Crítica: Pânico 4 (2011) - Sessão do Medo

7 de maio de 2014

Crítica: Pânico 4 (2011)


Aviso: Esta critica possui revelações importantes sobre a história do filme, se você ainda não o viu, não leia!

Pânico 4 sem duvidas foi uma grande surpresa para os fãs da franquia, 10 anos separam esse filme de Pânico 3, e 15 anos o separam de Pânico 1. Mesmo a franquia tendo sido feita para ser uma trilogia, existiam várias duvidas e rumores sobre uma quarta parte, e esses rumores duraram anos. Além disso, existiam duvidas sobre quem ficaria a cargo da direção desse longa e se os personagens principais dos filmes anteriores voltariam para mais uma sequência de gritos, correrias e facadas.

Eis que em 2008 a produção de Pânico 4 é confirmada. Melhor ainda, Wes Craven volta a dirigir e Kevin Williamson volta como roteirista. os fatos anunciavam que um grande filme estaria sendo produzido. Dito e feito. Cox e Arquette foram os primeiros a retornar à franquia, a Neve Campbell foi confirmada logo em seguida, ela é a protagonista e não podia ficar de fora. Para deixar claro com relação aos rumores que estavam tendo, Kevin Williamson confirmou que Cotton Weary, personagem de Liev Schreiber não iria retornar à franquia, afinal, ele morreu em Pânico 3. O agente de Hollywood, Kincaid, também não volta para esse capítulo. 

Em 15 de Abril de 2011, Scream 4 estreia nos cinemas. Infelizmente, as bilheterias do filme foram decepcionante chegando há apenas 100 milhões, bem menos que Pânico 3 que havia chegado a 160 milhões. Em contrapartida, quem não viu o filme, só tenho a lamentar porque perdeu a chance de ver um ótimo filme de suspense com muito humor e referências. Se você gosta da proposta de Pânico 1, com certeza se deliciou com Pânico 4. 

Para ser sincero, eu fiquei admirado de ver como o filme é bom, eu particularmente tinha as minhas duvidas, afinal, dez anos é muita diferença e depois, Pânico 3 havia encerrado a franquia de forma muito satisfatória. Apesar de tudo isso, Pânico 4 foi o único filme de terror\suspense em 2011 e ouso dizer, da década, que me fez sair do cinema com um grande sorriso no rosto. Wes e Kevin sabem surpreender e sabem entreter os seus públicos. E mesmo que o filme tenha uma boa quantia de defeitos, isso não me faz gostar menos dele.

Vamos começar com a sinopse do filme:

"Sidney Prescott está de volta à sua cidade natal, Woodsboro, onde sobreviveu a uma série de terríveis assassinatos. Ela escolheu a cidade para encerrar a turnê de lançamento de seu livro, no qual fala sobre como deixar de se sentir uma vítima. Só que, tão logo ela chega, o assassino Ghostface volta a atacar. Ao lado dos velhos amigos Dewey e Gale, agora casados, eles precisarão enfrentar uma nova série de mortes. Para complicar ainda mais a situação, os adolescentes da cidade idolatram o massacre de Woodsboro e, fãs de filmes de terror, o celebram a cada aniversário e ainda tem a prima de Sidney que ao que parece é a nova preferida do assassino."


A grande sacada feita nessa sinopse é que a ideia de proteger a identidade do Ghostface é mantida do começo ao fim. Pânico 4 é um ótimo filme para aquelas pessoas que gostam de interagir e tentar descobrir quem é o assassino, e o melhor, as dicas e vidências da identidade do assassino estão todas visíveis no filme, só precisa prestar atenção. 

Partindo para o filme, a história começa já com um clima um pouco pesado e com uma musica de suspense no ar, o telefone toca na cozinha onde duas mulheres se preparam para ver um filme de terror. A pessoa do outro lado da linha é nada menos que o nosso querido assassino 'Ghostface'. O assassino é ignorado pelas duas, só que ele insisti. Além disso, uma das moças recebe pedidos de adicionamentos pelo Facebook de um perfil falso, aparentemente, é a mesma pessoa do telefone.

A campainha toca e uma das mulheres vai abrir, eis que o Ghostface pula e mata a mulher que estava dentro da casa, a outra ao tentar fugir é degolada por outro Ghostface. Sim, tratam-se de dois assassinos psicopatas, mas calma, não estamos falando de Pânico 4, mas sim de "Facada 6". Um filme que duas garotas assistem no sofá da casa de uma delas. 

