Critica: Tubarão (1975) - Sessão do Medo

3 de abril de 2014

Critica: Tubarão (1975)


Os tubarões são criaturas muito interessantes, existem milhares de filmes cuja essas criaturas são descritas como predadores mais mortais e cruéis dos oceanos. Não é para menos, quer dizer, ataques de tubarões são frequentes, existem vários registros de ataques fatais dessas criaturas cujo seu parentesco com os dinossauros é grande, tão grande que junto com alguns répteis, os tubarões estão entre as criaturas mais antigas do planeta.

Um dos ataques mais notórios foi os que aterrorizaram a costa do Estado de Nova Jersey em julho de 1916. Ao longo de 12 dias, 5 pessoas foram atacadas sendo que quatro delas, morreram. No dia 14 de Julho, os pescadores locais capturaram um tubarão branco de 2 metros, supostamente o responsável pelos ataques. Em seu estômago foram encontrados restos de seres humanos. Os pesquisadores disseram que os ataques eram feitos por um tubarão touro e não por um branco, até hoje há uma dúvida de que aquele tubarão capturado seria mesmo o tubarão responsável pelas mortes. No entanto, depois da captura deste bicho nenhum ataque foi registrado durante o resto do verão.

Através dessa história, o escritor Peter Benchley escreveu o Romance chamado "Jaws" em 1974, em português "Mandíbulas". A história é praticamente a mesma do que aconteceu na vida real, a maior diferença que é notado, é o tamanho do tubarão que de dois metros, saltou para 8 metros. Literalmente um dinossauro. O livro se tornou uma das literaturas mais importantes da história, um best seller na época. Em poucas semanas foram vendidas milhões de exemplares e ele chegou a ser traduzido em 10 idiomas, no caso do Brasil, o filme fora traduzido como "Tubarão". Ainda em 1974, Steven Spielberg viu potencial no livro para se fazer um filme.

E foi em 1975 sob o roteiro adaptado de Carl Gottlieb, que o filme "Tubarão" fora lançado nos cinemas. A produção desse filme foi muito complicada, o tubarão que era mecânico viva dando defeitos, principalmente por causa da água salgada. Esses problemas acabaram ultrapassando o orçamento do filme de 4 milhões para até 9 milhões. todavia, o resultado não poderia ser melhor, o filme lucrou cerca de 470 milhões de dólares se tornando o que se chama de "Arrasa quarteirões" e sendo o filme mais lucrativo da história. 

No filme Martin Brody trabalha na policia da pequena cidade de Amity, até que uma série de ataques envolvendo um tubarão branco tira a paz da cidade. Então começa uma verdadeira caçada em busca do bicho.


Um dos pontos mais legais do filme, é que em vários momentos, ele não aparece, deixando aquele suspense no ar, nós só percebemos a sua presença seja pela belíssima musica tema, seja pelo que é mostrado no filme. Esse suspense ajudou muito para que o publico ficasse de olho na tela. Todos queriam saber o tamanho e como era o tubarão. 

As mortes são bem criativas e coesas, os ataques do peixe são bem elaboradas, tudo convence no filme. A preocupação do xerife em tentar acabar com o monstro, o envolvimento do biólogo Matt Hooper em tentar saber com que tipo de bicho estão lidando, e a obsessão de Quint em querer matar o tubarão.


O filme é dividido em 3 partes. As duas primeiras mortes são só uma introdução onde é mostrado que realmente existe um perigo nas águas de Amity. A segunda parte mostra o ataque do tubarão na praia, os pescadores indo atrás do bicho e o espalhamento da notícia do tubarão atacando que se torna generalizado pelo país, aqui nós temos uma noção do tamanho do bicho em algumas partes, como a cena em que o peixe come um homem que estava remando em seu pequeno barco. E por fim a união de Brody com Hooper e Quint rumo ao mar para enfrentar o tubarão sanguinário em seu território.


O legal desse final é a contradição muito bem bolada. O trio vai lutar contra o tubarão no território dele (o mar) e lá "a caça vira o caçador", o tubarão passa a perseguir o barco sem piedade, a força da criatura é impressionante e o seu tamanho que aqui é mostrado em várias ocasiões, é surpreendente. Apesar de dizerem que o tubarão tem 8 metros e 3 toneladas, o peixe mecânico não tem isso, ele tem aproximadamente 6 metros. Mas isso é irrelevante.


O filme possui uma série de pequenos erros como, a posição das nuvens entre as cenas, cordas que somem e aparecem no tubarão... Só que isso se torna algo irrelevante, tipo, as pessoas tem muito mais o que ver no filme do que ficar admirando as nuvens que aparecem nas cenas. 

Definitivamente, o "Tubarão" foi o pivô dessa penca de filmes sobre tubarões que foram lançados nessas duas ultimas décadas. Muitos filmes merecem ser conferidos como: "Do Fundo do Mar", "Terror na Água", "O Ultimo Tubarão", entre outros que não me lembro agora. Mas assim, infelizmente podemos dizer que foram lançados muitos mais filmes ruins do que bons. Entre eles podemos destacar: "Mako O Tubarão do Diabo", "Tubarão Vermelho", "Tubarão Fantasma", "Mega Tubarão versus Mecha tubarão", "O Tubarão do Pântano", "Sharktophus" entre muitos outros. Até mesmo o próprio filme gerou várias sequência, mas nenhuma sendo melhor que o original, pior ainda. A cada sequência, o tubarão se torna algo mal feito, sem graça, por exemplo. "Tubarão A vingança", embora sendo uma sequência assumida de "Tubarão 1975", é uma porcaria. Vê-lo por completo requer muito esforço e força de vontade do telespectador, etão aqui fica o meu alerta.

Como foi dito acima, nenhum filme consegue se mostrar tão realista, genial e original quanto Jaws de 1975, uma prova disso é que ele foi o único filme co esse tema a ganhar 3 Oscar: A de melhor figurino, montagem e som. Todas as pessoas que viram o filme, jamais se esquecerão da musica tema de quando o bicho vai atacar, é sensacional!... Esse longa é uma prova viva de que não é preciso apelar para os efeitos especiais para que se possa fazer um bom filme com tal tema. Steven até hoje é conhecido por suas obras altamente criativas e o "Tubarão" com certeza é uma delas. Nota: 9,5

Aos jovens só tenho a dizer uma coisa. Não se deixem levar pelo ano em que o filme foi feito. Garanto que vê-lo valerá muito mais a pena do que ver um filme de tubarão lançado em pleno ano de 2014.
por Michael Kaleel

Título Original: Jaws
Ano: 1975
Duração: 124 minutos
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: Carl Gottlieb
Elenco: Roy Scheider, Robert Shaw, Richard Dreyfuss, Lorraine Gary

3 comentários:

  1. Anônimo4/05/2014

    Toda vez que vou na praia , me lembro da musica clássico.

    ResponderExcluir
  2. Clássico mesmo!
    Já indiquei ele no meu blog também.

    ResponderExcluir
  3. "Jaws" merece nota máxima, o filme é uma obra prima em todos os aspectos, seja roteiro, direção, imersão, trilha, figurino... Um clássico!

    ResponderExcluir