Crítica: Contos da Meia-Noite (1997) - Sessão do Medo

21 de abril de 2012

Crítica: Contos da Meia-Noite (1997)


Um dia desses em uma das muitas noites de insonia que eu tenho eu decidi assistir um filme pra tentar dormir, acabei encontrando um no Youtube que eu não conhecia, divido em partes e sem legenda, cai pra dentro e assisti o filme. Intitulado Campfire Tales ou Contos da Meia-Noite no Brasil, uma produção não muito conhecida lançada em 97 (Ano dos teen slashers tipo Pânico e Eu Sei o quê Vocês Fizeram no Verão Passado, Lenda Urbana e por ai segue...), ao assistir o filme logo no começo dá pra notar que é um bom filme e que com certeza merecia mais destaque, principalmente entre os fãs do terror.

O filme segue o estilo de alguns conhecidos do gênero, Contos da Cripta e CreepShow são bons exemplos, aquele tipo de filme que explora pequenas histórias de terror divididas e sem relação entre sí, a não ser pela trama principal onde é narrada as histórias. O resultado é bem satisfatório, com histórias curtas, mas que funcionam e são envolventes.

Contos da Meia-Noite me lembrou muito um seriado que era exibido na Record quando eu era moleque, onde todos os episódios uma molecada se juntava em volta da fogueira e contava histórias de terror, gerando os episódios, cada um em torno de 20 minutos cada. Não lembro o nome do seriado, mas lembro que era bem infantilizado, já Contos da Meia-Noite segue a mesma premissa daquele seriado, mas de forma mais adulta e séria, o enredo é quase o mesmo, só o que mudam são as histórias que são contadas.


O filme começa apresentando um curto conto baseado na lenda do homem-gancho, sendo a história mais curta do filme, que só serve de abertura e logo o filme segue com um grupo de 4 jovens que viajam por uma estrada deserta, meio bêbados eles sofrem um acidente de carro esperam um guincho para levar o carro acidentado, eles então decidem esperar perto de uma fogueira e começam a contar história de terror que dão origem aos contos que são apresentados no filme. Além da rápida cena de abertura são três contos de terror no filme, cada um com um tema diferente entre eles assassino, fantasmas e lobisomem.

O primeiro conto é sobre um casal que está viajando em um trailer em uma estrada deserta, numa aréa florestal cheia de arvores, depois de um tempo viajando eles ficam sem gasolina e decidem parar e ficar no local até o dia seguinte, naquela noite eles encontram um tiozinho estranho armado com um rifle, dizendo que tem uma fera a solta no local e para o casal tomar cuidado. O casal não liga para o aviso do velhote e continua no local sem se importar até serem surpreendidos pela criatura. De todos os três contos esse é o que eu mais curti, sem dúvida o quê tem o clima de suspense e terror mais bem trabalhado dos três, já começa envolvente e acaba de forma inesperada, mesmo sendo um tanto clichê.

O segundo conto é o mais simples e sem graça do filme, quem assistiu o filme Lenda Urbana 2 vai saber na hora o desfecho do filme, que é baseado numa lenda urbana curta, mas que foi estendida pra ocupar uma parte do filme. Uma garota de 11 anos conversa em um bate-papo virtual com uma menina chamada Jessica e conta pra "amiga" que ia ficar sozinha em casa a noite, mas ela não faz ideia que a menina na real é um assassino pedófilo que quer fazer uma visita a garota a noite. Disparado o mais fraco conto dos três, mas que tem um enredo interessante ao mostrar o perigo que a molecada tá exposta ao conversar com estranhos na Internet.

O terceiro e último conto, conta a história de um cara que viaja sem rumo numa moto, até que a moto dá um problema e ele acaba parando num local deserto a não ser por uma casa de campo. Como começa a chover e ele não tem para onde ir decide pedir abrigo na casa, onde mora uma jovem muda, que o abriga na casa, mas o local é assombrado pelo Pai da moça que teve uma morte misteriosa no local. Junto com o primeiro esse terceiro é bem bacana, sendo envolvente, simples e eficiente (até rimou hehehe).

Depois dos três contos o filme volta a mostrar o grupo de jovens e o desfecho principal do filme, com um final surpresa bem inesperado e até então inovador, coisa que foi copiada um ano depois em outro filme que eu não vou dizer qual para não entregar spoilers.  O engraçado é que todo mundo achou que aquele filme tinha um desfecho surpreendente e inovador, mas ninguém sabia que aquele final tão "surpreendente e inovador" tinha sido copiado desse aqui.


Contos da Meia-Noite é um bom filme de terror, mesmo que seja um filme passageiro e esquecível ele está na mesma linha de Creepshow e Contos da Cripta com história de terror envolventes e que funcionam bem como terror. Recomendado para assistir numa madrugada qualquer.

Postado por: Marcelo

11 comentários:

  1. Anônimo4/22/2012

    Fiquei curioso pra ver esse filme. Vale a pena mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena sim, mesmo que não seja um novo clássico é um filme bacana.

      Excluir
  2. Anônimo1/26/2013

    em por favor me conta qual filme copio esse queria muito ver ja vi esse achei muito legal tipo um final muito mas muito legal mesmo

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/22/2013

    Cara Já Assistir na Globo Super Cine Acho!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo8/08/2013

    Fez parte da minha infância quando estava sem sono , assisti na globo

    ResponderExcluir
  5. Nossa,eu adorei esse filme,achei a historia envolvente,e o final bem surpreendente. Um dos meus favoritos,com certeza!

    ResponderExcluir
  6. o seriado que era exibido na Record se chamava "Clube do Terror"

    ResponderExcluir
  7. Conheço o filme. É muito bom. Vi pela primeira vez no Supercine e hoje tenho ele em minha coleção. Amantes de terror clássico o adoram.

    ResponderExcluir
  8. Muito legal esse filme .

    ResponderExcluir
  9. Anônimo5/10/2017

    Eu lembro do filme Clube do terror que passava na Record, agora gente quem já paro pra ascender uma fogueira com bastante lenha com os amigos na vida real pra contar essas histórias

    ResponderExcluir
  10. Anônimo5/10/2017

    Eu lembro do filme Clube do terror que passava na Record, agora gente quem já paro pra ascender uma fogueira com bastante lenha com os amigos na vida real pra contar essas histórias

    ResponderExcluir