Crítica: Bates Motel | 1ª - 2ª Temporada (2013-2014) - Sessão do Medo

8 de junho de 2014

Crítica: Bates Motel | 1ª - 2ª Temporada (2013-2014)

Todos nós somos um pouco loucos de vez em quando.

Tudo se deu início em 1958, quando Robert Bloch criou um dos personagens mais icônicos da história do cinema. Com sua simplicidade e seu suspense inegável, Bloch escrevia "Psicose" em um ritmo simétrico, com tudo em seu perfeito lugar. Foi então que, o já aclamado diretor de cinema Alfred Hitchcock, procurando por seu novo sucesso, acabou lendo o livro de Bloch e decidiu que seu próximo filme seria "Psicose". Porém, seu estúdio de contrato, a Universal, não queria fazer o filme, por que achava que a história não era do "calibre" do diretor e que o filme fracassaria na bilheteria. Mas Hitchcock não desistiu, e, para produzir o filme, ele empenhou sua própria casa, e finalmente, conseguiu fazer um dos maiores clássicos do cinema, em 1960.

O legado deixado por Hitchcock após fazer "Psicose" é inimaginável. Sem dúvidas, Hitchcock e seu Norman Bates revolucionou o cinema. Sem eles, ícones como Leatherface e Michael Myers não existiriam. Portanto, reverencie esta obra-prima. Mas, não estou aqui para falar do filme. Quer dizer, não em geral. Vim falar da série, que é uma prequel e nos mostra os eventos antecedentes de Psicose. Então, estacione, peça sua chave do quarto e conheça o Bates Motel, uma das melhores séries da atualidade!



1ª Temporada (2013)

A primeira temporada inicia a história de Norma (Vera Farmiga, de Invocação do Mal) e seu filho Norman Bates (Freddie Highmore, de A Fantástica Fábrica de Chocolate). Após a morte acidental de seu marido, Norma e seu filho se mudam até uma cidade costeira para tentarem recomeçar suas vidas. Como forma de sustento, Norma comprou uma grande casa juntamente com um motel, do qual chama-se "Bates Motel". Porém, na primeira semana, a pequena família já são recebidas com um choque. Quando Keith Summers (W. Earl Brown, o câmera de Gale no primeiro Pânico), o ex-proprietário da casa/motel - que os perdeu para o banco - tenta violentar e estuprar Norma, a mesma acaba o matando em defesa. Com ajuda do filho, Norma esconde o cadáver. Porém, ao longo dos episódios, os dois irão passar por poucos bocados, enquanto escondem este terrível segredo de Dylan (Max Theriot, de A Última Casa da Rua), o filho bastardo de Norma que volta para atormentá-la; Romero (Nestor Carbonet, de O Cavaleiro das Trevas Ressurge), o inquisidor xerife da cidade que suspeita profundamente de Norma; Shelby (Mike Vogel, da série Under the Dome), o braço direito de Romero que começa a se relacionar com Norma, porém esconde grandes segredos; e Emma (Olivia Cooke, de A Marca do Medo), uma garota com deficiência pulmonar que acaba se tornando a melhor amiga da família.

Bates Motel te pega logo no primeiro episódio. Com o estupro e o assassinato de Keith, acabamos criando um vínculo com Norma e Norman, aliás, viramos o único confidente deles. Em todos os episódios, vemos mãe e filho tentando se recuperar da apavorante noite do piloto. E, em todos eles, ficamos no meio-termo. Simplesmente não conseguimos nos decidir se eles são culpados ou inocentes. Aliás, todos conhecemos a verdadeira personalidade de Norman, que acaba não sendo mostrada, por mostrar o começo de sua psicose.

Eu, pessoalmente, não consegui assimilar as coisas. Ficava sempre delirando coisas como "Não. Esse Norman não irá se transformar no psicótico travesti do filme!" ou "Norma! Você não vai morrer!". Mas no fundo, sabemos que isso um dia irá acontecer na série. Então, eu simplesmente jogava essas ideias para lá e me concentrava.

A atuação do elenco é impressionante. Principalmente as de Farmiga e Highmore. Os dois tem um química que nenhuma outra dupla de atores jamais conseguiria nos papéis de Norma e Norman. Farmiga é incrivelmente competente. Ela é, sem dúvidas, uma das melhores atrizes da atualidade, e tenho certeza que não irá demorar muito para ela concorrer ao seu Oscar (e quem sabe ganhar). Highmore nos dá um Norman conturbado. Tentando viver sua adolescência como um garoto normal, Norman vive "acorrentado" à sua mãe, e apesar de às vezes não querer viver sobre a sombra da mesma, o garoto tem um vínculo inseparável dela.

