Critica: A Volta dos Mortos Vivos (1985) - Sessão do Medo

15 de julho de 2014

Critica: A Volta dos Mortos Vivos (1985)


Todo mundo sabe que zumbis é uma das criaturas mais famosas do cinema de horror, todavia grande parte dos filmes com esse tipo de narrativa segue o mesmo padrão: Uma epidemia de zumbis que querem a todo custo comer os nosso protagonistas. Isso pode ser visto claramente nos famosos filmes de George A. Romero, na época, esses filmes se tornaram uma grande referência a esse gênero, são eles: "O Dia dos Mortos", "A Noite dos Mortos Vivos" e "O Despertar dos Mortos". Filmes esses que deram destaques aos zumbis comedores de carne com mordida infecciosa.

Foi nesse período que os roteiristas John Daly e Derek Ginson tiveram a brilhante ideia de criar um filme que envolvesse zumbis diferentes do convencional. É claro, sendo inspirado nos famosos filmes de Romero. Daí surgiu "The Return of the Living Dead" ou "A Volta dos Mortos Vivos".

O filme conta uma história interessante, nele os eventos do filme "A Noite dos Mortos Vivos" realmente aconteceram e os corpos dos mortos vivos foram presos em tanques que por engano do exército foram parar num armazém. O empregado do armazém Frank, num momento de empolgação resolve mostrar os contêineres para o estagiário Freddy para provar a autenticidade da história... É nesse momento que tudo começa a dar errado. O gás que estava dentro do tambor é liberado infestando o armazém, esse gás acaba ressuscitando um morto que estava no frigorifico (o cadáver em questão era para ser entregue a universidade de medicina). 

Enquanto isso os amigos de Freddy resolvem esperá-lo num cemitério que fica ali ao lado (destaque para a linda ruiva que fica a maior parte do filme pelada, Trash interpretada pela Linnea Quigley), é um grupo de punks que resolvem fazer uma festinha por entre as sepulturas das centenas de mortos ali. Ironicamente o nome do cemitério se chama "Cemitério da Ressureição".

Enquanto isso, Frank e Freddy resolvem chamar o gerente do armazém, Burt
, para ajudá-los com o cadáver vivo. Eles resolvem levá-lo até o crematório que fica no cemitério onde o amigo de Burt, Ernie, pode destruir o cadáver por completo, então eles esquartejam o zumbi e colocam os pedaços e sacos pretos. Notem que não mencionei o famoso tiro ou perfuração na cabeça para destruir o zumbi em questão, vou explicar o porquê disso mais embaixo.

Enfim o zumbi é cremado, e quando o problema não podia piorar, ele piora. A fumaça do zumbi que estava sendo queimado acaba provocando uma espécie de chuva ácida que enxágua todo o cemitério. É claro que essa chuva trás todos os mortos do lugar de volta a vida. Aí começa uma luta entre Ernie, Burt, Freddy e seus amigos contra as centenas de zumbis sedentos por cérebros. Isso mesmo, por cérebros. 

Esqueçam aqueles zumbis que não falam uma palavra, que não correm e que comem uma pessoa inteira. Aqui eles só querem os miolos, podem correr e podem falar. São até mais inteligentes tornando esses zumbis de certa forma mais perigosos que os de Romero. A mordida não é contagiosa, o que transforma as pessoas em zumbis aqui é inalando o gás tóxico liberado pelo tambor (Se lembram de Frank e Freddy?) ou se você morrer e ficar pegando aquela chuva ácida (é o caso da Trash numa morte muito curiosa por envolver a forma mais dolorosa de se morrer segundo ela mesma).

Aliás, faz sentido. Com zumbis praticamente imortais, ter uma mordida contagiosa seria uma guerra perdida para os nossos heróis em questão, era preciso compensar em alguma coisa. E foi um acerto em tanto.

Com uma trilha sonora memorável e maquiagem impecável. A Volta dos Mortos Vivos se torna um marco do gênero terror com humor negro e se torna algo novo que as pessoas ainda não tinham visto. Aqui nos temos a primeira aparição do zumbi Tarman, o monstro grotesco do barril. A zumbi Trash que como foi dito acima, fica a maior parte do tempo pelada, em certos momentos parecendo um palhaço (nossa!), é uma presença marcante. E o zumbi Freddy que fica com uma cara branca como cera de vela e babujante causa arrepíos... Entre muitos outros.
Enfim, esse filme é muito bom e se torna uma boa pedida por ser diferente do que nos vemos na maioria das vezes. Atualmente a variação de zumbis está na moda. Em Guerra Mundial Z lançado em Junho de 2012 os zumbis estão num nível hardcore muito avançado, eu morreria e você também morreria num apocalipse com aquele tipo de zumbi, mas a Volta dos Mortos Vivos é único com zumbis imortais onde medidas extremas devem ser tomadas para evitar que os zumbis se espalhem.

Então é isso, para os fanáticos do gênero, os zumbis comedores de cérebros desse filme não podem ficar de fora da coleção. Vale a pena ser conferido várias vezes. Então veja! Nota 08.
Uma curiosidade do filme é que George Romero gostou tanto do roteiro que ele queria dirigir o filme, mas como a produtora não queria que as pessoas relacionassem esse filme com os de Romero, a direção acabou ficando com Dan O'Bannon. 

Outro ponto curioso é que os atores Mark Venturini (Suicide) e Miguel A. Núñez Jr (Spider), trabalharam juntos no filme 'Sexta Feira 13 Parte 5 Um Novo Começo'. 

O filme rendeu outras 4 sequências, algumas mantendo o nível e outra inferiores, mas nenhuma superior a essa obra.
Direção: Dan O'Bannon.
Roteiro: John Daly e Derek Gibson.
Elenco: Clu Gulager, James Karen, Don Calfa e Thom Mathews.
Género: Terror.

Por: Michael Kaleel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário