Crítica: Bruxa de Blair 2 - Livro das Sombras (2001) - Sessão do Medo

10 de agosto de 2012

Crítica: Bruxa de Blair 2 - Livro das Sombras (2001)


Algo que acontece muito comigo é mudar de opinião sobre filmes depois de assistir de novo. Tem filmes que eu considero realmente bons, mas ao assistir de novo não me parece tão bom como antes e tem também filmes que eu considerei muito ruins é que depois de assistir de novo passo a gostar. Foi esse o caso da continuação de A Bruxa de Blair considerado por muitos uma das piores continuações já feitos e chamada de picaretagem. Essa semana procurando algum DVD antigo pra assistir achei esse filme que não assistia tinha muito tempo, acho que tem uns 8 anos que eu tenho esse DVD e acho que só tinha visto o filme uma ou duas vezes e assistindo de novo mudei de opinião sobre ele, não é excelente, mas tá muito longe de ser ruim como todo mundo comenta por ai. Sim é uma continuação que pouco tem a ver com o primeiro e sim foi feito as pressas pra pegar carona no filme original, mas não deixa de ter sua criatividade e se destacar como um filme a parte. É quase como um spin-off de A Bruxa de Blair, os eventos que ocorrem no filme são fora paralelos e fora do primeiro.


No enredo um grupo está em uma excussão em Burkesville, liderada por Jeff, um cara que há pouco tempo recebeu alta de um hospital psiquiátrico, além do casal Kristen e Steve que estão escrevendo um livro sobre o fenômeno da Bruxa de Blair chamado "A Bruxa de Blair: Histeria ou história?", junto com eles estão também Erika (Erika Leerhsen de O Massacre da Serra Elétrica e Floresta do Mal) uma bruxa e Kim uma gótica que se diz médium e é uma versão jovem e menos gostosa da Elvira. O grupo assim como os jovens do primeiro filme vão explorar a lenda da Bruxa de Blair, visitando os locais que aparecem no filme, as ruínas da casa de Rustin Barr e a pedra do caixão, local onde houveram vários assassinatos com indícios de magia negra. Depois de uma noitada de bebidas, droga e rock'n roll. O grupo acorda e descobrem que todo o equipamento de vídeo foi destruído, além dos livros com a pesquisa terem sido rasgados, mesmo sem os equipamentos eles encontram as fitas escondidas embaixo das pedras e decidem ir até a casa do Jeff localizada dentro da floresta pra tentar descobrir o quê aconteceu na noite anterior. Chegando no local todos eles começam a ver coisas estranhas que podem ou não ter relação com a lenda da Bruxa de Blair...

Uma continuação muito diferente do filme original, o estilo de filmagem foi completamente modificado, nesse a filmagem é convencional e não faz uso de câmeras em primeira pessoa como o primeiro filme fez tão bem. É interessante como a narrativa desse filme é conduzida, na primeira cena mostra um flashback do personagem Jeff em um hospício, num segundo mostra ele dando entrevista falando sobre A Bruxa de Blair, corta para uma cena onde ele tá preso em uma delegacia sendo interrogado por policias que dizem ter achado sangue na van dele e que ele é suspeito de ter matado um grupo de pessoas, corta para a cena onde é mostrado o grupo em excursão e o filme segue com essa narrativa, mostrando 3 pessoas do grupo sendo interrogados pela policia, enquanto é mostrado o quê aconteceu antes de eles estarem na delegacia. Narrativa bem bacana e que foge um pouco do convencional.

Algo que foi muito malhado por todo mundo é o fato de ser uma continuação muito diferente do primeiro e isso eu considero como algo positivo, pelo menos nesse caso, não teria como fazer uma continuação no estilo do primeiro. Essa continuação é quase como um Spin-off do primeiro, até mesmo o enredo é de "fora" do primeiro.

Quem curte rock vai se amarrar na trilha sonora que tem System of a Down, P.O.D, Rob Zombie, Marilyn Manson.

O lance de magia negra ganha destaque nesse, mesmo ficando oculto e implícito, há alguns pontos interessantes como os símbolos de alfabeto pagão que aparecem no corpo de capa um do grupo. Esse filme foi lançado em 1999, onde só o quê se via eram teen slashers cópias de Pânico e fazia tempo que os filmes de terror não explorava o tema magia negra e miticismo e esse filme faz isso, sem sujar o filme original.

O desfecho é uma mistura de surpresa com decepção, é criativo mesmo não sendo inovador. Deixando muita coisa em aberto para teorias. O que teria acontecido com o grupo? Histeria em massa como diz o livro de um deles? Efeito das drogas? Loucura? Ou algo sobrenatural? Esse é o ponto alto desse filme.


Se você espera algo no mesmo estilo do filme original, fica longe desse filme, mas quem quiser ver esse como um filme a parte pode arriscar.

Postado por: Marcelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário