Crítica: Pânico 3 (2000) - Sessão do Medo

7 de maio de 2014

Crítica: Pânico 3 (2000)

Aviso: A critica abaixo é destinada ao publico que já viu esse filme visto que ele possui spoilers e revelações importantes da história.

"Existem três maneiras de se fazer um bom filme de terror. Você já viu duas" - Esse é uma das legendas de um dos posteres do filme. Pânico 3, o longa que por dez anos concluiu a história de Sidney Prescott, Dewey Riley e Gale Weathers. 

Cartaz de Facada 3
Antes de começar eu preciso falar sobre uma coisa importante para que você possa entender melhor a critica. A diferença entre 'Pânico 3' e 'Facada 3'.

Pânico 3: Filme da qual esta critica é destinada.

Facada 3: É o filme que está sendo feito dentro de 'Pânico 3'. 

Eu sei que não era preciso explicar isso porque acredito que a grande maioria que ler essa critica já viu o filme, contudo, isso foi para aquela pequena porcentagem que ainda não viram, para facilitar no entendimento. Agora sim.

Para ser sincero, nós estamos falando do filme menos legal da franquia, na minha opinião. Entretanto, só porque ele é inferior em relação aos dois primeiro, não quer dizer que ele seja ruim, na verdade, ele fecha de forma honrosa a trilogia do Ghostface e de Sidney e para mim é uma uma das poucas franquias de terror\suspense que chegam ao terceiro capítulo com uma qualidade alta e uma história muito bem bolada.

Esse sem duvidas foi o filme mais diferente de toda a franquia. Começando pelo roteirista. Kevin Williamson que foi o escritor dos dois primeiros episódios, volta apenas como um produtor, o roteiro ficou por conta de Ehren Kruger que na época ainda estava engatinhando como roteirista tendo feito apenas dois trabalhos como tal. 

Na verdade, Kevin tinha planos para Pânico 3 e havia até feito um roteiro de 20 a 30 paginas envolvendo a volta do Ghostface, mas devido aos seus compromissos com outros projetos e a uma série de problemas que a produção havia tendo (coisa natural da franquia), Kruger acabou reescrevendo o roteiro levando Ghostface e Sidney para Hollywood. Muito apropriado, diga-se de passagem. No inicio de 2013, Williamson revelou como seria Pânico 3 em seu roteiro:

"Na minha história original de Pânico 3, os assassinos eram basicamente um fã-clube de adolescentes de Woodsboro, que se formou por causa da 'Facada 1 e 2'. Eles estavam todos cometendo os assassinatos. A grande surpresa do filme foi quando Sidney entrou na casa, depois que Ghostface tinha matado todos... e todos se levantaram. Nenhum deles estava realmente morto. Eles tinham planejado a coisa toda", afirmou. Tão diferente quanto o rumo que o filme tomou na versão de Kruger, mas não deixa de ser uma ideia interessante.

Esse também é o filme em que Neve Campbell menos aparece porque ao mesmo tempo em que ela fazia "Scream 3", ela estava envolvida no filme chamado "Panic" (não tem nada a ver com Sidney e Ghostface). Isso não é necessariamente ruim, ela tem o seu destaque e a história ainda gira em torno dela. Uma curiosidade é que a Neve teve que usar aplique durantes as filmagens de Scream 3. 

Assim esse é o filme em que a participação de Dewey e Gale é mais intensa, e também é o primeiro filme em que David Arquette e Courtney Cox atuam juntos como marido e mulher. Ainda tem o fato de que como seus antecessores, Pânico 3 foi filmado sob um forte esquema de segurança. "Sempre houve um certo grau de segredo em meus filmes," disse Craven. "Mas tivemos que nos proteger ainda mais depois que trechos ainda não filmados do roteiro de Pânico 2 começaram a aparecer na Internet na primavera de 1997". Concluiu. O filme também não possui aquele clima estudantil dos anteriores, ele ficou mais maduro nesse quesito,


O filme começa com o famoso massacre de introdução. Enquanto no primeiro filme as vitimas foram Casey e Steve, no segundo foram Maureen e Phill, nessa terceira parte foram nada mais e nada menos do que Cotton e a sua atual mulher Christine Carlton. Pois é, quem diria que um personagem tão importante quanto Cotton seria de cara a primeira vitima do Ghostface, aliás, é válido dizer que o ex-presidiário nesse filme é um artista famoso que possui o seu próprio programa "100% Cotton". Foi uma coisa um tanto inesperada, mas como nem tudo são flores estamos falando da abertura menos impactante da franquia. Ela foi boa e bem realizada, contudo as mortes nessa parte não possuem a grandiosidade ou inovação que tinha nos seus filmes antecessores. 

Nessa rápida introdução, nós vemos que o assassino tem algo novo. Era uma espécie de aplicativo que consegue copiar as vozes das pessoas, ou seja, o Cara de Fantasma pode fingir ser qualquer cidadão e ninguém vai desconfiar. Para algumas pessoas, esse aplicativo foi um tanto chato, surreal e desnecessário... Para outros, ele foi muito bem vindo e divertido. Ah sim, mas é claro que aquela voz sombria e obscura do Ghostface que é feita pelo Roger L. Jackson em todos os filmes, volta nesse capítulo também. E ainda temos a volta daquele jogo feito pelo assassino com Casey no primeiro filme (resposta certa e você vive, reposta errada e você morre). É uma rápida referência, mas muito boa. 

"Era só um jogo, você devia ter me dito aonde Sidney estava. Agora você perdeu!"
Engana-se você que pensa que o assassino foi atrás de Cotton só por causa de seu envolvimento com os massacres anteriores, ele foi assassinado por um psicopata que está atrás de Sidney, isso é deixado claro pelo próprio assassino. Por que ele está atrás dela? Isso nós saberemos no final. 

Logo após isso nós vemos a nossa querida Sidney caminhando numa estrada em alguma lugar entre as colinas da grande Los Angeles. Ela está indo para a sua casa, longe da cidade e isolada. Com uma ideia diferente, a nossa heroína decidiu se exilar do resto do mundo, isso é compreensível visto a sua história trágica. Ela vive se protegendo, a sua casa tem alarmes, ela tem um cachorro e evita fazer amizades. 

Agora ela trabalha numa empresa que visa ajudar e aconselhar por telefone, mulheres com problemas. É claro que ela usa um nome falso para esse serviço.

Passado isso, a cena vai para Gale, ela foi chamada pelo detetive Mark Kincaid para tentar resolver um mistério. Ela está diferente, seu cabelo está longo e ela não anda acompanhada para lá e para cá com um câmera man, contudo ela continua afiada e "malvada" como sempre. O assassino deixara fotos da mãe de Sidney na cena dos assassinatos na casa do ex hell. O maior problema visto pela morte de Cotton é que ela aconteceu justamente no período em que "Facada 3 O Retorno para Woodsboro" estava em produção, a repercussão do caso saiu em rede nacional e ameça prejudicar as filmagens do filme. Com a morte do artista, ouve uma grande confusão nos bastidores e produção do filme. 

Gale vai até os sets de filmagens para ver o que ela descobre a respeito. Isso pode ser uma surpresa para muita gente, mas Dewey trabalha como uma espécie de auxiliador técnico no filme porque segundo ele "O diretor precisava de alguém que havia vivenciado os massacres para ajudá-lo a fazê-lo". Enfim, Dewey também está na área. Como se sabe, no final de Pânico 2, Gale ao descobrir que Dewey estava vivo larga tudo e o acompanha na ambulância dizendo que não ia abandoná-lo.

Pois bem, após uma conversa entre os dois, nós ficamos sabendo que Gale abandonou Dewey no hospital porque as noticias estavam acontecendo e ela não queria ficar parada. Isso causou uma certa indignação de Dewey que a trata da mesma forma de como ela trata ele, com patadas. Na verdade, eles sempre se trataram assim, então com relação a isso só ouve um certo aprofundamento.

