Critica: A Noiva de Chucky (1997) - Sessão do Medo

6 de março de 2014

Critica: A Noiva de Chucky (1997)



Antes de começar a escrever sobre o filme, eu preciso dizer. Eu sou um fã ácido da franquia do Chucky, principalmente no que se diz respeito à trilogia original (e A Maldição de Chucky), então eu me arrisco dizer que eu não gostei do rumo que a saga tomou. Depois desse filme Chucky não seria o mesmo que nos fora apresentado em 1988 e eu adoro o ritmo dos filmes antigos, eu achei a ideia de dar uma noiva para o boneco muito boa, mas a forma de como a história se desenvolveu foi de uma forma totalmente sem noção, o final então, faz a saga perder toda uma lógica... Nossa, foi ruim demais, Chucky morreu de uma forma tão simples e sem graça que fiquei até constrangido, enquanto nos filmes anteriores ele custava a morrer, o boneco perdia até a cabeça e continuava andando em sua direção. E repito, a história em si do filme não tem sentido se analisar os filmes anteriores, por isso eu não gosto dele mesmo.

Pronto, fiz a minha critica pessoal. Agora eu irei analisar o filme como um todo, ignorando a minha opinião, pois ela vocês já sabem. Não que isso vá fazer alguma diferença na sua vida ou nessa critica em si, mas é bom informar, afinal uma critica não se resume só a sua opinião.


Don Mancini, o criador e roteirista de todos os filmes da série percebeu que era preciso ocorrer uma mudança na história do boneco assassino, uma mudança que fizesse no minimo o publico ter a curiosidade de vê-lo nos cinemas. Algo que chamasse a atenção. Em 1998, esse homem criara um roteiro dando continuidade a trajetória do boneco Good Guy, mas esse roteiro trazia alguns ingredientes que não tinha nos outros filmes da franquia. Chucky ganharia uma nova face, o publico já estava acostumado de ver o boneco com o seu rosto perfeito e tipico de um simples brinquedo inocente, a nova mudança com certeza seria um grande impacto a todos os fãs. 

Ainda insatisfeito, Mancini optou por outra drástica modificação, Chucky ganharia uma noiva, isso mesmo. Chucky ganhara uma psicopata tão maluca e doentia quanto ele. Jennifer Tilly foi cotada para fazer o papel da namorada assassina de Charles Lee Ray, uma ótima atriz que sem duvidas se encaixou perfeitamente no papel da noiva do Chucky. O resultado não foi outro, Jennifer fez um de seus papéis mais marcantes de toda sua carreira. 

É sobre a direção do até então pouco conhecido Ronny Yu que o filme é lançado intitulado de "A Noiva de Chucky". Um filme cuja sua essência e inspiração vinham de outro filme famoso chamado "A Noiva de Frankenstein" de 1935.

O filme começa numa noite de tempestade em um lugar que lembra bastante uma sala da policia cheio de provas de crimes (tipo casos arquivados). Nessa introdução é feito referências a vários filmes de terror como: A máscara do Jason de "Sexta Feira 13", A luva de lâminas do Freddy de "A Hora do Pesadelo", uma serra elétrica de Leatherface de "O Massacre da Serra Elétrica", vários bonecos do filme "O Mestre dos Brinquedos", entre outros.


Um policial pega um saco preto de dentro de um armário e sai do local. Ele para num galpão e fica esperando por alguém que pelo que parece, quer a sacola (o que tem dentro dela). Movido pela curiosidade, o policial tenta ver o que tem dentro do saco e... Ele é morto.

Não, ele não é morto por Chucky, mas sim por uma mulher de carne e osso. Nós não sabemos quem é aquela mulher a princípio, ela pega um isqueiro e o saco preto, ela puxa o que tem dentro do saco e... Era Chucky. O boneco estava morto, com a sua cara totalmente destruída. A impressão que temos é que o boneco havia aprontado bastante antes de parar naquele saco preto. Não falo dos eventos narrados em Brinquedo Assassino 1, 2 e 3, mas sim de outra coisa que ainda não havia sido mostrado ao publico.

Após a mulher confirmar que a coisa dentro do saco era o que ela queria, ela vai embora do local. Os créditos do filme começam ao som de "Living Dead Girl" de Rob Zombie. Essa é a primeira vez na franquia que a trilha é composta por um rock relativamente pesado. Isso ruim? De forma alguma, a trilha se encaixa perfeitamente ao novo tom do filme e faz a gente vibrar com as novidades que Don Mancini estava dando a o publico.


