Crítica: Atividade Paranormal 3 (2011) - Sessão do Medo

13 de julho de 2013

Crítica: Atividade Paranormal 3 (2011)



Em 2009 foi lançado o filme independente de baixo orçamento Atividade Paranormal, os criadores não esperavam que o filme fosse fazer tanto sucesso, sendo um dos filmes independentes mais lucrativos da história junto com Halloween e A Bruxa de Blair. O filme bateu recorde de bilheteria passando dos 100 Milhões de doláres só nos Estados Unidos. Os produtores, que não são burros, se apresaram em fazer uma continuação, mesmo que o 1º filme tivesse uma história limitada os roteiristas conseguiram fazer uma boa continuação, Atividade Paranormal 2 mesmo que com a mesma formula reciclada do primeiro apresenta idéias criativas e acrescenta coisas a ''mitologia'' da série. O segundo filme está diretamente relacionado ao primeiro, sendo outra parte da mesma história que se passa momentos antes do primeiro. Um dos pontos mais criativos do segundo filme foi criar enigmas e deixa-los em aberto para serem amarados por outro filme (Coisa semelhante a franquia Jogos Mortais). Depois do sucesso do segundo filme um terceiro foi anunciado, dessa vez mostrando a história do inicio e prometendo fechar as pontas soltas deixadas pelos dois primeiros.


A história dessa vez se passa em 1988, mostrando a infância de Katie e Kristi. Logo no começo é apresentada a família formada pela Mãe Julie e pelo namorado Dennis, que trabalha fazendo videos de casamentos tendo vários equipamentos de vídeo na casa. Dennis observa o comportamento de Kristi que diz ter um amigo imaginário chamado Tobie. Depois de um terremoto ele captura algo estranho com a câmera no quarto e decide espalhar mais câmeras pela casa para gravar atividades incomuns que possam acontecer. As coisas vão piorando com o passar dos dias e a família é atormentada pela assombração...

Atividade Paranormal 3 segue exatamente a mesma premissa dos outros dois filmes da série, câmeras caseiras captando atividades na casa e um enredo que se move a passos de tartaruga. O ritmo desse filme é exatamente igual aos outros dois, aquele ritmo lento e arrastado. A construção de suspense ainda está presente, mas não gera mais o desconforto do primeiro. O suspense não é mais o foco principal, dessa vez a série investiu nos sustos, grande parte deles falsos e gratuitos, além dos sustos o filme também investiu um pouco no humor, fazendo bom uso dos dois pra divertir o público.


Mesmo a história se passando em 88 o visual das gravações são as mesmas, não parecem ser fitas antigas de 88, a imagem é muito boa com imagens em alta definição. (Será que o Dennis achou o carro de De Volta para o Futuro e pegou um equipamento no presente?). Esses detalhes que não chegam a atrapalhar. A câmera no ventilador foi algo certeiro para a construção de suspense. As cenas onde a câmera vai se movendo devagar e gravando a sala e a cozinha é inquietante e funciona muito bem.

Outra ponto positivo foi terem deixado o lance de ''fatos reais'' de lado, dando mais liberdade aos diretores e roteiristas de criarem cenas de terror mais eficientes e menos sutis do que os outros dois.

A trama poderia ser mais bem trabalhada, muita coisa ficou sem sentido e várias coisas ficaram em aberto, com vários furos de roteiro e alguns detalhes que contradizem os outros filmes com várias incoerências.
                                                                    
Teorias e perguntas:
(Contém vários Spoilers) 


O Passado de Katie e Kristi:
Existem vários diálogos nos dois primeiros filmes que contam um pouco da infância de Katie e Kristi. No 1º filme Katie conta a um paranormal que quando era criança era assombrada e que acordava toda noite com um vulto parado ao lado da cama, sempre ao lado da cama dela e nunca da irmã. Já no filme a única que vê a assombração é a irmã mais nova, contradizendo o primeiro. Nos dois primeiros é mencionado um incêndio na casa em que elas moraram quando eram pequenas, a casa pega fogo e é totalmente destruída, mas nada disso é mostrado nesse filme. No segundo filme tem uma cena onde Katie fala para Kristi parar de pensar na assombração, se não ela ia ficar como a mãe delas. Kristi diz que não lembra de nada, dando a entender que a mãe delas que mais havia sido assombrada e que tinha ficado louca depois de tudo. Já no filme Julie é a que menos presenciou coisas sobrenaturais.

O trailer com cenas modificadas:
Analisando o trailer do filme dá pra notar que existia outra versão do roteiro, que tinha mais sentido com os outros filmes, nas cenas fica claro que Julie era a mais assombrada, chamando até um paranormal, algo relacionado foi mencionado no segundo quando Katie comenta que a mãe levava várias pessoas para examinar o local.