Em meio a diálogos interessantes sobre cenas clichês de filmes de terror e 'assassinos do Facebook e Twitter', uma das mulheres (Kristen Bell), esfaqueia a amiga por falar demais, é aí que descobrimos. Também não se trata de Pânico 4, mas sim de 'Facada 7'. Resumindo a história, o inicio de 'Facada 7' são duas amigas assistindo o filme 'Facada 6'. Meio complicado para quem não viu o filme, mas é isso aí.


Finalmente partimos para o filme Pânico 4 onde duas garotas assistiam o filme 'Facada 7'. Tratam-se de Marnie e Jenny.

Marnie não entende como pessoas podem gostar de filmes de terror sem sentido como 'Facada 7', e que o filme não tem nada a ver com o fato de elas morarem em Woodsboro. Jenny explica para ela que pelo menos a trilogia original de Facada é baseado na vida de Sidney Prescott que viveu em Woodsboro e que ameaçou processar a produtora se continuasse lançando filmes baseados na vida dela.

Em um comentário de Jenny, 'Facada 5' tem viagem no tempo e é o mais ruim da franquia. Agora vamos analisar. A franquia 'Facada' é composta por 7 filmes onde o quinto filme é considerado o mais ruim. Essa foi uma grande referência ao filme 'Jogos Mortais'. 

A partir daí, o jogo do verdadeiro assassino que depois de um longo tempo sem atacar regressa para um novo capítulo. O cara de Fantasma mata primeiro a Marnie e depois de uma perseguição, Jenny é morta na garagem numa cena que me lembrou muito a morte de Tatum de Pânico 1. Após a facada mortal, a introdução acaba e o filme começa. Não vou entrar em detalhes, acredito que quem quiser saber como é, verá o filme e quem está lendo isso aqui, provavelmente já viu o filme e sabe do que estou falando. 

Tudo bem que essa introdução também não foi a melhor da franquia, mas na minha nada humilde opinião, foi melhor do que a do terceiro filme, e mais, ele deu tantas referências metalinguísticas referentes a outros filmes do gênero terror e tantas frases de impacto que essa introdução ficou muito divertida e marcante. Sem contar da criatividade ousada de Wes e Kevin que colocaram 'um filme dentro do filme dentro do filme' (não tem nada errado nessa parte). A trilha sonora além de muito boa, também transmite uma sensação muito nostálgica em relação a trilogia original. E eu não poderia deixar de mencionar as participações especiais que carregam essa introdução: 

A talentosa Lucy Hale de "Pretty Little Liars" e Shenae Grimes de "90210", aparecem em 'Facada 6' como Sherrie Marcone e Trudie Harrold. 


Já em 'Facada 7', Anna Paquin, a íncrivel 'Vampira' de X-Men e Sookie de 'True Blood' é a Rachel Miles, enquanto a linda e soberana Kristen Bell de 'Veronica Mars' e a voz narradora de 'Gossip Girl', é a assassina Chloe Buckley. 


Eu também não poderia deixar de mencionar as primeiras vitimas do Ghostface em Pânico 4, Britt Robertson de séries como 'The Secret Circle' e 'Under The Dome' é Marnie Cooper, a primeira vitima do Cara de Fantasma. Aime Teegarden de 'Friday Night Lights' é a Jenny Handall. 


É curioso analisar que tanto em Facada 6, quanto em Facada 7 quanto em Pânico 4, a história começa com duas mulheres sozinhas numa casa conversando sobre filmes de terror.

Curiosamente esse filme existe uma introdução alternativa. Onde Marnie vê o Ghostface atrás de Jenny que a enche de facadas. A moça assustada tenta correr, mas é pega pelo Ghostface. Antes da facada mortal a moça chega a dizer "...Mas, você não é real!". Ambas as introduções são excelentes e valem a pena serem conferidas, contudo a introdução que foi para o cinema é sem duvidas a melhor. 

No dia seguinte, Sidney Prescott chega a Woodsboro acompanhada da sua agente, Rebeca, para a turnê de divulgação do seu livro "Saindo das Trevas". Ela curiosamente chega na cidade no dia do aniversário dos massacres provocados por Billy e Stu.