Ainda falando sobre essa parte, nós somos apresentados a uma parte do elenco que compõe o filme "Facada 3": 

- Jennifer Jolie interpreta Gale, é uma mulher altamente carismática e hilária, sem duvidas foi uma das melhores integrações ao elenco de Pânico 3, ela é a parte cômica do filme. 
- Tom Prinze, que interpreta o Dewey, é um personagem um tanto irrelevante e participa do filme de forma bem superficial, esse é um ponto chato do filme, muitos personagens só aparecem para fazer rápidas marcas de presença e depois para morrer. 
- John Milton, o produtor executivo do filme. 
- Roman que é o roteirista\diretor de "Facada 3". 
- Angelina Tyler que interpreta a Sidney, ela concorreu com 15 mil garotas para o papel. 
- Tyson Fox, uma espécie de substituto de Randy que morreu em "Facada 2". 
- Sarah Darling interpreta Candy, uma das vitimas do assassino no filme. 


As personalidades de cada personagem não são aprofundadas a ponto de você sentir algo com as suas mortes, exceto Angelina (ela me deu pena em alguns momentos do filme), Jennifer (como eu disse, uma das melhores integrações ao filme) e quem sabe, do policial Kincaid. 

Após isso, nós voltamos para Sidney em sua casa. Nessa parte aparece Neil Prescott, sendo interpretado outra vez por Lawrence Hecht, e analisando só esse ponto a gente percebe todo um cuidado dos produtores em manter coerência com os outros filmes, Neil foi um personagem um tanto relevante na história de Pânico 1 e ele volta para uma rápida cena nesse Pânico 3 numa boa conversa entre pai e filha. Além desses pequenos detalhes, outra coisas entrelaçam esse filme aos outros, como por exemplo. A roupa que Jennifer usa no set de filmagem de "Facada 3" é exatamente a mesma roupa que a Gale usou em sua primeira aparição em "Pânico 1", ou pelo fato de Sidney usar o cordão que ela ganhara de Derek em Pânico 2.


Também notamos que Sidney é aterrorizada por pesadelos envolvendo o cara de fantasma e a sua mãe. Esse filme é o primeiro a dar um tom meio 'sobrenatural', embora seja só um pesadelo de Sidney.

No dia seguinte, Sarah vai para uma sala dentro do estúdio de "Facada 3". Ela logo se torna a terceira vitima do assassino. A morte dela foi legal, simples, mas legal. A melhor parte foi a que o Ghostface de mistura por entre as várias fantasias do assassino que estavam numa sala. Bom, não vou comparar a morte de Cici (terceira vitima em Pânico 2) com a da Sarah (Terceira vitima de Pânico 3) porque são propostas de mortes diferentes e em cada uma tiveram seus pontos altos e baixos. Aqui temos uma boa curiosidade, Sarah reclamou que a sua personagem Candy só aparece duas vezes em "Facada 3", e a sua segunda aparição é para morrer. É exatamente o que acontece a Sarah.


Logo a noticia da morte de Sarah se espalha, Gale e Dewey, mesmo com toda a implicância que um tem pelo outro, ficam juntos e trocam informações. Já na casa de Jennifer, eles descobrem que o assassino está matando na ordem da morte do roteiro de "Facada 3", aqui tem outra questão interessante. Três finais de Pânico 3 foram gravados, dois deles estão disponíveis, a versão do filme e outra versão apresentada no DVD. Acredita-se que o autor queria evitar que os roteiros fossem passados para a Internet, como aconteceu com Pânico 1 e 2. Graças a isso, é feito uma referência a respeito no filme, vou explicar: Segundo o que é dito na conversa entre Dewey, Gale e Jennifer, existem vários roteiros de 'Facada 3', para evitar as cópias, daí, ninguém sabe qual roteiro o assassino está seguindo para cometer os assassinatos.

O assassino consegue encontrar Sidney e liga para ela. Sabe, nessa parte eu achei incrível a atuação da Neve Campbell, ela possui uma intimidade tão grande com a personagem que surpreende. O desespero dela ao saber que o assassino quer ela, os seus olhos brilhando. Nossa, perfeito mesmo.

Ainda na mesma noite, o assassino comete uma série de ataques, primeiro ceifando a vida do segurança de Jennifer. Depois, atacando Gale, Dewey, Tom, Jennifer e Angelina. Enquanto isso, mais mistérios envolvendo Maureen Prescott vem a tona, como por exemplo, uma das fotos que o assassino deixou mostra Maureen atrás dos estúdios onde Facada 3 estava sendo feito. 