Aliás, enquanto a musica toca e os créditos vão aparecendo, nos vemos duas cenas muito interessantes. Uma mostra recortes de jornais onde neles estão destacados a morte de Charles Lee Ray e a história de Andy alegando que assassino havia passado a sua alma para o brinquedo. Bom, isso é fato, Mancini jamais pensara em ignorar os eventos dos filmes anteriores, seria como dar um tiro no pé. A outra cena é daquela mulher montando o boneco destruído que estava dentro do saco preto, ela coloca mais cabelo nele com o grampeador, costura a sua cara, coloca os sapatos, da um olho novo para ele, etc... Nessa introdução simples Don Mancini deixou tudo claro, se trataria de um filme novo e diferente do 3 primeiros, mas o que ia ser mostrado não fugiria totalmente ao que você já havia visto, Chucky continuaria sendo o mesmo tanto na forma de agir como de falar.

Após os créditos, nós somos apresentados as novas vitimas do Chucky. Engana-se quem pensa que Andy Barclay está no filme, isso é chato, afinal o publico já estava acostumado com ele, mas de fato ele não se encaixaria num filme assim, não que ia ficar ruim, mas é porque a proposta do filme é inovar e sair da linha dos anteriores, isso incluiria os protagonistas. São eles:

- A belíssima Jade.
- O tio de Jade, o insuportável chefe de policia, Warren Kincaid.
- O namorado de Jade, Jesse.
- O amigo homossexual de Jesse, David Collins.
- E o policial corrupto, Oficial Norton.


Warren não aprova o namoro de Jade com Jesse, então ele manda o policial Norton seguir a sua sobrinha e o avisar caso ela se encontre com Jesse. David tenta ajudar Jesse a se encontrar com Jade as escondidas (ele é tipo um conselheiro).

Enquanto isso, aquela mulher com a ajuda de um livro (voodoo Para Bonecos), tenta ressuscitar Chucky. É o 'mesmo' ritual que Chucky usa: "Ade Due Damballa, conceda-me o poder que vos imploro...".

Logo após o ritual, um amigo da mulher bate na porta de seu trailer (dica, não é trailer de filme). Trata-se de Damien, uma figura interessante, a sua presença é marcada por muito carisma e personalidade gótica. Após abrir a porta e deixar o homem entrar. Nós descobrimos o nome daquela mulher, Tiffany. E mais, ela repara que o boneco não está no local em que ela o havia deixado. O Voodoo havia funcionado. É claro que Chucky está de volta e com a ajuda de Tiffany, Damien seria primeira vitima do casal. 

Aqui nós temos uma mudança discreta na forma de como esse filme é narrado em relação os seus anteriores. O filme se chama "A Noiva de Chucky", então é bem lógico que ele mostre alguma relação entre Chucky e Tiff, então podemos dizer que os protagonistas desse filme são justamente a dupla de psicopatas homicidas... E Jade e Jesse? Sim, eles tem os seus momentos de destaque, mas não supera Chucky e a sua namorada que roubam todas as cenas em que aparecem os deixando como segundo plano da película.

As cenas de Tiffany são hilárias e repletas de humor negro. Mas é quando a alma de Tiff vai parar numa boneca que o filme se torna cômico e ao mesmo tempo um pouco mais interessante. 


Chucky diz para Tiff que a unica forma deles saírem do corpo de boneco e transferirem sua alma para outros humanos é através do 'amuleto de Damballa' que foi enterrado junto com os restos mortais de Chucky em New Jersey.

Perceberam alguma mudança nisso? Nunca em nenhum filme Chucky precisou de amuleto para tentar transferir a sua alma para Andy (partes 1 e 2) e Tyler (parte 3), e se Charles precisava o tempo todo desse amuleto... Porque ele nunca foi atrás dele nos filmes anteriores?... A verdade é que Mancini precisara dar um objetivo para os bonecos agirem. Chucky fazer Tiff virar uma boneca e os dois saírem matando para tentar pegar o corpo de um casal não é uma história muito boa, até porque nós já havíamos visto isso nos filmes anteriores. O filme foca no percurso que Chucky e Tiff fazem até chegar ao cemitério onde está os restos de Chucky. 

