Crítica: Os Escolhidos (2013) - Sessão do Medo

2 de maio de 2013

Crítica: Os Escolhidos (2013)


"Existem duas possibilidades: Ou estamos sozinhos no Universo ou não estamos. Ambas são igualmente assustadoras".
Responda rápido: Qual o melhor filme de abdução e extraterrestres que você já viu? Lembrou de algum? Pois é meus caros, de todos os temas abordados no gênero terror, filmes sobre abdução são os únicos que nunca rendem bons filmes, mesmo podendo. Alguns tentativas quase trouxeram alguns filmes dignos como Fogo no Céu e Sinais, mas nem um deles trata o tema de forma tão boa ao ponto de tornar o filme um novo clássico. Tivemos até uma tentativa quase acertada com o filme Contatos de 4º Grau, que muitos julgam um filme assustador, mesmo longe de ser um filme digno de nota. Eis que surge esse ano o tal Dark Skies, ou Os Escolhidos como vai se chamar no Brasil, abordando o mesmo tema de forma séria, mais voltado para o suspense e para o terror psicológico e com menos ficção cientifica, infelizmente é uma nova tentativa frustrada de abordar o tema.

O filme tem direção de Scott Steward (dos genéricos Legião e Padre 3D), que também assina o roteiro e produção dos produtores de Atividade Paranormal e A Entidade. O resultado é mais um filme com um bom argumento que fica abaixo do potencial, sendo mais um filme a ser esquecido, no mesmo estilo de Os Esquecidos (Quem lembra desse?). O roteiro escrito pelo diretor é rico na construção dos personagens da família formada pelo casal Lacy (Keri Russel) e Daniel (Josh Hamilton), e pelos filhos Jesse (Dakota Goyo) e Sam (Kadan Rockett). Mas lá pela metade o filme perde muito o foco e fica parecendo um drama familiar, com a família tendo que enfrentar problemas financeiros, em vez de focar nos fatos bizarros que o filme deveria destacar.


A história é simples, a tal família começa a presenciar fatos inexplicáveis que acontecem de madrugada, suspeitando que seja algum invasor eles decidem instalar um sistema de segurança, com câmeras e alarmes, mas logo descobrem que o quê acontece é bem mais complicado do que imaginam. Com o passar dos dias tudo se torna mais intenso, e todos parecem controlados por uma força desconhecida, entrando em transe, como se fossem controlados, e tendo apagões. Levando a família a suspeitar da invasão de seres de outro planeta.

O acerto do filme é focar no terror psicológico, apostando no clima de suspense para criar tensão. O filme não inova em nada e usa elementos já conhecidos dos filmes atuais como a filmagem de câmeras de vigilância, influenciado por Atividade Paranormal, não chega a atrapalhar em nada o filme, mas acaba caindo num lugar comum. Em alguns momentos o filme perde o folego e o ritmo fica lento e cansativo, principalmente quando foca nos problemas financeiros da familia.

A alguns pontos interessantes no filme, principalmente a forma como é tratado tema, como algo paranormal, com os tais alienígenas como entidades que podem invadir mentes e casas sem ser notados pelos seres humanos. Como um dos personagens mesmo fala: "A invasão já aconteceu, mas ninguém se deu conta".


Outro detalhe é que o trailer entregou demais as surpresas e o filme não vai muito além do que é mostrado no trailer, que contem as cenas mais impactantes, restando apenas o final que é onde o filme vai de ladeira abaixo com um final decepcionante e sem desfecho. Deu a impressão que o diretor/roteirista não sabia como terminar a história e parou de escrever, resultando numa história incompleta e inconclusiva que se melhor trabalhada poderia trazer uma melhora.

Dark Skies não é um filme ruim, consegue tratar o tema de invasão de forma séria e é um bom suspense, o maior erro é a falta de um desfecho decente que acaba tirando o mérito do filme que até então ia muito bem.

Postado por: Marcelo

Um comentário:

  1. Anônimo5/02/2013

    CARA EU NAUM GOSSTO MUITO DE FILME COM ESSE GENERO ET HORROR/ FICÇAO CIENTIFICA. MAIS POR FALTA DE NAUM TER NADA DE NOVO E INTERRESANTE BAIXEI. FINAL DAS CONTAS DEPOIS DE ASSITIR NAO E Q SEJA UMFILME RUIM.MAIS E BEM CANSATIVO E O FINAL E BROXANTE!

    ResponderExcluir