Crítica: Enter Nowhere (2011) - Sessão do Medo

23 de agosto de 2013

Crítica: Enter Nowhere (2011)


Sinopse:
Três estranhos chegam a uma cabana isolada no meio da mata. Procurando ajuda e tentando enfrentar a fome e um inimigo à espreita, o trio percebe que não estão juntos no local por acaso. A conexão entre eles talvez seja a única chance de sairem daquelas matas vivo.

Hollywood anda focando em refilmagens e continuações de filmes conhecidos, faturando muita grana, enquanto filmes criativos e independentes são chutados para escanteio, ainda me pergunto como filmes bacanas como Enter Nowhere e Triangulo do Medo (No mesmo estilo desse) passam despercebidos pelo público, sem nenhuma divulgação do estudio ou da distribuidora. No Brasil o filme continua inédito e lá fora passou batido por todo mundo. Enter Nowhere é uma produção independente dirigida por um tal de Jack Heller, primeiro trabalho dele como diretor, e conta com nomes conhecidos como Katherine Waterston (The Factory), Scott Eastwood (O Massacre da Serra Elétrica - A Lenda Continua) e Sara Paxton (A Última Casa).

O filme começa de forma comum, alguns vão achar lento e previsível, mas no decorrer o filme toma rumos inesperados, a narrativa é criativa e o filme da metade para o final é completamente imprevisivel. No enredo três estranhos, sem relação alguma entre si, se perdem e vão parar numa cabana isolada no meio da mata, São eles Samantha,Tom e Jody. Ao entrarem no porão acabam achando um livro feito com pele humana e um gravador, eles decidem tocar a fica, libertando demônios na floresta.... Sacanagem! O trio tenta lidar com a fome, o frio, e a falta de comunicação, longe da civilização o grupo fica sem saida e logo percebem que existe muito mais coisas em comum entre eles, e que sua conexão pode ser a única maneira de sair daquele lugar, já que não estão lá por acaso.

Descrevi só a primeira parte do enredo por conta dos spoilers, a historia vai muito além do que eu descrevi aqui, é imprevisivel. O roteiro tem lá os seus furos e não são poucos, mas a originalidade falou mais alto. Não é um desses roteiros mastigados com tudo explicado tim-tim por tim-tim, é muito mais parecido com os enredos da série The Twilight Zone (Além da Imaginação)do que com os filmes de hoje em dia, notei também influência da série Lost, mas não chega a ser absurdo como a série.


Mesmo com o orçamento limitado e um elenco pequeno, o diretor faz um bom trabalho. O elenco tá bem em cena, até o Scott Eastwood, filho do Clint Eastwood, que eu não ia com a cara desde a péssima atuação em O Massacre da Serra Elétrica - A Lenda Continua. A personagem da Sara Paxton é insuportavel, e mesmo assim ela consegue passar um carisma. Muito boa!

O roteiro como eu já tinha comentado foi bem trabalho, o filme se passa num espaço limitado, com 3 personagens, tinha tudo para ser uma história contida ao extremo, mas vai muito além do esperado. Os personagens convencem e a história prende a atenção. O grande problema para alguns vai ser a falta de explicação, o filme não explica nada com nada no final e deixa muita coisa em aberto no melhor estilo Bost Lost. No final tive a sensação que o roteiro, mesmo sendo criativo, deveria ter sido mais bem aproveitado, há algumas incoerencias e erros de continuidade, mas nada demais.

Quando o filme termina fica difícil encaixar-lo numa categoria especifica. É um filme de terror? Sim e não! É um filme que não pertence a uma categoria especifica, ele vai muito além de um só gênero, tem drama, suspense, parece ser um episodio estendido do Além da Imaginação Vale muito a pena conferir, é muito melhor que muto dos filmes que andam saindo com mais destaque. Mais um caso de filme bom que passou batido por todo mundo. Uma boa pedida!

5 comentários:

  1. Anônimo8/23/2013

    otima critica,, hahaha sara paxton, ja sabe né,sempre fodona! da primeira vez q vi num tinha gostado muito naum e parei pelametade, depois reavaliei vendo novamente e é muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo8/23/2013

    Eu preciso dizer a verdade: Foi o filme + inteligente (em termos da trama mesmo) que eu já vi desde que eu me entendo por gente *o*
    Eu recomendo e assino em baixo!

    ResponderExcluir
  3. É um dos melhores filmes da minha coleção!
    Dou nota 100 para ele!

    ResponderExcluir
  4. Achei que sería um filme comum e previsivel pelos primeiros minutos, mas fiquei surpreendido depois de um tempo, filmaço!!

    ResponderExcluir