E o que dizer de Jade e Jesse? Pois é, os dois são justamente os alvos dos bonecos (aposto que você se surpreendeu com isso hahaha)... Jesse é vizinho de Tiff. Com o relacionamento reprovado pelo tio de Jade, os dois resolvem fugir... Tiffany arma um plano onde ela dá 500 dólares para Jesse levar os bonecos até o cemitério e mais 500 dólares quando eles chegarem ao destino, então Jade e Jesse partem no forgão do rapaz rumo a New Jesey. Dizem que a oportunidade faz a ocasião... Esse filme faz jus a esse ditado.

Durante as paradas, Tiff e Chucky vão se reversando na matança. Sim, elas são criativas e interessantes. Uma delas envolve uma forte referência ao Pinhead, vilão da franquia 'Hellraiser'. A medida que a contagem de corpos vão crescendo. Jade e Jesse passam a ser os principais suspeitos dos massacre... E é claro, por não saber quem comete os assassinatos, Jade desconfia de Jesse e vice-versa. Além da relação entre o romântico casal, temos uma relação romântica entre os bonecos psicopatas. Após um duplo homicídio envolvendo uma garrafa e vidros no teto de um motel. Chucky pede Tiff em casamento (não é atoa que o filme se chama 'A Noiva de Chucky' hahaha), ela aceita e juntos eles tem uma linda e romântica noite juntos. Para um bom entendedor, isso já basta.


O ato final do filme começa quando os bonecos se revelam para o casal. Ela é recheada de ação e suspense. Não digo 'terror' porque acho muito difícil alguém ter medo das mais variadas situações que o roteiro nos proporciona. Situações como, a morte de David, uma discussão entre Tiff e Chucky dentro de um trailer, os comentários de Chucky ao ver os restos mortais de seu corpo, entre outros. 

Nessa parte nós temos um acontecimento... Estranho (não consegui achar uma palavra que se adequasse), Chucky e Tiff imobilizam Jade e Jesse. Bom, Chucky recitou todos os dizeres da magia... Então porque ele e Tiff não mudaram de corpos?... O roteiro não explica. Poderíamos dizer que eles passaram tempo demais dentro do corpo dos bonecos, e isso pode estar certo visto que Chucky ficou 48 horas vivo no corpo do boneco do momento em que fora ressuscitado até o momento em que morre, e Tiff 36 horas. Essas horas não são concretas, mas os dados chegam perto dos valores reais visto que o filme ocorre num período de 3 noites e 2 dias.

A minha teoria é que como o Chucky já havia atacado outras pessoas antes desse filme (motivo pelo qual ele aparece destruído na introdução do filme... Para ser mais direto, eu acho que a Maldição de Chucky é um evento que acontece antes desse filme), logicamente ele se revelara a uma outra pessoa que não aparece nesse filme (Alguém se lembra de Alice, a menininha de A Maldição?). E como o voodoo só funciona com a primeira pessoa da qual os bonecos revelaram as suas identidades, com Chucky não funcionaria, e Tiff... Ela não recitou nada, talvez por isso não tenha funcionado com ela. 

Bom, o final sem duvidas foi o que mais 'impactante' de todos os finais da franquia... Tiff dera a luz a um filho de aparência grotesca e ataca o tenente Preston. Essa cena dividiu opiniões, enquanto alguns diziam que ela era perturbadora e bizarra, outros diziam que era a cena mais ridícula do filme, afinal, uma boneca tendo um filho é muito absurdo, mas não é impossível levando em conta a franquia como um todo e o que nos fora mostrado até aqui. 

A Noiva de Chucky é um filme que realmente trouxe várias inovações para a franquia, mudanças essas que pelo roteiro foram necessárias, mas não foram bem anexadas a trilogia original. Se essas modificações foram boas ou ruins, cabe a você decidir isso porque cada um tem a sua opinião a respeito. E mesmo eu não gostando do filme, me atrevo a dizer que ele não é uma porcaria, pois se fosse, não teria ganhado alguns prêmios como os de melhor atriz para Jannifer Tilly e de melhores efeitos especiais. Além de ter sido indicado a outros títulos como melhor filme de terror e melhor roteirista. Entretanto, acho que faltou mais terror... Tiff faz o Chucky ser um personagem cômico, essa é a verdade. Podemos ver isso em vários momentos do longa.