Com um roteiro de tirar o fôlego, entregando reviravoltas nos finais de episódios, Bates Motel nos deixa ansiosos e insaciáveis. Isso sem contar com a season finale que nos deixa com o queixo lá no chão, aumentando nossa sede pelo próximo episódio.

por Neto Ribeiro

Criada por: Carlton Cuse
Canal: A&E
Episódios: 10
Elenco: Vera Farmiga, Freddie Highmore, Nestor Carbonell, Max Thieriot, Olivia Cooke, Mike Vogel, Nicola Peltz, Keegan Connor Tracy


2º Temporada (2014)

Nesta temporada, vemos como a vida de Norma e Norman seguiram três meses após os eventos da primeira temporada. Além de desenvolver melhor a psicose de Norman e responder perguntas abertas pela temporada passada, a segunda temporada de Bates Motel apresenta alguns personagens novos e interessantes como a Cody (Paloma Kwiatkowski, de Percy Jackson e o Mar de Monstros), a nova namorada "barra-pesada" de Norman e Nick Ford (Michael O'Neill), um homem de negócios da cidade que ajuda Norma a salvar seu motel, porém acaba se revelando o verdadeiro vilão.

Infelizmente, esta temporada adicionou histórias que não soube finalizar. Além de "descartar" personagens valiosos como Emma, que foi muito mal-aproveitada e Bradley (Nicola Petz, do novo Transformers), que desapareceu no terceiro episódio da temporada. Mas, o pior destes casos foi o de Caleb, o irmão mais velho de Norma. Ele apareceu na série e antes que você piscasse o olho, já tinha ido embora. Sem falar que sua presença iria mesmo agitar um pouco as coisas e melhorar o suspense. A história teve seus altos e baixos, que oscilavam sempre entre estar numa ótima temporada e um fracasso. Porém, a temporada finalizou bem, nos mostrando o verdadeiro Norman Bates, dando sinais de psicose incorporando a Norma!

Farmiga se manteve "estrondante" como Norma, talvez tendo até melhorado sua atuação. Highmore sem dúvidas atuou como um verdadeiro ganhador do Oscar. Foi bem tenso ver seus ataques de psicose, quando ele simplesmente apagava! Foi também possível ver que a Norma invisível que indicia Norman a fazer seus crimes ficou mais presente na vida dele.

Porém, me decepcionei um pouco com essa temporada e tenho certeza que não fui o único. Achei que ela criou muitas expectativas nos fãs e acabou ficando um pouco monótona. Ela continuou no ritmo da primeira, até repetindo certos detalhes, em vez de inovar. Porém, não foi uma temporada ruim. A série por enquanto está confirmada para ser finalizada na 5ª temporada.
por Neto Ribeiro

Criada por: Carlton Cuse
Canal: A&E
Episódios: 10
Elenco: Vera Farmiga, Freddie Highmore, Nestor Carbonell, Max Thieriot, Olivia Cooke, Nick Ford, Paloma Kwiatkowski, Kenny Johnson, Nicola Peltz,

3 comentários:

  1. Roberto Santos6/10/2014

    É muito legal ver personagens do terror voltando à ativa em séries tão sensacionais como Bates Motel, Hannibal, Bebê de Rosemary, Penny Dreadful, Salem e Sleepy Hollow. Sugiro que você faça uma crítica sobre as temporadas de Hannibal, já adianto que é excelente.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo6/16/2014

    Eu ia adorar , se voces fisessem critica do filme A Centopeia Humana , além de nojento eu iria adorar o que voces tem a dize.

    ResponderExcluir
  3. eu detestei esta segunda temporada achei fraca ruim desnecessária talvez possa ser completamente ignorada se comparada com a primeira a série deixou muito a desejar não seguiru o ritmo da primeira perdeu o foco. horrível. muito monótona parada sem revelações sem surpresas sigificarivas algumas coisas eram clichês e outras esperadas. Enfim daria no max 6 por causa dos atores que sao bons. Não recomendo a 1Temp foi tao boa...

    ResponderExcluir