No trailer também mostra Julie sendo atacada pelo demônio e a casa pegando fogo. Mas nada disso entrou na versão final do filme. No filme Julie é cética e não acredita em nada, bem diferente do trailer. Conclusão: A outra verão do roteiro faz mais sentido e é mais conclusivo do que a versão usada nesse filme.

Suspeitas e teorias:

O filme deixou muitas coisas em aberto, muitas delas sem sentido e outras abertas para teorias serem criadas. Em uma das cenas Kristi comenta com Dennis que ela tinha um segredo com o Toby que não podia ser contado, se não ela estaria em perigo. Em uma das cenas a assombração ataca Katie e arrasta ela pra fora da cama e Kristi grita: "Tudo bem eu vou fazer, só deixa ela em paz".  Isso indica que o demônio queria fazer um pacto e esse era o segredo que não podia ser contado, logo após essa cena Kristi pede a Julie para irem visitar a avó, Julie fala que não vai, logo em seguida a avó liga pedindo para eles irem. Julie só decide ir depois que descobre que a assombração da casa era real. Chegando ao local eles não suspeitam que o local é palco para rituais satânicos de evocação ao demônio feitas por senhoras de uma seita, lideradas pela Avó de Katie e Kristi. Dennis vê nas paredes o mesmo simbolo que estava no quarto das meninas. Isso explica como e porque a assombração caiu sobre a familia e quem é a culpada. Nas cenas finais Dennis e perseguido pelas bruxas e morto pelo demônio. O ritual feito na casa pode ter sido para o demônio possuir Katie, antes do pacto ser feito com a Kristi, já que logo depois do ritual Katie fica possuida. A avó leva as duas para o quarto e o filme acaba deixando espaço para que teorias. A avó pode ter manipulado Kristi que fez o pacto por inocência, entregado o futuro filho ao demônio. Uma outra teoria minha é que quem robou as fitas e revirou a casa no segundo filme foram as integrantes do culto, já que as fitas tinham várias provas do culto e dos fenômenos paranormais em volta dele.

Furos:
Assim como o prequel X-Men Primeira Classe, Atividade Paranormal 3 contradiz várias coisas dos filmes anteriores, mesmo que sejam pequenos detalhes, mas que ao analisarmos a fundo notamos vários furos no roteiro. Começando pela infância, a única coisa mencionada por Katie no primeiro filme era que as vezes ela acordava a noite e via um vulto em pé ao lado da cama, mas nesse terceiro filme ela é atacada umas três vezes pela assombração, sendo até arrastada da cama e sendo levantada pelos cabelos, mas nada disso foi mencionado. Um dos maiores furos de roteiro foi as duas irmãs estarem envolvidas no assassinato da mãe delas e do padrasto e nada disso ser mencionado. O incêndio na casa foi completamente ignorado nesse filme, deixando um grande furo na história.

Atividade Paranormal 3 mesmo com os furos de roteiro consegue ser um bom prequel/continuação. Quem gostou do primeiro e do segundo vai gostar desse aqui, quem não gostou de nenhum vai continuar não gostando.

Postado por: Marcelo

9 comentários:

  1. Esse filme é muito show, fui assistir com minha namorada, ela voltou chorando e eu sem nenhuma ação... velho seu artigo ta muito foda, deu pra entender mais sobre o enredo já que os sustos que nós levamos tirou nossa atenção...

    ResponderExcluir
  2. Anônimo8/03/2012

    tem mais uma coisa no trailer um paranormal diz que isso não se trata simplesmente de kristi ele diz que tem conexão com os seus ancestrais isso nos faria lembra da teoria que ali falou no segundo filme que talves a bisavó da kristi tinha feito um pacto para ficar rica

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8/21/2012

    no trailer vemos um incendio e a casa pegando fogo acho que a mãe delas ficou louca e colocou fogo na casa para que assim os espiritos deixassem a familia em paz e se no trailer os fenomenos paranormais tinham a ver com os ancestrais da kristi então como no filme a avó delas é a responsavel eu certo marcelo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa teoria, desde o segundo é sugerido que a Avó é a responsável, esse lance da casa ter pegado fogo pode ter sido isso mesmo, igual em O Grito, onde a moça bota fogo na casa pra acabar com a maldição, mas é dificil saber. Abraço!

      Excluir
  4. Anônimo7/14/2013

    Olá a todos do blog! Boa critica gostei desse terceiro axo que deveriam ter aproveitado para fechar a história pois querendo ou nao essa franquia se torna mais do mesmo!! Abraço Josias,

    ResponderExcluir
  5. Caraca , ótima analise meu caro Marcelo .

    ResponderExcluir
  6. Anônimo6/11/2014

    Pretty nice post. I ϳust stumbled upon yoir weblog and wanted to mention that I have really loved surfing around
    ƴour blog posts. After aall I'll be ѕսbscribing on your rrss
    feed ɑnd I hope you write once more soon!

    Vіѕit my homepage hacker huren

    ResponderExcluir