Crítica: A Hora do Espanto 2 (1988) - Sessão do Medo

18 de janeiro de 2015

Crítica: A Hora do Espanto 2 (1988)


Aviso: O texto abaixo contém spoiler.

O primeiro filme foi um grande sucesso, e por esse motivo, uma sequência foi planejada. Em 1988 lançou nos cinemas o 'A Hora do Espanto 2', e é com muito orgulho que digo que esse filme é incrivelmente bom. Não tão bom quanto o original, mas ainda sim é um filme que vale a pena ser visto e revisto.

E por onde eu começo a falar do filme? Ah sim, de seu elenco principal... William Ragsdale e Roddy McDowall são os únicos que voltam para a sequência na pele do jovem (agora universitário), Charley Brewster e do infame caçador de vampiros, Peter Vincent. Amanda Bearce não retornou para sequência por estar envolvida em outros projetos como o filme para TV 'Goddess of Love'. Stephen Geoffreys também não volta para o 'A Hora do Espanto 2'... Na época ele declinou do convite para trabalhar em outro filme de terror, 976-EVIL, dirigido por Robert Englund, o Freddy Krueger da série 'A Hora do Pesadelo'. E isso foi uma surpresa visto que o final do primeiro filme dava a entender que Ed, estaria vivo.

O filme começa com flashback do que aconteceu no primeiro longa em tom de sépia (aquela coloração antiga de tom marrom que se usam em montagens para dizer que alguma foto ou cena é antiga)... Charley está narrando o que passou com Peter, Amy e Ed com o seu vizinho, Jerry Dandridge nos eventos do primeiro filme. Logo nesse começo nós ficamos sabendo que Charley, para seguir com a sua vida, começara a fazer sessões de terapia para que ele pudesse se recuperar do trauma vivido por ele. Agora, ele acha que tudo o que ele passou em 'A Hora do Espanto', foi uma hipnose grupal e que vampiros não existem.

E muito bom para mim entrar num fato que enriquece o filme, e muito. A sua trilha sonora, ela é extremamente sedutora e gostosa de ouvir dando ao filme um clima perfeito para uma invasão vampiresca. Enquanto Charley corre para o seu dormitório e joga todos os objetos que afugentam vampiros no lixo, uma musica suave com um tom de rock é tocada. Ainda nessa introdução, nós vemos outra cena que se torna importante no decorrer do filme, Charley ao fazer a barba, acaba se cortando no pescoço. Então ele coloca um curativo e fica tudo bem.


Na noite daquele mesmo dia o Charley faz uma visita ao Peter Vincent que está no estúdio fazendo o seu programa. O rapaz apresenta ao caçador de vampiros a sua namorada, Alex (interpretada pela linda Traci Lind)... Na casa de Vincent, o homem conta com orgulho a história que ele vivera ao matar Jerry com Charley. O que dar a entender é que Peter acredita em tudo no que diz, enquanto Charley e Alex se controlam para não decepcionar o homem, pois eles não acreditavam em tais criaturas. Em certo momento, Charley olha pela janela e vê um grupo de homens levando enormes caixas de madeira para dentro do prédio, essas caixas tinham um formato semelhante a de um caixão, mas se fica relutante e esquece aquilo.

Quando estavam indo embora, Alex resolve ir ao banheiro e Charley fica a esperando no Hall de entrada. É aí que surge um quarteto composto por figuras um tanto estranhas atravessando o salão rumo ao elevador. O rapaz ficara atento a eles que nem percebem que não estavam sozinhos ali. O grupo é composto por: Louie (interpretado por Jon Gries, mais conhecido por sua participação na série 'The Pretender'), um cara brincalhão e atrapalhado que carrega a maior parte das cenas cômicas do filme. Belle (interpretada por Russell Clark, curiosamente é um homem fazendo o papel de uma mulher), uma mulher andrógina extremamente feia que não diz uma palavra no filme inteiro, porém carrega uma das cenas mais clássicas entre os filmes de vampiros. O criado Bozworth (Brian Thompson, cuja sua carreira inclui filmes como 'O Exterminados do Futuro', 'Mortal Kombat' e a série 'Arquivo X'), é um homem que tem um trabalho semelhante ao do Billy do primeiro filme. E por fim, a bela e sedutora Regine (interpretada por Julie Carmen de 'Cidade Corrompida' e 'O Homem que Veio do Céu'), a líder do grupo.