Esse ataque foi muito interessante. O assassino brinca com todos, ele envia um roteiro por fax narrando o que estava acontecendo... É como se a história de Facada 3 fosse exatamente o que estava acontecendo naquele momento com todos. Essa brincadeira custou a vida de Tom que morreu durante a explosão da casa de Jennifer, o assassino deixa outra foto da mãe da Sidney, dessa vez com um recado: "Eu a matei!". Lembrem-se que Billy e Stu confessaram a morte dela em Pânico 1 e por esse motivo o Cotton foi posto em liberdade.

Agora que o assassino achou Sidney, não tem porque ela se esconder, então ela vai até a delegacia onde ela está cercada de policiais e protegida. Aqui ela se encontra com Dewey, Kincaid e Gale. E também fica sabendo que o assassino deixa fotos de Maureen.


Ehren Kruger teve dificuldades de arranjar um modo para apresentar as regras da trilogia para os personagens, pois Randy estava morto. Foi aí que veio a ideia de Martha (irmã do Randy) levar o video que ele gravou antes de morrer no segundo filme. Então temos uma participação mais que especial com o Randy que mais uma vez apresenta as regras ao grupo. Ele afirma que eles não estão lidando apenas com uma sequência, e sim um capítulo final de uma trilogia, então, tudo pode acontecer. As regras são elas:

1- Você tem um assassino que vai ser super-homem. Esfaqueamento nele não vai funcionar, tiro nele não vai funcionar. Basicamente, você precisa decapitar e congelar sua cabeça ou explodi-lo. 

2- Qualquer pessoa, incluindo o personagem principal, pode morrer. 

3- O passado voltará a morder-lhe o rabo. O que você acha que sabe sobre ele, esqueça: o passado não está em repouso. Qualquer pecado que você tenha cometido no passado está prestes a quebrar-se e te destruir. 

4- Ou todos morrem, ou apenas um sobrevive, ou seja, se os protagonistas não morrerem, Gale, Dewey ou Sidney morrerá, de forma que só fique um sobrevivente. 

Passado isso, Gale por conta própria resolve investigar sobre Maureen, tive que comentar dessa parte porque ela é marcada pela presença de Jennifer, ela é muito hilária e engraçada... Ela acha que a sua Gale no filme 'Facada 3' seria mais autentica e carismática do que a verdadeira Gale. Aqui elas descobrem que Maureen teve contato com John Milton, o produtor de 'Facada 3'. 

No estúdio, Sidney vai ao banheiro e se encontra com Angelina numa cena que lembra muito o ataque que ela sofrera no banheiro em Pânico 1. 


A primeira perseguição entre o assassino e Sidney acontece nessa parte, no set de filmagem de 'Facada 3'... Nesse ambiente tão familiar para Sidney volta a tona sensações que estava inconscientes. É só reparar no olhar da nossa protagonista quando ela vê o local onde a sua amiga, Tatum, morrera, ou as lembranças das conversas que ela tinha com Billy em seu quarto. 

Na medida em que a perseguição é boa, ela é curta. Chega a dar um gostinho de 'quero mais', e isso é ótimo porque o filme ainda tem muito o que mostrar até o final. Depois disso, Sidney volta para a delegacia. 

Dewey, Gale e Jennifer resolvem investigar sobre a mãe de Sidney com John Milton, o trio coloca Milton contra a parede e o faz contar a sua história com Maureen. Sidney na delegacia tem uma conversa com Kincaid sobre a vida de cada um, inclusive é aqui que a famosa pergunta da franquia é feita: "Qual é o seu filme de terror favorito?".


No carro, Dewey, Gale e Jennifer discutem sobre o que descobriram sobre Milton. Jennifer continua mostrando-se uma personagem muito hilária com os seus comentários sobre a sua personagem 'Gale'. Dewey recebe uma ligação, aparentemente de Sidney, dizendo que ela vai se encontrar com Milton na casa dele porque ele tem algo para contar sobre Maureen para ela. Na verdade, é o Ghostface usando a voz de Sidney para atrair todos para uma armadilha. Ah sim, detalhe, é o aniversário do Roman, e todo o elenco de Facada 3 (o que sobrou dele) está lá. Curiosamente nessa cena final, a gigantesca mansão de Milton na realidade é a mansão assombrada mais famosa de Los Angeles.

