Crítica: Adorável Molly (2012) - Sessão do Medo

17 de agosto de 2012

Crítica: Adorável Molly (2012)


Eduardo Sanchez responsável pelo excelente filme A Bruxa de Blair, foi também o responsável por trazer a tona duas das técnicas mais usadas em Hollywood atualmente, a filmagem em primeira pessoa e o terror psicológico, fazendo uso de coisas que o público não sabe e não podem ver pra assustar e criar um clima tenso. Além de A Bruxa de Blair ele dirigiu também o fraco A Maldição da Sétima Lua e é o diretor desse filme chamado Adorável Molly, que anteriormente se chamaria The Possession, mas que teve o titulo alterado por causa do outro filme que também sairá esse ano. É até difícil dizer se é ou não um bom filme, tudo vai depender do ponto de vista de cada um.

O enredo segue os recém-casados Molly e Tim, que se mudam para a casa onde Molly morou quando era criança e que está vazia desde que o pai da moça morreu. Tim trabalha de caminhoneiro e fica muito tempo fora de casa e Molly, uma ex viciada em heroína e que teve uma infância perturbada é deixada sozinha no local a maior parte do tempo. Ela começa ouvindo barulhos, portas batendo, mas depois as coisas vão piorando. Molly começa a ficar completamente perturbada e agressiva, a irmã e o marido se perguntam se ela voltou com as drogas e ninguém acredita nela, levando ela cada vez mais a loucura, onde aos poucos ela parece ser dominada por algo que pode ou não ser sobrenatural.

Olhando o enredo parece ser um simples filme de assombração ou possessão, mas é muito mais do que isso. O ponto mais alto do filme é não saber o que de fato acontece com a personagem e o roteiro explora isso a fundo até o final. Além de deixar muita coisa em aberto para teorias serem criadas em cima. Qual a relação do que tá acontecendo com a infância dela? Seria abstinência por causa da falta de drogas? A casa é assombrada mesmo? Molly é louca ou tem dupla personalidade? Pois é isso que dá força ao suspense do filme, não saber o quê pode de fato tá acontecendo, deixando os sustos de lado e focando principalmente na atuação da atriz que faz a protagonista. O filme foge do convencional "filme rotulado" no estilo filmes como Atividade Paranormal e O Último Exorcismo, onde o público sabe de cara o que esperar de tais filmes.


O diretor parece bem confiante na narrativa da história e momento nenhum ele apela para sustos fáceis ou explicações bobas, ele conduz o filme inteiro de forma lenta, mas dando foco ao suspense e não é qualquer um que faça isso hoje em dia.



A técnica de filmagem amadora também é usada em algumas cenas, onde Molly tenta gravar o que acontece quando tá sozinha para provar que não é louca. As cenas das filmagens poderiam ter sido um pouco mais explorada no filme, mas é completamente superficial e não tem motivos para estar no filme, se salva apenas algumas cenas bizarras onde a moça sai gravando com visão noturna.


Tem também alguns cenas muito bizarras como aquela em que a câmera capta ela no trabalho tirando a rouba e se batendo na parede como se tivesse sendo comida pelo homem invisível, além da cena em que ela morde a boca do marido e não solta até sair sangue pra cacete. 



Gretchen Lodge tá excelente, ótima atuação, boa parte do tempo ela atua sozinha e é impossível não notar como ela se transforma no decorrer do filme. O conceito da assombração ser uma manifestação psicológica para um abuso de infância é criativo a beça e o final deixa coisas sem explicação e em aberto para o público desvendar.



Uma boa surpresa de 2012, mesmo não sendo um dos melhores desse ano, merece ser conferido, principalmente por quem curte um terror descompromissado e que foge um pouco dos padrões atuais.

Postado por: Marcelo


29 comentários:

  1. Esse foi o pior filme que já assisti, uma merda com M maiúsculo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é ruim dependendo do ponto de vista, se você espera um puta filme de terror vai se decepcionar. Quando o filme termina você percebe que não só um filme de terror, tem muito drama e até uma explicação psicológica por trás de tudo. Achei esse lance criativo e fugiu um pouco dos padrões de filmes atuais, mas como eu disse é difícil dizer se é ou não um bom filme, cada um vai ter sua conclusão. Abraço.

      Excluir
  2. Concordo com tudo que foi escrito ai na sua critica e como você falou o filme só é ruim dependendo do ponto de vista de cada um.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8/24/2012

    Ruim pra caralho!