Acredito que o filme tenha mesmo exagerado na quantidade de vampiros, pois além dos quatro principais, existem outros que aparecem durante o longa... E acho que é justamente por esse exagero na quantidade de vampiros que os diretores não souberam como matar de forma criativa todos eles, sendo assim, temos no filme algumas mortes um tanto forçadas, e isso é um detalhe que mexe na qualidade do longa, e creio que esse seja um dos motivos dele ser um pouco inferior ao original. Comentarei mais sobre essa questão no decorrer da critica.

Alex e Charley vão embora e no carro, Charley resolve dar alguns amassos em Alex. Essa cena é muito hilária... Enquanto o casal se beija, em cima do veículo está Regine, deitada e, de alguma forma, vendo tudo o que acontece... Em um momento, o rapaz ao olhar para a namorada, ele vê Regine, com o susto, ele acaba irritando Alex que sai do carro e vai embora.


Nessa noite, os vampiros resolvem fazer a festa na região, como eu disse antes, Louie é um cara extremamente atrapalhado e não consegue pegar ninguém, e logo nessa parte, nós vemos como ele é realmente, digo, a sua face vampiresca... Realmente é bem legal. Enquanto isso, o criado Bozworth se contenta em comer insetos.

A cena clássica envolvendo Belle que eu mencionei antes, acontece aqui. Uma estudante está caminhando por um beco escuro... Ela para de andar para amarrar o cadarço do sapato. Eis que da escuridão surge a vampira andrógina andando de patins em sua direção com as presas e garras a mostra prontos para dar o bote. Bem, é um cena visualmente interessante e criativa, 'vampiros andando de patins', e o melhor é que a cena em questão não ficou cômica pela sua audácia. E definitivamente, Belle, embora não fale nada no filme, ela tem uma certa personalidade.

Ainda naquela noite, Regine faz uma visita a Charley... O rapaz a convida para entrar sem se dar conta. Aí a bela mulher o seduz, ele não consegue resistir e a beija. O interessante da cena também estão nos detalhes. Enquanto o rapaz acaricia o seu pescoço, a vampira libera as suas presas e com delicadeza enfia um de seus caninos no ferimento dele, e o abre... Ao sentir o gosto do sangue, Regine abre seus olhos amarelos e tenta dar uma mordida no rapaz que ao ver, da um grito... Ele acorda em sua cama com o barulho de alguém batendo na porta, ele acha que aquilo fora um sonho, mas não, foi real... Acredito que a vampira o tenha hipnotizado antes de ir embora. Mais uma vez eu dou ênfase na trilha sonora que completa a cena com uma química que da inveja a qualquer outro filme com vampiros.

Quem batia a porta de Charley era Alex que queria conversar sobre o acontecimento no carro mais cedo, só que ao notar o namorado tenso e nervoso, ela deixa tudo para lá e passa a noite com ele. 


No dia seguinte, Charley percebe que o sol está o incomodando demais, então ele passa a andar de óculos escuros para lá e para cá. Ao falar com o seu psicólogo sobre a sua paranoia, ele resolve arranjar uma forma de esquecer aquilo com entretenimento como boliche. Alex o encontra e diz que tem dois ingressos para o teatro. Ela combina de espera-lo no local.

No seu dormitório, Charley é acordado por seu colega de quarto Richie (interpretado por Merritt Nutrick, falecido em 17 de março de 1989) que diz ter um encontro. Charley percebe que está atrasado para se encontrar com Alex.