O assassino entra em ação, ele mata praticamente todo mundo: Tyson Fox, Angelina e Jennifer. Sim, a hilária Jennifer morreu!... Admito que eu não queria, ela era uma personagem muito interessante para morrer aqui. A vantagem da morte dela é que o filme se torna ainda mais imprevisível visto que ela tinha tudo para viver e... Não foi o caso. Não bastou o assassino matar, ele, depois de muita correria e gritaria conseguiu aprisionar Gale e Dewey.


Aí o que resta?... Ligar para Sidney e a chantagear. Ou ela vai para a mansão, ou os amigos dela morrem. Ela não pensa duas vezes em ir enfrentar o assassino da vez. Ghostface está esperto, ele toma precauções para segurança, coisas como fazer a Sidney passar um detector de metais em seu corpo para ver se ela está com alguma arma escondida, mas acontece que Sidney também está mais esperta. 

Ela consegue atirar no assassino e libertar Gale e Dewey. Como Randy disse no vídeo "Atirar no assassino não adianta", e é verdade. Então aí começa uma nova perseguição entre a mocinha e o vilão. 

Nessa terceira parte nós ficamos sabendo que Pânico 1 e 2 foram consequências da vingança de Roman em cima dos Prescott, sim, podemos dizer que o irmão da Sidney era genial. O legal dessa revelação é que o Roman leva tudo para o lado cinematográfico da coisa, por exemplo: Em determinado momento ele alega que Sidney é a vítima, sobrevivente e a estrela dos massacres passados.

E se vocês pararem para pensar, realmente Roman foi injustiçado, não pela Sidney, mas por Maureen, quer dizer, não justifica sair matando, mas ninguém sabe o quanto ele sofreu com o desprezo da mãe, e o pior, sem motivo. Toda história tem dois lados ou mais.

A conversa de Roman e Sidney, para mim, é uma das melhores partes do filme. Os diálogos são caprichados e coerentes, as revidações que Sidney da para Roman antes dele pular para cima dela são dignas de aplausos, e tudo em cima de ótimas atuações. Como eu disse, Roman que estava apagado do começo ao fim do filme, se mostra de uma forma muito surpreendente e divertida, como a parte em que ele diz o seu plano de fazer a Sidney virar a vilã da história.

- "Você vai pagar pela vida que roubou de mim, Sidney. Pela Mamãe, pela família, pelo estrelato. Droga, tudo que você tem era para ser meu" - Roman.

- "Droga, porque não para de reclamar e faz logo? Eu já ouvi essa porcaria antes" - Sidney.

- "Para!" - Roman.

- "Sabe porque você mata as pessoas Roman, sabe?" - Sidney.

- "Eu não quero ouvir" - Roman.

- "Porque você escolheu, não tem mais ninguém pra culpar" - Sidney.

- "Para! Sua desgraçada" - Roman.

- "Porque não aceita logo a responsabilidade!" - Sidney.

- "Eu vou matar você!" - Roman.

Sidney sofre muito nas mãos do irmão psicopata, mais do que o Billy ou a Sra. Loomis. A intenção aqui era mostrar um psicopata que fosse exatamente o oposto de Sidney na personalidade, mas igual a ela nas estratégias. Roman é um assassino cruel assim como Sidney é uma ótima vítima. E lembrem-se! Roman é o único assassino do filme, e ele fez muito mais do que Billy com Stu ou a Sra. Loomis com Mickey fizeram.

Ver a relação entre os dois é até comovente em alguns momentos, como a parte em que eles dão as mãos logo após Sidney dar a terceira facada nele. Curiosamente, não é Sidney que mata Roman, mas sim o Dewey que da o famoso tiro na cabeça, foi bom isso porque Sidney já sofreu demais e ter mais uma morte em suas mãos é peso demais para uma pessoa, acho que nesse momento seria algo difícil de suportar.


Mais uma vez, a história do filme acontece num período de três dias, são eles:

Dia 1: Morte de Cotton e de sua mulher.

Dia 2: Morte de Sarah, pesadelo de Sidney e o ataque na casa de Jennifer.