Dewey e Gale, agora casados, vivem uma vida tranquila e normal. Dewey é o xerife da cidade, ele comanda os policiais negligentes da pequena região, são: Perkins, Hoss e Hicks. Enquanto isso, Gale tem dificuldade para escrever o seu próximo livro, sem inspiração e com uma vida comum, ela se sente presa. Tudo estava indo bem até que Dewey receber uma ligação falando sobre um ataque feio a casa de Jenny.


Enquanto isso, Kirby, uma adolescente hilária interpretada pela Hayden Penettiere, pega as suas amigas Olivia e Jill para irem para a escola. Nessa cena, em que as meninas conversam, existem algumas referências ao filme 'Premonição' na fala de Olivia e na cena em que Kirby quase bate o carro ao não prestar atenção no semáforo. E também tem revelações interessantes, como por exemplo: Jill é a prima de Sidney e ela tem um ex-namorado chamado Trevor que ligou para Kirby e Olivia querendo saber dela.

Kirby sem duvidas foi a personagem com mais destaque nessa parte. Jill e Olivia marcam presença também, mas as suas personagens aqui são um pouco sem graça. Nós ficamos sabendo que Jill é a 'nova mocinha' do filme que vai fugir e matar o assassino. Pelo menos é o que aparenta. E isso vai se confirmando, ainda mais quando o assassino liga para Jill e ela coloca o telefone no viva voz para as suas amigas ouvirem. Olivia diz que também recebeu um telefonema assim.

Já na escola, nós somos apresentados ao cinéfilo Charlie, o seu amigo Robbie e o Trevor... Robbie, para todo o lugar que ele vai, carrega uma câmera que filma 24 horas por dia. Trevor traiu Jill com Jenny (isso fica subtendido quando Jenny ao atender o telefone antes de ser atacada, pergunta se é o Trevor fazendo a voz do Ghostface), por isso Jill terminou com ele que quer a todo custo o perdão dela.

Charlie, Robbie e Trevor 
Não demora muito para a noticia do assassinato de Marnie e Jenny se espalhar pela escola inteira. Esse filme tem esse lado muito interessante, para mostrar a evolução das coisas dez anos depois, a presença da tecnologia na história é constante e marca presença em vários momentos do longa.

A divulgação do livro que Sidney divulgava na livraria da cidade é interrompida por Dewey. Um telefone usado no crime foi deixado no carro em que Sidney alugou. Ao abrirem o porta malas, surpresa. Uma foto da Sidney estava manchada de sangue ao lado de uma faca e uma mascara do tão temido assassino. Gale estava lá.


Daí para frente vocês sabem o que acontece, eu acho. Sidney se reencontra com Jill e a sua tia, Kate. As duas meninas (Olivia e Jill) contam que receberam telefonemas do assassino e elas passam a ter escolta policial. Grande ajuda porque a policia do filme é de dar raiva de tão ruim.

Gale quer ajudar nas investigações, mas Dewey quer mantê-la fora do caso. Olha, para ser sincero, o Dewey além de aparentar ter regredido na personalidade para mais bobalhão, ele irrita com essa coisa de querer afastar a Gale. Infelizmente, o personagem de David Arquette foi visivelmente o mais afetado pelas constantes mudanças no roteiro.

Sidney fica na casa de sua tia, nessa parte existem referências ao Pânico original, tipo. Quando o Trevor entra pela janela de Jill. 

Naquela mesma noite. Ghostface faz a sua terceira vitima, Olivia, a vizinha e amiga de Jill. A morte da garota para mim foi tão boa quanto a morte de Cici na parte dois. Nós percebemos que o assassino está mais decidido e perigoso para matar, as suas facadas são certeiras e a gente sente agonia com os golpes e os barulhos das apunhaladas. Além da morte altamente cruel, existe uma certa novidade... O assassino matou Olivia na frente de Jill e Kirby e com dois policiais na frente das casas, e tenho certeza que não foi só eu que curtiu muito a homenagem ao filme 'Todo Mundo Quase Morto'. 

Neve está perfeita como sempre no papel de Sidney que foi uma bela surpresa nessa parte. Ela não está fugindo, muito pelo contrário. A mulher está decidida e mais forte do que antes. Ela sabe o jogo do assassino e de cara entra nele, percebemos isso quando ela atende o telefone após ver o corpo de Olivia. Jill é cortada no braço pelo assassino que foge de baixo do nariz da policia que nem sequer corre atrás. 

