Crítica: Fome Animal (1992) - Sessão do Medo

27 de agosto de 2012

Crítica: Fome Animal (1992)


Nunca é tarde pra conhecer um clássico ou um filme bom, 2012 continua ruim das pernas no gênero terror, to deixando os filmes novos de lado e partindo pros clássicos que eu ainda não conhecia, foi só esse ano que eu vi Demons - Filhos das Trevas, Dia dos Mortos, Inverno de Sangue em Veneza, Chamas da Morte e uma porrada de outros filmes. Há um tempo ouvi uma galera comentando o filme Fome Animal dirigido pelo Peter Jackson, que hoje é mais conhecido como o diretor da trilogia Senhor dos Anéis. Fui atrás do filme e foi uma das grandes surpresas que tive esse ano. Fome Animal é um daqueles filmes que são obrigatórios aos fãs do cinema trash e terror em geral, uma das grandes obras primas do terror. Segue aquela linha de filmes que mistura terror e humor de forma certeira, além de usar e abusar de bizarrices trash pra divertir.

O filme começa mostrando um grupo em expedição na Nova Zelândia, onde capturam uma espécie de Macaco-Rato(!), um dos caras e mordido pelo macaco e o resto dos caras do grupo entram em desespero tentando salvar o infeliz, cortando o braço onde o cara foi mordido, depois de ver que ele foi arranhado no outro braço eles cortam o outro braço também, só pra depois ver que o cara tem um arranhão na testa também. A cena tem um humor negro tão bom que já faz o público entrar no clima antes mesmo dos créditos iniciais.

Depois da cena de abertura entram em cena os personagens principais, uma moça chamada Paquita, que trabalha em uma loja de dois senhores que se dizem videntes, dizendo a moça que o amor da vida dela ia aparecer e que ela ia identificar o cara por um sinal, um sujeito desajeitado entra na loja e derruba uma jarra formando o tal simbolo que a vidente tinha mostrado. Paquita logo se interessa pelo sujeito que é um manezão completo chamado Lionel, que vive com a Mãe controladora e megera. Ela vai até a casa dele e se convida para ir ao zoológico com ele, os dois vão e começa a pintar um clima, mas a Mamãe controladora vai atrás dos dois sem eles saberem e lá é mordida pelo Macaco-Rato (Aquele contagioso do começo do filme), sem saber a gravidade Lionel leva a Mãe de volta pra casa, onde depois ela se transforma em zumbi, Lionel tenta esconder de todo mundo que a Mãe é zumbi, conforme os dias se passam outros acabam se contagiando com a doença e Lionel tenta controlar a situação como se fosse algo cotidiano.

É difícil descrever esse filme de tão absurdo, absurdo no bom sentido, no estilo quanto mais pior, melhor. O filme todo é um espetáculo de bizarrices trash. Começando pelo enredo e passa por várias cenas cômicas como na cena onde o Lionel faz um jantar para os zumbis que comem a mesa, passando pela cena do Padre  "Kareteca" descendo o cacete nos zumbis, no melhor estilo filme B. É muita cena engraçada como aquela que o Lionel leva o bebê zumbi pra passear no parque como se fosse algo normal, ou aquela que a Mãe come o cachorro da Paquita e assustada e fala pro Lionel: -"Sua mãe comeu meu cachorro" e ele tentando remediar responde: -"Quase todo".

Além do humor e das bizarrices, o filme tem sangue, muito sangue. Gore caprichado com cenas violentas, absurdas e divertidas. Fome Animal não é, nem deve ser levado a sério, é um filme pra se divertir, assistir com os amigos e dar muita risada. Sem noção, tosco, absurdo, tudo isso no bom sentido. Quem não sabe apreciar esse tipo de filme é bom nem conferir, mas quem curte o estilo trash esse é um filme obrigatório.

Postado por: Marcelo

5 comentários:

  1. Topa parceria?
    http://nerd-field.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. pois é meu brothereutb estou assim de deixar por enquanto osfilmes novos de lado e ver os classicos. ontem assisti a casa das almaserdidas ate postei uma critica la ontem sobre o mesmo da uma conferida la que se vc naum viu vale a pena. eu ainda nao assisti esse fome animalmais ja ta na lista para ver. falowww.

    ResponderExcluir
  3. É uma boa, parece que cada vez mais nos dias de hoje o terror fica mais fraco. Não tem nenhum filme que tenha se destacado esse ano. Então é melhor partir pros antigos.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo6/16/2013

    "Fome Animal" é o super trash...adoro..

    ResponderExcluir