Crítica: Dia dos Namorados Macabro 3D (2009) - Sessão do Medo

4 de julho de 2014

Crítica: Dia dos Namorados Macabro 3D (2009)



Aviso: Esse post contém spoilers sobre o filme.

Na década de 80, quando Sexta-Feira 13 aterrorizava o público com seu suspense incrível e suas mortes bem divertidas - e sangrentas, o gênero terror slash crescia entre Hollywood. Apenas um ano após o lançamento do primeiro filme de Jason (sem Jason), lançava a produção canadense, Dia dos Namorados Macabro (1981). O filme não ganhou o carisma do público, mas com o tempo, os fãs começavam a adorar o filme, que contava a história de uma pequena cidade que começava a ser aterrorizada por um assassino com roupa de mineração e máscara de gás.

Em meio aos remakes dos filmes de terror que começavam a encher os cinemas, a Lionsgate viu uma oportunidade e a agarrou, criando assim o divertido remake do filme Dia dos Namorados Macabro, dessa vez, em 3D. O filme, por sua vez, foi visto como uma afronta ao remake de Sexta Feira 13, que foi lançado apenas um mês após esse. E, os irmãos Winchester de Supernatural, interpretados por Jensen Ackles e Jared Padalecki estrelavam cada um: Ackles em DNM3D e Padalecki em SF13.

Me lembro da época em que o filme fora divulgado. Lembro da minha ansiedade para assisti-lo, pois sabia que seria um ótimo filme. Após ser lançado, muitos fãs o receberam com paus e pedras, dizendo que sua produção fora ruim, roteiro escasso e idiota, atores pouco talentosos e etc. Mas, houve também muitos fãs do gênero que, assim como eu, simplesmente adorou o filme.

Em Harmony, Tom Hanniger (Jensen Ackles, Supernatural), um inexperiente minerador de carvão, causou um acidente nos túneis que prendeu e matou cinco homens, deixando Harry Warden como único sobrevivente que ficou em coma permanente. Exatamente um ano depois, no Dia dos Namorados, ele acordou, com sede de vingança, e assassinou brutalmente vinte e duas pessoas com uma picareta e depois foi assassinado.

Dez anos depois, Tom retorna no Dia dos Namorados, ainda assombrado pelas mortes que causou no passado. Com intenção de fazer concertos, ele se vê envolvido por sentimentos mal resolvidos por sua ex-namorada, Sarah (Jamie King, Dominados Pelo Ódio), que agora está casada Axl (Kerr Smith, Premonição), o xerife da cidade, que 10 anos antes odiava Tom por ele namorar Sarah. Mas, à noite, algo sombrio do passado de Harmony retornou, usando uma máscara de minerador e armado com uma picareta, um incansável assassino está a solta. E com suas pegadas cada vez mais próximas, Tom, Sarah e Axl percebem que esse terror pode ser novamente causado por Harry Warden, que retornou para uma nova vingança.

Dia dos Namorados Macabro (2009)

Uma das maiores vantagens do filme é sua diversão. Por que, ele é um filme de terror, porém, é notável que a maior intenção do filme é divertir, por seu roteiro cheio de personagens cômicos, mortes mais mirabolantes do que as da franquia Premonição e os efeitos 3D, acima de tudo. E, para ser franco, o filme diverte. Ele vira uma comédia meio trash/slash, estilo Terror no Pântano.

O filme tem todas aquelas características de filmes de terror que usurpam de datas comemorativas para algum assassino sair matando sem controle: Personagens caricatos que gritam mais do que fogem, um assassino com uma máscara, um mistério sobre quem ser ele, mortes engraçadas, peitos, um antigo amor que será reacendido, peitos, um caso fora matrimônio, muito sangue e... Deixe-me ver... Ah! Peitos.

Procurando na internet, acabei achando uma lista das mortes do filme! No total, são 37 mortes. Irei listá-las aqui a baixo, para vocês vejam a criatividade dos produtores.

Essa é a Burra #03.
  1. 5 Mineiros, com picaretadas na cabeça, durante o acidente da mina.
  2. Burro #01, empalado pela picareta pela parte de trás da cabeça até o olho.
  3. Burro #02, empalado na bochecha pela picareta.
  4. Burra #03, tem sua cabeça cortada ao meio, na horizontal, por uma pá.
  5. 19 Jovens, mortos pela picareta.
  6. Harry Warden, baleado várias vezes.
  7. Frank, empalado na cabeça pela picareta.
  8. Selene, empalada pela picareta, jogada na lâmpada e eletrocutada.
  9. Irene, tem seu coração arrancado pela picareta.
  10. Red, picaretado no braço, peito e cabeça 9 vezes.
  11. Ben, tem sua cabeça atravessada pela picareta através do olho.
  12. Megan, tem seu coração arrancado. Nota: estava grávida.
  13. Empregada, empalada no peito e queimada na lavadora de roupas.
  14. Burke, tem sua mandíbula arrancada pela picareta.
  15. Resgatador, picareta no olho.

Quem não riu com a anãzinha Selene, a dona do motel? Aquela cena foi muito engraçada, apesar de sua morte.


No filme, há duas cenas que mais destacam dentre as outras: A cena da perseguição no motel e no supermercado. A do motel começa quando a simpática - e safada - loirinha Irene está transando com um caminhoneiro. Após o sexo, ela descobre que vinha sendo filmada, e corre completamente nua atrás dele com uma arma, pedindo pela fita. É quando, de dentro do caminhão do cara sai o Minerador (WTF?), que o acerta na cabeça com a picareta. Daí, Irene começa a correr nua dentro do motel (ao invés de correr para a cidade, onde teria mais chances de sobreviver), tentando se esconder em um quarto.

É quando a anãzinha Selene, dona do motel entra no quarto, enquanto Irene está escondida abaixo da cama e o Minerador está escondido no armário. Pensando ser seu cachorro, Selena abre o armário, de onde sai o Minerador, a matando. Durante o ato, Irene grita, revelando sua posição. Após umas enrolações, o Minerador a mata, arrancando seu coração, off-screen.

Já a do supermercado é bem mais emocionante, uma ótima perseguição com muita tensão. Como Sarah é dona de um supermercado da cidade, ao final do expediente, junto com sua funcionária Megan, as duas se veem perseguidas pelo Minerador. A cena é bem tensa, e você naquela ansiedade delas fecharem logo a porta antes que ele entre. Apesar da lerdeza do Minerador, que está a um passo das personagens mas fica andando que nem Gary do Bob Esponja, é uma cena "bem feita" e divertida, principalmente se assistir o filme em 3D.

Por fim, Dia dos Namorados Macabro 3D é um bom filme para se divertir, passar o tempo com amigos. É um slasher com alma trash, nos fazendo remeter aos anos 80/90, onde tais filmes de terror eram feitos sem nenhuma preocupação no roteiro, somente mostrando peitos e membros destroçados, com mortes engraçadas e sangrentas.

por Neto Ribeiro







Nenhum comentário:

Postar um comentário