    ResponderExcluir
  4. SPOLIER




    Que bicho é aquele que abraça ela no final????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Spoiler):




      Acho que aquela figura que aparece abrindo os braços era o pai dela que estava vivo e que abusava dela, levando ela a criar uma imagem diferente para lidar com o trauma na infância e que veio a tona e passou a assombrar ela depois de adulta. Em vários momentos ela fala: "Ele está vivo", mas ninguém liga, levando ela a loucura aos poucos.

      Excluir
    2. É um demônio chamado Orobas. Corpo de homem, cabeça de cavalo.

      Excluir
  5. a protagonista é uma boa atriz mas o filme é muito ruim!

    ResponderExcluir
  6. Filme cheio de mistérios não revelados no final...o marido dela, Tim, aparece nas gravações sentado no sofá e uma mulher que sabe-se la quem é faz um sexo oral nele. Mas, as gravações parecem ser bem antigas e a mulher parece ser a mãe de duas menininhas que são lembradas tipo em flashback mas não há uma explicação de nada...
    As cenas de suspense são previsiveis e pouco criativas e o filme não sai do lugar literalmente.
    Muito ruim mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LOL! Galera não presta atenção, dai não entende e fica falando besteira. Tem a data da filmagem no canto da gravação! E é no tempo atual! É a molly na floresta, filmando a VIZINHA q por sinal, deixa bem claro q ela é vizinha deles. O tim, traiu Molly, tanto que ele assiste a gravação dela depois e ai ela bate nele por trás. :P

      Excluir
  7. Acho que poucas pessoas estão acostumada ao terror psicológico e a filmes que não deem respostas, mas sim faça com que o espectador pense e reflita, tirando suas próprias conclusões. Que mania de querer tudo fácil, mastigado.

    A nova geração de fãs de filmes de terror precisam amadurecer muito ainda!

    ResponderExcluir
  8. Acho que poucas pessoas estão acostumada ao terror psicológico e a filmes que não deem respostas, mas sim faça com que o espectador pense e reflita, tirando suas próprias conclusões. Que mania de querer tudo fácil, mastigado.

    A nova geração de fãs de filmes de terror precisam amadurecer muito ainda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo5/01/2013

      sera q vc poderia me explicar o filme?vi q vc entendeu!!!aguardo sua resposta

      Excluir
  9. Dependendo do ponto de vista o filme pode ser ruim ou péssimo. Que bosta, perdi 2 horas vendo, nãnã

    ResponderExcluir
  10. Resumindo: Um lixo de filme, inintendível e que não responde nenhuma das respostas que se formaram! Achar isso uma 'nova onda' dos filmes de terror é demais galera... Deus me livre que os filmes de terror sejam todos assim daqui em diante! HAHA. Na boa. Isso é qualquer coisa menos FILME DE TERROR.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo4/10/2013

    Concordo,esse filme é trash total...Sem falar que eu prefiro assistir a um filme "clichè" a ter que buscar ao anais da psicologia para poder entende-lo.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo4/14/2013

    olha, o filme faltou um pouco mais de explicaçao. se nao prestar atençao fica evidente que o chamará de porcaria. o mais intrigante é a figura que apareçe de braços abertos abraçando ela. Pela imagem pareçe ser uma especie de diabo, de Cthulhu sei la. mas nao é humano. O que os cavalos tem a ver com o enredo. nao entendi. bem, creio eu que terá um segundo filme para nos mostrar o que é aquela porta com simbolo de 2 cavalos e uma espada.

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo5/19/2013

      O pai da moça criava cavalos, daí a menção!

      Excluir
    2. Anônimo10/31/2013

      Cara, eu achei o filme muito ruim, mas um amigo meu que adorou ele, viajou na maionese e achou uma relação com o demo que ele acha que a possuiu: http://pt.wikipedia.org/wiki/Orobas
      Eu ainda acha que tudo não passou de esquizofrenia da protagonista que era abusada pelo pai na infância aliada ao consumo de Drogas. Dorgas, Manolo!!!