Acreditem ou não. No hospital acontece mais um ataque fatal, dessa vez contra Rebeca, a agente de Sidney. O local escolhido para o assassinato foi num estacionamento. Tenho que admitir que a cena foi um pouco forçada, existiam várias maneiras da moça sobreviver, mas ela optou por fazer todas as escolhas erradas possíveis. Por exemplo: ela estava segura dentro do carro, então, porque diabos ela saiu do veículo?... Ela podia ter corrido para a rua, mas ao invés disso, ela resolveu correr para o estacionamento adentro rumo as escadas do hospital... Porque ela não ligou para alguém falando que o assassino estava a atacando? Enfim... São várias pequenas falhas que fazer da morte de Rebecca ser um tanto forçada. 


E lembrem-se! Tanto a morte de Olivia quanto a de Rebecca aconteceram no dia em que Sidney chegara à cidade.

Gale conversa com Charlie e Robbie para se unirem para encontrar o assassino. Charlie diz a Gale que se ela levar Sidney ao clube de cinema da escola, eles dirão o que sabem sobre o que o assassino planeja, tudo baseado nos seus conhecimentos com filmes de terror.

O filme faz uma grande alusão aos personagens do primeiro filme, como se a história de Pânico 4 realmente estivesse indo para um remake. Vejam só:

Jill é a Sidney, Trevor é o Billy, Charlie é o Randy, Kirby é a Tatum, Robbie é o Stu. Não estou dizendo que o filme tentou ser um remake, mas a ideia de uma refilmagem é evidente, isso é mais pelas circunstâncias. Parece complicado, mas vocês entenderão. 

Segundo o que é dito por Charlie no clube de cinema, o assassino está evitando fazer uma sequência dos massares da vida real (eventos narrados em Pânico 1, 2 e 3), e está trabalhando numa refilmagem. 

Só lembrando que refilmagem é o ato de refazer uma obra para que ela se torne mais moderna e atualizada para a nova geração sem que ela perca a essência do original. Em Pânico 4, o assassino quer repetir o massacre de Pânico 1 para a nova geração. Daí o motivo da alusão dos personagens desse capítulo com os personagens de Pânico 1.

E também é nessa parte que através de Charlie e Robbie, somos apresentados as regras, são elas:

1 - O inesperado é o novo clichê.

2 - As mortes são mais radicais.

3 - Como o publico da nova geração conhece as regras dos originais (se você fizer sexo, beber, ou disser 'Eu volto já', você morre!). A inversão dessas regras se tornam o novo padrão. 

4 - Se você ser gay, você sobrevive.


E também temos o ponto que eu insisto em dizer em todas as criticas. A história de Pânico acontece num período de 3 dias. A introdução com a morte de duas pessoas. O desenvolvimento com as investigações, ataques e morte do elenco secundário. Conclusão com o massacre do elenco principal que geralmente em alguns filmes dos anos 80 e 90, acontecem no auge de alguma comemoração.

Então vamos pensar. No primeiro dia houve a morte de Jenny e Marnie, no secundo dia foram as mortes de Olivia e Rebeca. Então estamos no terceiro dia, era o grande dia do massacre do elenco principal. E os sinais indicavam que o massacre aconteceria no evento 'Facadatona' que é a maratona de filmes onde os jovens cinéfilos da cidade se reúnem em alguma lugar para ver os 7 filmes 'Facada' organizadas por Robbie e Charlie. 

Sidney, Jill e Kate ficam em casa, aparentemente protegidas por Hoss e Perkins (hahaha Só aparências mesmo). 

Em outro canto da cidade está acontecendo a tão famosa 'Facadatona'. Os jovens da cidade com os hormônios a flor da pele estão prontos para começar a ver o primeiro filme da franquia. Gale também está lá. Ela coloca uma série de câmeras no local para vigiar qualquer atitude suspeita no evento. É o que acontece, Ghostface sabota o equipamento de Gale. Uma parte que me incomodou bastante foi durante a conversa que ela tem com Dewey pelo telefone, gente, ele está muito irritante. Gale está falando uma coisa séria para ele: "O assassino está prestes a entrar em ação", e o Dewey me vem com "Eu achei que você ia fazer as coisas sozinha". Gente... Ele ignora ela do começo ao fim e ainda age como um babaca


Gale sem paciência desliga o telefone e vai tentar ajeitar o seu equipamento. Durante a cena em que ela está analisando uma de suas câmeras. O publico vibra com as cenas iniciais de "Facada" (as mesmas cenas que aparecem no cinema em Pânico 2). O assassino ataca a moça e a esfaqueia no ombro, ele só não consegue matar Gale porque Dewey aparece e atira nele (mira perfeita a do Dewey, para não dizer o contrário) e ele foge. Mas agora Gale sabia que o assassino estava filmando as mortes.

