Crítica: Magia Negra (1978) - Sessão do Medo

21 de dezembro de 2013

Crítica: Magia Negra (1978)


Palhaços e bonecos são duas das figuras no cinema de terror que não precisam de esforço para assustar. Conheço muita gente que tem cagaço, tanto de palhaço quanto de boneco, o filme pode ser fraco do jeito que for, que ainda tem nego se borrando de medo, principalmente a molecada. Poucas vezes no cinema algum filme criou algo realmente digno de nota, tenso ou assustador. Foi esses dias que eu conheci o suspense, não tão conhecido, Magic de 1978 e intitulado toscamente de Magia Negra no Brasil, diferente do que o titulo indica o filme não tem nada de sobrenatural, é um misto de drama e suspense com o ator Anthony Hopkins dando um show de atuação.

A história de Magia Negra é focada em Corky (Anthony Hopkins), um mágico decadente que se torna um ventríloquo de sucesso, conseguindo contrato com canais de TV como a NBC. Depois de obter o sucesso desejado ele parte em busca do amor dele, Peggy (Ann-Margret), uma mulher de meia idade casada e que trabalha em um hotel perto de um lago. Corky decide fazer uma visita surpresa junto com seu companheiro de colo Fats (Boneco feio da porra!!!!). Peggy recebe Corky como um hospede qualquer e logo os dois vão se aproximando. O filme se desenrola todinho naquele ambiente até o desfecho. Peggy e Corky ficam num romance com cara de novela, até Corky se mostrar completamente maluco, achando que o boneco tem vida própria. O quê acontece depois disso são algumas mortes e muito suspense.


O destaque do filme fica por conta da atuação do Anthony Hopkins, as cenas que ele fala com o boneco são espetaculares, em algumas cenas passa a impressão que o boneco tá vivo, em umas duas ou três cenas me perguntei se o tal boneco tava vivo mesmo. O ponto contra do filme é um ritmo muito arrastado, arrastado mesmo do começo até o final, chega a parecer um filme de romance no começo, mas fora isso o suspense é bem conduzido da metade pro final, que é o ponto alto do filme.

Tanto a figura do boneco, quanto a do ventríloco foram bem exploradas pelo roteiro que explora bem a loucura do personagem principal com seu alter ego. Uma boa pedida!

por Marcelo Alves

Título Original: Magic
Ano: 1978
Duração: 107 minutos
Direção: Richard Attenborough
Roteiro: William Goldman
Elenco: Anthony Hopkins, Ann-Margret, Burgess Meredith, Ed Lauter, David Ogden Stiers

Um comentário:

  1. Anônimo6/19/2014

    Mas e a parte que o boneco da as facadas no marido da peggy? O Corky aparece só depois.

    ResponderExcluir