      Excluir
    3. Anônimo4/10/2016

      Concordo em tudo que você falou!! Realmente, eu penso que o diretor passou para nós isso aqui que vou falar: "O trauma de infância em que o pai que abusava dela e, ele (o pai) cuidava de cavalos (daí a menção do bicho em todo o filme), talvez, tivesse provocado a Esquizofrenia!! Aí a doença a levou ao consumo de drogas para contra a doença, mas, acabou viciando-a no medicamento e, aliado a tudo isso, ainda, tem o marido ausente, e ela em uma abstinência sexual terrível, faria com que ela procurasse sexo descontrolado (visto isso muito no filme) e para piorar a situação, os barulhos, vultos, sons, as visões de traição do marido, entre outras bizarrices que ela imaginava ver e existir tudo isso, e no final, quando ela estava com a pele aparento de uma pessoa morto e viu uma criatura metade homem, metade bonde, para mim, não passou mesmo da imaginação doentia dela por causa mesmo do que eu falei anteriormente (abusos do pai, esquizofrenia e viciada nos remédios para a doença). FIM!!

      Excluir
  13. Anônimo5/27/2013

    SPOILER!!!!!!!





    Gente, alguém aqui pediu para explicar quem era a figura no final do filme que abraça a Molly e uma pessoa respondeu que era o pai que estava vivo.

    Gente, claro que não era o pai de verdade, peloamor, né?

    O filme dá a entender o tempo todo que tudo era piração da Molly, mas no final ele deixa claro que tinha una explicação sobrenatural.

    A figura de braços longos, extremamente alta é claramente uma alusão à um tipo de entidade ou demônio que na verdade estava "possuindo" a Molly.

    Tanto é verdade que nessa hora fica claro um diálogo que a Molly tem com a irmã: qdo a irmã chama a Molly para ir para casa dela, Molly diz que a irmã irá abrir Peter (o marido) como um peixe. Na hora vc não entende nada.

    Mas na última cena, qdo a irmã fica sozinha na casa e escuta alguma coisa e fica parada na porta entreaberta, com a mão estendida, E EXATAMENTE a mesma cena qdo a Molly começou a ser possuída.

    Ou seja, assim como a Molly, que foi possuída e matou o marido (e os homens ao seu redor, como o pastor) a irmã será a próxima e matará o seu próprio marido.

    Na verdade, esse filme é uma merda mesmo, não tem salvação. Mas achar que o pai estava realmente vivo é sem noção, folks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. peter não é o marido.e sim filho da irmã de molly.bosta de filme.só valeu pra bater umas punhetas.

      Excluir
  14. EStou cheia de duvidas , mas é assim que eu gosto:
    Quando o filme me deixa uma enorme ingónita!!!
    Me parece óbvio que haverá continuação e como em atividade paranormal,
    aos poucos os mistérios serão desvendados.
    Eu gostei justamente por não ser tão clichê e por causar uma bela
    discussão aqui em casa em torno do seu enredo.
    Vamos aguardar. Bjãoooooooooooo Galera!

    ResponderExcluir
  15. esse filme só prestou pra eu bater uma punh
    eta.

    ResponderExcluir
  16. Anônimo10/11/2013

    Gente não era o pai da molly a figura com cabeca de cavalo e chifres e sim o demônio , isso mesmo fica como se a molly fosse levada a fazer aquilo por uma coisa que estava explorando suas fraquezas mentais , dai você escolhe ela era louca e matou por vingança e ciume a ruiva , o marido e matou por loucura mesmo o pastor .... é muito complexo .... ou seja pode não haver terror e o filme é real a medida que qualquer um pode matar e alegar insanidade e as pessoas vêem isso todo dia .... pode ter sido sim um demônio provocado por trauma manifestado e dispertado de forma violenta .... concordo não ha muitas explicações sobre a infância mais inteligentes deduEm e se questionam o tempo todo sobre o verdadeiro caráter de horror do filme

    ResponderExcluir
  17. Anônimo1/10/2014

    Pesquisem por "The Nightmare" de Johann Heinrich Füssli, é uma pintura de um famoso pintor Suíço que representa um Íncubo, um tipo de demônio que se enquadra em todos os aspectos do filme.

    ResponderExcluir
  18. É um demônio chamado Orobas. Corpo de homem, cabeça de cavalo

    ResponderExcluir
  19. Sem pé nem cabeça. Falta explicação pra tudo.

    ResponderExcluir
  20. Anônimo10/24/2016

    É só mais um desses filmes q servem para estigmatizar as doenças mentais.. é ridículo o q esses filmes fazem, tratando como entretimento algo tão sério, reforça preconceitos

    ResponderExcluir