Já nas redondezas da casa de Kate e Jill. Hoss e Perkins vigiam o local. Eles rapidamente se tornam as novas vitimas do assassino que os mata com facadas fatais. Destaque para a morte de Perkins que foi muito hilária, só não foi melhor por causa da piada envolvendo Bruce Willis que ele fez antes de morrer. Aliás, eu preciso comentar isso, é ótimo que o filme tente dar um certo humor na história, no terceiro filme nos fomos brindados pela participação de Parker Posey interpretando a maluca Jennifer Jolie. Nessa quarta parte nós não tivemos um personagem cômico específico como a Jennifer, mas algumas cenas e piadas engraçadas estão presentes no decorrer do filme, o problema é que eu acho que elas foram colocadas em momentos errados no filme. Por exemplo, Perkins leva uma facada no meio da testa e a demora para morrer... Pessoas normais entrariam em pânico, gritariam, chorariam, entrariam em desespero. Não acho que eles tentariam bater no assassino e dizer 'Eu odeio Bruce Willis' como ultima frase antes de morrer. Mas enfim.


Sidney recebe a ligação do assassino, ela vai atrás de Jill e descobre que a garota fugiu para a casa de Kirby. Nessa parte temos uma pequena perseguição entre o assassino, Sidney e Kate, perseguição essa que termina com a morte de Kate. Sidney sem perder tempo, pega o carro e vai para a casa de Kirby.

Depois do caos que aconteceu durante o festival 'Facadatona'. Charlie, Jill, Robbie ficam reunidos na casa de Kirby para conversar sobre os acontecimentos. Charlie chega a conclusão que a 'Facadatona' foi um falso sinal, isso se deve porque num filme de terror o massacre final acontece num determinado tipo de festa, então como são novas regras e o inverso é o novo padrão, o massacre na festa se torna um boato falso. Trevor chega no local.

Daí para frente começa o massacre final onde o assassino vai eliminando um por um do grupo, começando pelo Robbie, e com o desaparecimento de Trevor e Charlie. Quando a Sidney chega no local, o assassino também aparece e aí começa uma grande perseguição. Kirby se esconde num canto enquanto Jill e Sidney vão para a escada acima sendo perseguidas pelo cara de fantasma. Sidney faz Jill se livrar do assassino e passa a persegui-la no telhado da casa, é uma sequência bem legal.


Sidney foge do assassino e se encontra com Kirby que a leva para um local seguro. Charlie aparece, mas como Kirby (mesmo que ela demonstre uma queda por ele e vice-versa) não confia nele, ela não abre a porta para ele entrar. O assassino o pega e o amarra de uma forma bem semelhante ao Steve (A primeira vitima do Ghostface em 'Pânico 1'). O assassino liga para o celular de Kirby e Sidney pede para que ela o mantenha na linha enquanto ela vai atrás da Jill para reunir todos.

Kirby rouba todo o destaque nessa cena muito bem bolada, grande Hayden, deu um carisma incrível a sua personagem e isso fez muita diferença no filme. Sem contar que existem boas curiosidades sobre filmes de terror envolvendo as perguntas que o assassino faz para a jovem para ver se ele mata Charlie ou o deixa vivo: "Qual é a arma do Jason, Michael Myers, Freddy Krueger?", "Qual é o nome do primeiro filme a dar ao publico o ponto de visto de um psicopata?", "Qual é o nome de uma refilmagem que inovou?"

Kirby achando que venceu o assassino, sai e desamarra Charlie. Uma das grandes surpresas do filme é revelar que Charlie é um assassino, ao ser libertado, ele pega uma faca que estava escondida e esfaqueia Kirby duas vezes. Eu acho que Kirby sobreviveu as facadas, pois a sua ultima cena foi dela agonizando no chão, mas não estava morta. O seu futuro é ainda é incerto. 

Admito que se o Charlie fosse o principal assassino do filme, eu ficaria um pouco desapontado. Mas felizmente isso não aconteceu. A surpresa realmente veio com a revelação do segundo assassino, Jill, Ela mesma. Quando eu assisti o filme no cinema, nunca pensei que a prima da Sidney pudesse ser a assassina, tanto pela história que vinha sendo contada até aqui quanto a própria sinopse do filme: "...Sua prima, Jill, que é a nova preferida do assassino...". Realmente eu fui enganado pela genialidade de Kevin e Wes, e isso foi algo que me fez ignorar por completo todos as falhas que o filme possui e que não são poucas.