Dia 3: Perseguição de Sidney nos estúdios de 'Facada 3'. Ataque final contra Gale, Dewey e o elenco de Facada 3 e a revelação do assassino.

Como Pânico 3 era para ser o ultimo filme da franquia, o final não poderia ser mais feliz. Enquanto Sidney passeia com o seu cachorro pelas redondezas, Dewey cria coragem e finalmente pede Gale em casamento, ela aceita.

Sidney ao entrar em sua propriedade sai deixando tudo aberto. Poucos entenderão a força do impacto dessa cena final, por muito tempo a Sidney teve que se proteger e se esconder para não ser alvo de algum maluco que por acaso quisesse atacá-la. Mas, agora com o fim e a descoberta de tudo, não tinha motivo para se esconder, mas sim para voltar a viver. Essa cena é uma enorme contradição, por isso ela é ótima. Enfim, Sidney, Gale, Dewey e Kincaid vão ver um filme na sala e Sidney deixa a porta da casa aberta, sem medo, sem ameaças, sem psicopatas. E assim o filme acaba.


É isso gente. Pânico 3 por dez anos concluiu de forma satisfatória a saga do assassino fanático por filmes de terror. Em 2011 um quarto filme viria a ser lançado nos cinemas trazendo de volta tudo que foi visto até aqui e um pouco mais, mas isso é outra critica. Concluo dizendo que Pânico 3 não é um filme só para você ver, também é preciso sentir.

A produtora Cathy Konrad se lembra de cada passo na empreitada de Pânico, e também dos muitos desafios que enfrentaram. "O projeto sempre foi planejado como uma trilogia, então foi muito importante manter os sustos sempre inovadores. O intervalo entre o primeiro e o segundo filme foi de apenas um ano, e de dois anos entre o segundo e o terceiro."

Ao fazer a seleção de elenco para Pânico 3, a equipe precisou encontrar atores que pudessem capturar a essência dos personagens criados por David Arquette, Neve Campbell e Courteney Cox Arquette nos filmes anteriores. "Parker Posey (Jennifer), encontrou a esperteza e a energia de Courteney," disse Konrad. "Matt Keeslar tinha a sensualidade de David, além de acrescentá-lo uma languidez de astro de cinema. Emily Mortimer se concentrou na honestidade de Neve. Nós realmente tivemos sorte". Completou.

Courtney Cox Arquette ficou impressionada com a interpretação de Posey para Gale. "Parker é uma atriz maravilhosa e me sinto honrada de ser retratada por ela. Ela se parece tanto comigo que chega a dar medo. Eu a observo e penso que sou realmente muito boa, mas então me toco de que não sou eu, é ela. Eu até passei a acreditar que ficamos fisicamente parecidas!" Posey também gostou da experiência: "Foi muito divertido brincar com a minha imagem."

Campbell, que faz o papel da heroína nos três filmes, gostou do conceito de "filme dentro do filme" e das oportunidades para o humor e ironia oferecidas por ele. "Esses filmes são muito divertidos pois não se levam a sério demais. Eles brincam com o gênero, os atores e, às vezes, até mesmo com o próprio público."

De qualquer forma, os personagens principais de Pânico enfrentaram desafios que teriam destruído pessoas menos fortes. "Sidney tem muita iniciativa," diz Campbell. "Através dos anos ela se tornou uma jovem muito forte. Mais importante ainda, ela tomou a decisão de não ser uma vítima."

Craven ecoa os sentimentos de Campbell. "Este filme basicamente prossegue com o desenvolvimento de Sidney Prescott e das pessoas à sua volta em decorrência das ameaças que enfrentam," explica o diretor. "Sidney faz sua transição final para a maturidade e completa sua determinação do que é e do que não é real. Ela é uma jovem independente lidando com seus traumas do passado e deixando-os de lado."

Craven oferece uma perspectiva aprofundada sobre o impacto potencial dos filmes de horror. "A série Pânico confirma a minha crença de que thrillers são ótimas oportunidades de se desenvolver personagens. Eles vão fundo dentro da psicologia humana. Os jovens de hoje possuem temores bem reais e específicos de sua geração e precisam encontrar alguma maneira de processar esses medos de forma positiva e divertida. Os filmes da série Pânico atingem esse objetivo com situações de extrema tensão que são resolvidos com realismo e humor."

