Crítica: Infectado (2014) - Sessão do Medo

25 de abril de 2014

Crítica: Infectado (2014)

Infectado
Titulo original: Afflicted

Duração: 85 minutos
Ano de produção: 2014
Elenco:
Clif Prowse
Derek Lee
Direção: Clif Prowse e Derek Lee

Sinopse:

Segue dois amigos (interpretados pelos co-diretores Derek Lee e Clif Prowse) que partiram para viajar pelo mundo. Mas a viagem logo toma um rumo sombrio e sangrento quando um dos homens apresenta sinais de uma doença misteriosa que leva gradualmente ao longo todo o seu corpo.
Voltando ao blog aqui para por em dia uma críticas atrasadas, esse ano eu tinha prometido falar mais sobre filmes novos lançados esse ano, mas não deu, sou um velho saudosista e a cada filme que sai atualmente me faz cair ainda mais no cinema de terror dos anos 70 e 80, to deixando os filmes desse ano de lado e partindo de vez pros clássicos que eu não conhecia. Acabei dando uma chance para esse Afflicted. O trailer me chamou muito a atenção quando foi divulgado, parecia uma versão de terror para o ótimo Poder sem Limites, um found footage de super-herói, e ao julgar pelo trailer, esse filme ia seguir a mesma premissa de Poder Sem Limites, só que foi bem além do que eu esperava e um dos poucos casos em que o filme é melhor do que o trailer mostra.


A direção é da dupla Clif Prowse e Derek Lee - que também são a dupla de atores principais do filme - e segue a linha do já manjado found footage e segue esse estilo do começo até o final. A história é focada em Clif e Derek, grandes amigos que decidem fazer uma viagem pelo mundo e gravar todos os momentos e transmitir via internet. Esse era o ultimo desejo de Derek depois de descobrir que tinha um aneurisma cerebral que o deixaria ou aleijado ou o levaria a morte.  Apesar dos protestos zelosos por parte da família de Derek, ele e Clif viajam para terras estrangeiras e transmitem por toda a internet para obter sugestões dos telespectadores sobre seus próximos destinos e fazer um registro da ultima viagem.  

Numa viagem a Paris, Clif e Derek conhecem uma mulher em um bar e depois de uma conversa, Derek consegue fisgar a moça e a leva até o hotel em que ele e Clif estavam hospedados. Ao chegar lá, Clif encontra Derek inconsciente e cheio de feridas misteriosas, sem saber o que aconteceu.  Cansado de consultas a hospitais, Derek convence Clif que ele ia ficar bem e que seria melhor que continuassem a viagem. É a partir desse ponto que tudo começa a dar errado, Derek vai ficando doente, mas acaba vendo isso como algo positivo ao notar que tem uma força fora do comum, podendo escalar paredes como se fosse o Homem-Aranha, correr em alta velocidade e levantar carros como se fossem de brinquedo. A partir desse ponto, o filme se assemelha muito a Poder Sem Limites, onde a dupla vai filmando a superforça de Derek como se fosse um programa do Jackass com super poderes, é só quando Derek vai sofrendo mutações mais sérias que o terror entra em cena, a partir desse momento o filme lembra demais o clássico A Mosca de David Cronenberg.


[Alerta de Spoiler]

Derek vai piorando ao descobrir que não consegue mais comer e tem que se alimentar de sangue e que a luz do sol é letal para ele, o que já leva a crer que tudo aquilo é sintoma de uma infecção passada por um vampiro, a tal moça no bar, lembra? Agora, o objetivo de Derek é achar a tal moça que o infectou e tentar voltar ao normal.

O grande diferencial de Afflicted, é que ele é um filme de vampiro, que não se vende como tal, a surpresa chega na metade do filme e é inesperado, mesmo para quem já viu o trailer.

[Fim dos Spoilers]

Tendo em mão a quantidade de filmes ruins gravados em primeira pessoa, Afflicted é um dos que pouco acertam ao usar esse estilo a seu favor. Embora boa parte das cenas pareçam desnecessárias os personagens estarem filmando, é muito bacana ver cenas de ação do ponto de vista do protagonista, como uma em que ele é perseguido e vai pulando de prédio em prédio e filmando tudo. E tudo isso é muito bem filmado e editado, sem deixar o público perdido no meio da tremedeira como é de costume em produções assim. Os efeitos especias são pouco usados e são tão bem feitos que passam batidos. O desenvolvimento dos personagens é bom, mesmo com a trama corrida, dá pra criar simpatia pela dupla de personagens. 

Afflicted merece uma conferida, nesse esquema de filme em found footage o filme é muito bem dirigido e bem feito, não traz nada de novo ao gênero, mas entretêm e se destaca no meio de tantas produções ruins.

9 comentários:

  1. Anônimo4/26/2014

    Estava começando a gostar , mas depois que voce disse que era vampiro perdeu a graça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo1/03/2016

      Para que curte o tema e joga ou já jogou RPG esse filme segue muito bem "A Máscara". Bom filme.

      Excluir
    2. Anônimo4/13/2016

      SPOILER NO COMENTÁRIO, SEU MERDA!

      Excluir
  2. Anônimo4/28/2014

    COMO NÃO INTENDO O IDIOMA DO FILME AINDA NÃO ASSISTI

    ResponderExcluir
  3. Filme bem legal, une o vampirismo a visão em 1° e 2° pessoa, comecei a ver e não coloquei muita esperança, mas surpreendeu.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo4/26/2016

    Evitem spoiler nos comentários, queridos!

    ResponderExcluir