Jill que era uma personagem tão 'água com açúcar' no começo, mostra aqui uma atuação incrível. Só por curiosidade mesmo, Emma Roberts, a Jill, é sobrinha de Julia Roberts na vida real, inclusive no filme o sobrenome de Jill e Kate é Roberts em homenagem a atriz. O olhar psicótico da moça e a falas delas são muito loucas, o motivo dela foi o que não agradou muita gente: 

- "Olá Sidney. Tá surpresa?" - Jill.

Jill queria fama e fãs, ela não aguentava viver nas sombras da famosa Sidney Prescott. Aí ela chegou a conclusão de que: "... Para você ser famosa, não tem que fazer nada de especial. Tem que acontecer uma tragédia com você".

No fundo, ela tem razão, quer dizer. Quantas vezes não aparece na TV casos de filhos que matam os pais pela herança ou de pessoas que de alguma forma tentam chamar a atenção?... No caso do Brasil, para ser famoso não precisa nem matar, basta ir de vestido curto para uma faculdade. Para vocês verem como as coisas são distorcidas. Não estou dizendo que a justificativa da Jill é convincente ou a melhor da franquia, mas, a gente vê coisas absurdas na TV por muito menos. 

Como foi dito anteriormente, a ideia era que o filme aparentasse ser uma refilmagem. E isso mais uma vez fica claro aqui quando Charlie diz que Jill vai ser a Sidney e ele vai ser o Randy da nova geração e que os videos com as mortes de todos seriam postadas na internet na conta de Trevor. E por falar em Trevor, ele estava imobilizado dentro de um armário, para que tudo desse certo, ele seria o Billy Loomis da nova geração. 

O famoso tiro na cabeça do assassino é dado por Jill em Trevor. Embora o ex namorado da psicopata não seja o assassino do filme, a morte dele foi bem bolada e faz sentido ao que o filme propôs. 

O grande problema de todo o plano de Charlie é que Jill quer ser a unica sobrevivente do massacre, segundo ela, o publico gosta de uma só vítima e de certa forma ele iria atrapalhar o estrelado de Jill, é por isso que ela o mata com duas facadas bem no coração. Assim Trevor seria como Billy, e ele seria o Stu. É o golpe perfeito para Jill. 

- "Até seus amigos" - Sidney.

- "Meus amigos, em que mundo você você vive? Eu não preciso de amigos. Preciso de fãs. Não entende isso? A intenção nunca foi matar você, a intenção é ser você... Pelo amor de Deus, minha mãe teve que morrer, não foi uma grande perda, então eu posso me manter fiel ao original. Isso é doentio, né? Doentio de tão louco. Você teve os seus 15 minutos e agora eu quero os meus! Vem cá, o que eu tinha que fazer, ir para a faculdade, fazer cursinho, trabalhar?..." - Jill.

E por fim, depois de matar o 'parceiro', Jill esfaqueia Sidney, para os fãs mais ácidos da franquia, essa parte deve ter sido muito dolorosa de se ver. Depois disso, a psicopata começa a se auto flagelar, se esfaqueando, jogando-se contra a parede, arranhando seu rosto com as unhas de Trevor, etc. Até hoje eu tento entender o porquê de algumas pessoas terem rido dessa cena, eu particularmente não achei nada engraçada, ou eu não entendi a piada ou algumas pessoas tem uma visão muito distorcida do que achar engraçado, mas enfim, esse não é um ponto relevante. Só questionável.


Dewey e Hicks chegam no local e encontram todos desacordados. Logo depois nos vemos Jill sendo envolvida por flesh de câmeras de reportes que a chamavam de heroína. O filme tinha tudo para acabar aqui, seria triste demais, a Sidney teria morrido e Jill teria conseguido o que tanto quis, a fama. Acredito que alguns fãs (como eu) iriam se decepcionar se o filme acabasse aqui, por três filmes a Sidney sobreviveu a massacres de psicopatas, lutou muito para chegar aqui e morrer fazendo o assassino conseguir o que quer. Que bom que não foi assim.