As filmagens de Pânico 3 tiveram início no dia 6 de julho de 1999, na estação de polícia de North Hollywood, e foram concluídas cinquenta e nove dias depois no CBS Studio Center na Studio City. Os estúdios da CBS forneceram os interiores e exteriores dos fictícios estúdios de 'Facada 3'. A casa de Sidney Prescott em Woodsboro do primeiro Pânico foi reproduzida nos mínimos detalhes como um set de 'Facada 3', deu para notar isso no filme.

Patrick Dempsey ficou surpreso com a atmosfera de segredo. "Eu não sabia o que iria acontecer até chegar no trabalho e receber as páginas do roteiro para aquele dia. Mas é um filme muito assustador e cheio de surpresas. Nem eu saberei quem é o assassino (ou assassinos?) até assistir o filme!"

Curiosidades:

- Campbell, que estrelou os sucessos Pânico e Pânico 2, recebeu um Saturn Award de melhor atriz pelo filme original e foi honrada com um Blockbuster Award e um MTV Movie Award de melhor atriz por sua atuação em Pânico 2.

- Patrick Dempsey se une ao elenco do filme no papel do detetive Mark Kincaid, que tem a árdua tarefa de se manter sempre um passo à frente do assassino. Dempsey adora as reviravoltas do roteiro. "Me senti como se estivesse sendo convidado à entrar na rua errada, dobrar uma esquina e me encontrar em uma vizinhança completamente desconhecida. Fiquei realmente tenso."

Scott Foley faz sua estréia no cinema no papel de Roman Bridger, o diretor de 'Facada 3' e ele descreve Roman como sendo "um personagem bastante neurótico que vive com medo de perder seu emprego ou ser substituído por alguém."

Ele marca seu décimo quinto trabalho como diretor com Pânico 3, o episódio final da trilogia Pânico. Este filme reúne Neve Campbell, Courtney Cox Arquette e David Arquette, que também participaram de Pânico, vencedor do prêmio de melhor filme de 1996 pelo MTV Movie Awards, e de Pânico 2. Os dois filmes renderam apenas nos Estados Unidos um total acima de US$204 milhões. Recentemente ele bateu uma foto com a mascara do Ghostface em homenagem aos fãs da franquia.

Num dos roteiros de Pânico 3, Angelina seria a parceira de Roman e ela daria o susto final.

Existem algumas cenas alternativas do filme como a morte de Cotton, entre outras. As mudanças são minimas, mas valem a pena dar uma conferida. Confira abaixo!


Nota: 8,0.


Diretor: Wes Craven.
Roteiro: Ehren Kruger.
Produção: Cathy Konrad, Kevin Williamson, Marianne Maddalena.
Elenco: Neve Campbell, David Arquette, Courtney Cox, Patrick Dempsey, Parker Posey, Heather matarazzo, Scott Foley, Liev Schreiber, Lawrence Hecht.
Orçamento: 40 milhões.
Receita: 161 milhões.

Por: Michael Kaleel



Description: Rating: 4 out of 5

3 comentários:

  1. Anônimo5/22/2014

    Concordo. Esse filme é o mais fraco dos três, mas não consigo odiá-lo. É um filme cômico, divertido e cheio de "Pânico".

    ResponderExcluir
  2. Anônimo6/05/2014

    Só não vão se esquecer do doc desse filme hein! Tem um aí que eu não me lembro o nome (e também nunca vi pra falar a verdade), mas como qualquer saga de filmes que se respeite, sempre terá o seu filhinho chamado documentário.

    ResponderExcluir
  3. Eu simplesmente adorei a resenha do filme, a crítica. Tudo bem o 3 é o meu preferido no sentido de fechamento da trama. Ele foi menos audaz que os dois primeiros porque não era mais novidade o Ghostface perseguir a Sidney Prescott. Mas nem por isso como mesmo foi dito, um ótimo filme. E para entender a revolta de Roman é preciso entender toda a saga. E para entender o sofrimento e a luta da Sidney também.

    ResponderExcluir