E para terminar é preciso diferenciar um ponto do filme. "Brinquedo Assassino 1, 2 e 3" são filmes cuja predominância do terror é relevante, Chucky é sarcástico com suas piadas repletas de humor negro, mas ao mesmo tempo é discreto, ele não faz isso com frequência. Já "A Noiva de Chucky" é um filme onde existe a presença do terror e das piadas sarcásticas, só que o excesso delas fazem com que o filme receba um status mais de comédia do que de fato um terror.

É só perguntar para você mesmo. "Na maior parte do filme, você riu ou ficou com medo das situações mostrada nele?"... Não estou generalizando.

Então termino dizendo que vale sim ter a Noiva de Chucky na sua coleção e vale dar uma conferida, mas mesmo com as suas inovações, ele não é o melhor filme da franquia.

Nota: 6,5.





FICHA TÉCNICA



Titulo original: Bride of Chucky.


Titulo brasileiro: A Noive de Chucky.

Direção: Ronny Yu

Roteiro: Don Mancini

Elenco: Jennifer Tilly (Tiffany Valentine), Katherine Heigl (Jade), Nick Stabile (Jesse), Brad Dourif (Charles Lee Ray/Chucky).

Sinopse: Tiffany, a namorada de Charles "Chucky" Lee, o famoso serial killer, quando este era vivo, sente a falta dele desde que sua alma foi transferida para o boneco "Guy Doll". Assim, Tiffany consegue resgatar os restos de Chucky, que estavam sendo guardados como evidência policial, e com agulha, linha e uma caixa cheia de pedaços de velhas bonecas consegue refazer Chucky. Através de um ritual vudu, ela faz com que a alma do seu ex-namorado volte para o boneco, mas o "casal" se desentende e ela o tranca em uma pequena jaula e lhe dá como "parceira" uma boneca vestida de noiva. Mas Chucky tem outros planos, conseguindo reverter a situação e colocar a alma de Tiffany na boneca. Chucky e Tiffany precisam encontrar novos corpos, mas para isto precisam do amuleto que foi enterrado junto com o corpo de Charles "Chucky" Lee em Hackensack, New Jersey. Mas, como não pode ir para lá sozinhos, acabam envolvendo Jade e Jesse, um casal de jovens apaixonados que acabam sendo culpados dos crimes de Chucky e Tiffany, sem sequer imaginar que os bonecos são assassinos.

Por: Michael Kaleel

6 comentários:

  1. Anônimo3/06/2014

    Ola a todos do blog ! Gostei da critica mas meus pontos de vista sao diferentes, no começo ele precisa do amuleto talvez por ter passado tempo de mais no corpo do boneco (palpite) mas deveriam ter mencionadono filme né, a cara toda costurada nao seria porque no 3º filme ele é cortado, tanto que no final apareçe um homem juntando os restos de chucky e colocando num saco de lixo, o que mais estranhei no final foi o fato do filho parecer um bebê de verdade e na continuação um boneco... lembrando que na maldição de chucky, ele nao precisa mais do amuleto. Para finalizar gostei desse filme sim pois foi diferente e inovador com alguns furos na historio tipo o que aconteceu com Andy.. mas enfim.. na minha opiniao estragaram mesmo foi no filho !! Abraços de um velho seguidor do blog Josias !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, faz sentido o seu ponto de vista Josias, mas o homem que você mencionou é um trabalhador do parque catando o lixo do local.

      Excluir
    2. Verdade mais o filho do chucky também é bom

      Excluir
  2. Anônimo3/07/2014

    Gosto não se discuti, mas na minha opniao a noiva e o filho de Chuck são muito ruins, afundaram a franquia.. ainda bem q lançaram a maldição de Chuck...
    Eu ignoro esses dois filmes, pra mim é 1,2,3 e a maldição..

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4/10/2014

    Parabéns pela critica, faço de suas as minhas palavras. Eu odeio mais a Noiva de Chucky do que o Filho por um simples motivo: O Filho de Chucky desde o inicio se propõe a ser uma comédia pastelão, ao contrário da Noiva que fica nessa de hora terror, hora comédia...

    ResponderExcluir
  4. Anônimo10/10/2014

    Achei "A Noiva de Chucky" hilário! Eu dei risada quase o filme todo! Não achei uma porcaria, mas é claro que não se compara com a trilogia.
    Parabéns pela crítica! :*

    ResponderExcluir