No hospital, Jill descobre que Sidney ainda está viva. Sem pensar duas vezes, a perturbada vai até o quarto da prima e tenta matá-la. Aqui nos temos uma cena muito divertida de briga entre a mocinha e a vilã. Conversando com Gale que estava internada por causa da facada que levara, Dewey percebe que tinha algo de errado na história de Jill e vai correndo para o quarto da Sidney. 

Lá, Dewey mostra pela milésima vez toda a sua inexperiência, ele armado apanha da Jill com um urinol. Gale e Hicks aparecem no local quase são mortas pela Jill que agora estava com a arma de Dewey. Sidney a eletrocuta com o eletrocardiograma e depois da um tiro fatal em seu coração. Feito isso, Gale sai correndo pelo hospital em busca de ajuda. Aqui tem outra situação que achei desnecessária. Jill da um tiro em Hicks e todos acham que ela está morta, só que quando Hicks aparece viva depois da morte de Jill, ela se joga no chão. Uma cena cômica para um momento um tanto 'dramático', eu achei desnecessária.

O filme acaba com o paradoxo. Enquanto dentro do hospital, Sidney, Hicks, Gale e Dewey sabiam que Jill era uma assassina. Do lado de fora os reportes anunciavam a noticia da heroína Jill Roberts que sozinha havia impedido a continuação do massacre do século 21. Essa parte foi uma enorme critica a mídia como um todo que dá ao publico notícias incompletas e distorcidas, fazendo com que a população acredite em 'meias verdades'.


Talvez algumas pessoas não tenham gostado do filme por dois motivos. O primeiro é que ou eles viram esse filme primeiro que as outras partes da franquia deixando-os totalmente perdidos no que se diz respeito as regras e história do filme. Ou, as falhas do filme podem incomodar alguns a ponto de não gostarem do mesmo.

Sim, esse filme também possuem falhas e como disse acima, não são poucas, mas para um bom fã elas acabam por não fazer muita diferença. Para mim, a maior falha do filme, está por conta dos policias que são completos inúteis, aqueles Hoss (interpretado por Adam Brody) e Anthony Perkins (interpretado por Anthony Anderson), são um desastre, não conseguem fazer nada e quando um até tenta trabalhar, o outro atrapalha com brincadeiras fora de hora. Dewey nem se fala, na maior parte do filme ele está andando para lá e para cá com a sua viatura, ele erra tiros direto e apanha de uma adolescente com um urinol. Seria tão interessante ver policiais de verdade brigando contra um assassino ousado e inteligente, mas o que parece é que tiveram que 'emburrecer' os policiais para os assassinos agirem sem grandes problemas e poxa, poderiam fazer um Dewey menos bobo e mais inteligente também, ele é um personagem importante e não poderia acontecer o que aconteceu com ele aqui. Além disso, não custava nada colocar uma boa cena de perseguição entre ele e o assassino, tipo, depois que o assassino esfaqueia a Gale e foge, Dewey poderia ter ido atrás dele, mas não. Hicks foi até uma boa integração, em vários momentos o roteiro tenta fazer o publico pensar que ela é a assassina, a sua briga com Gale por causa do Dewey, para mim, não foi bem explorada, apesar disso, a personagem consegue marcar presença.

Existem outros erros no filme, como o fato do Ghostface parecer um fantasma mesmo e fugir sem que ninguém veja (com a parte que ele foge após matar Olivia). Contudo, não existem filmes perfeitos e dentro do que foi mostrado, Pânico 4 conseguiu se sair bem.

Abaixo eu vou postar quem matou quem no filme: 

Preciso dizer que esse é o único filme em que não da para ter certeza sobre quem matou quem. Então abaixo são só uma base. 

- Quem matou Jenny e Marnie foi Charlie e quem estava no telefone com Jenny era a Jill. 
- Quem matou Olivia e atacou Sidney foi o Charlie, Jill estava com Kirby e com a Sidney na hora do ataque. 
- Quem matou Rebeca foi o Charlie, Jill estava com Trevor e estava sendo vigiada pelos policiais e por Sidney no hospital. 
- Quem esfaqueou Gale foi o Charlie, pois a Jill estava na sua casa e acredito que não teria tempo da Jill atacar a Gale e depois voltar para a sua casa para matar os policiais, a Jill deve ter visto onde Charlie esfaqueou a Gale através da webcam. 
- Quem mata Hoss, Perkins e Kate é a Jill, pois ela afirma que matou a sua própria mãe. 
- Quem mata Robbie é Charlie, pois ele 'fugiu' quando Trevor zoou dele com Kirby, Jill estava no segundo andar da casa imobilizando Trevor. 
- Charlie ataca todos. 
- Jill fingi que ataca Charlie. 
- Charlie esfaqueia Kirby. 
- Jill mata Trevor e Charlie. 

Pânico 4 se difere num ponto também. Enquanto na trilogia, os fatos aconteciam em 3 dias (como eu sempre deixei claro), 'nova década, novas regras', a história do filme acontece num período de 4 dias. Sidney até chega a dizer para a sua inimiga: "Considere esse um final alternativo". 


Dia 1: Morte de Jenny e Marnie.

Dia 2: Chegada de Sidney, morte de Olivia e de Rebeca.

Dia 3: Facadatona, ataque na casa de Kirby e revelação dos assassinos.

Dia 4: Acontecimentos finais no hospital.

Só mais uma coisa. Que coisa chata essa das pessoas acharem que a Sidney deve morrer logo. Jason é o principal de 10 "Sexta Feira 13", Freddy está em todos "A Hora do Pesadelo"... Porque Sidney não pode estar em todos os Pânico? Eu sei que uma mulher sobreviver a tantos ataques é surreal, mas eu acho que se as pessoas quisessem ver algo real, elas iriam ver jornal (que é um banho de sangue) ou refletir sobre as suas vidas, pelo menos eu não procuro nada real e verdadeiro em um filme de terror. Desabafei.

E aqui termino as criticas da franquia 'Pânico'. Saga essa que conseguiu conquistar uma legião de fãs com as suas características próprias e carisma dos personagens que ali são desenvolvidos. Essa é a franquia cuja sequência de número 4 veio 10 anos depois do ultimo filme, e conseguiu ser tão bom quanto o original. Tentaram fazer algo parecido com 'O Massacre da Serra Elétrica', lançando uma sequência direta do original em 3D no inicio de 2013, ou seja, acho que uns 30 anos separam esse do original, o resultado não agradou muito o publico... Infelizmente. 

O filme também possui uma ótima trilha sonora que em muito lembra a trilogia original. Com um elenco de causar inveja, e o longa consegue cumprir com o que prometeu, divertir, seus 111 minutos passam voando.

Uma série baseada nos filmes está vindo aí para a felicidade dos fãs, Ghostface vai voltar e provavelmente teremos muitas referências ao elenco de Pânico. As ideias para um 'Pânico 5' existem e dependendo do rendimento da série, ela sairá do papel ou não. Eu tenho medo do que possa vir no futuro a respeito da franquia, mas isso é história que vamos debater mais para frente. Afinal, para cada fim existe um novo começo. 

Pânico 4 mostrou que a franquia ainda tinha algo a mais para mostrar e foi além do esperado, por que vamos encarar, andam saindo mais filmes de terror ruins do que boas (pelo menos em 2011, sim), eu fiquei muito satisfeito com o que vi no cinema e com certeza foi um dos melhores lançamentos daquele ano. E são de filmes como esse que nos faz lembrar que ainda tem coisa boa no terror\suspense que o publico pode e deve se agarrar.

Obrigado a todos que me acompanharam por esse incrível mundo da franquia 'Scream' e até a próxima.

Nota: 8,5


Diretor: Wes Craven.
Roteirista: Kevin Williamson.
Elenco: Neve Campbell, David Arquette, Courtney Cox, Emma Robert, Hayden Penettiere, Rory Culkin.
Orçamento: 40 Milhões.
Receita: 101 Milhões.

Por: Michael Kaleel.



Description: Rating: 4 out of 5

3 comentários:

  1. Emanuel Saled6/01/2014

    Incrivel...tao bom ler coisas feitas por um fã como eu.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo6/02/2014

    A franquia Pânico marcou minha vida, sou fã dessa franquia..
    Confesso que quando fiquei sabendo do lançamento de pânico 4, tive um certo receio de ir assistir. afinal, depois de tanto tempo..
    Fui ver e me surpreende, uma sequencia depois de 10 anos tão boa quanto a trilogia original.. Panico é a única franquia na qual todos os filmes são bons..

    Tudo no filme esta na medida certa.. e foi muito bom rever os personagens da franquia depois de tanto tempo..

    Aguardando a série, e quem sabe um dia mais uma sequencia.. ( apesar de não conseguir ver mais um enredo para um quinto filme)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo6/03/2014

    Queria pedir as rewiers da franquia Eu Sei Oque vcs fizeram no verão passado

    ResponderExcluir