Enquanto o rapaz estava indo ao encontro da namorada, ele percebe que o encontro de Richie era Regine... O rapaz fica curioso e resolve espionar. É nesse momento que ele vê o amigo sendo seduzido e mordido por Regine e Belle, é uma cena que lembra muito a cena que Charley viu Jerry seduzindo uma mulher da janela de sua casa. O rapaz assustado vai até Peter Vincent e conta tudo o que viu.

Outro ponto que fez com que o filme fosse inferior ao original, é a repetição... Tipo, já houve essa história de 'acredito e não acredito', no primeiro filme... Levando em conta tudo o que eles passaram, não deviam ficar batendo nessa tecla outra vez, até porque já estava mais do que claro que vampiros existiam, mas isso é uma opinião pessoal minha.

Peter fica com medo de ir checar a veracidade do que Charley vira, e se mostra bem cético quanto a acreditar no amigo, mas, para não magoá-lo, o acompanha. No local os dois descobrem que está havendo uma festa com o tema 'vampiro'. Charley vê Richie e resolve checa-lo para ver se encontra alguma mordia, mas ele não acha nada.

Quando Charley se convence de que não tem nada fora do normal no local, resolve ir embora. É aí que a sedutora Regine surge ao som da instrumental 'Come to me', e deixando o rapaz numa espécie de transe, dança com ele. É uma cena muito sedutora e muito delicada... Ela também é bem simples, mas mostra e exala charme, e não deixa de ser oportuna. Por exemplo, a cena em que Regine segura o crucifixo e enquanto o objeto balança, se vê a face sombria da bela moça. 

Depois da dança, nos é revelado que Regine é uma atriz e que ela está na cidade para fazer algumas 'coisas informais'... Peter fica impressionado com a performance da mulher e não poupa elogios. Charley convencido de que ele estava enganado, se lembra de Alex e sai correndo atrás dela. 

A reviravolta começa quando Peter percebe que Regina e Belle não possuem reflexo no espelho. Percebendo que ela era sim uma vampira, ele sai correndo para alertar Charley, mas, ele é impedido por Regine que o esperava na escadaria do prédio. 

Aqui, finalmente ficamos sabendo de alguns fatos. Regine é a irmã de Jerry e estava na cidade para se vingar. Agora... Como Regina ficou sabendo que quem matou o seu irmão foi Peter e Charley? Bem, o filme não explica isso, mas para mim, penso que Ed tenha informado ela. Tipo, Jerry morreu, mas Ed ficou vivo e continuava sendo um vampiro, ele poderia muito bem ter ido atrás do clã de onde Jerry veio e ter contado tudo que aconteceu para eles. Enfim, isso é um mero detalhe. 


"Vamos falar de sangue, Sr. Vincent, é muito precioso pra mim. Jerry Dandridge tinha mil anos de idade quando o senhor derramou o seu sangue. Ele era o meu irmão, Sr. Vincent. O seu castigo não será tão severo quanto o de Charley Brewster... Relutou para vir, não!? O senhor é um covarde, mas vai pagar Sr. Vincent, vai pagar.". Regine Dandridge.


Alex estava acompanhada de Louie que a observava desde cedo... Tem inclusive uma cena hilária onde o vampiro mostra a sua cara horrenda para um cachorro que de susto se encolhe todo no chão. E não, Alex aparentava não estar gostando da companhia, mas a impressão que da é que ela é educada demais para dar um fora em Louie.

Na manhã seguinte, Charley vai se desculpar com Alex, ela é compreensiva e aceita o pedido. Peter aparece para os dois e fala que Regine realmente é uma vampira. Mas, dessa vez, ninguém acredita no caçador de vampiros... Ele havia esquecido de mencionar o principal, o parentesco da sanguessuga com Jerry. 

Bom, é disso que eu falo, agora o papel inverteu outra vez, Charley não acredita nos vampiros e Peter resolve agir sozinho... Primeiro ele vai até o set de filmagens do 'A Hora do Espanto' onde ele descobre que ele havia sido demitido e que Regine era a nova contratada para apresentar o programa. E Charley começa a ficar cada vez mais estranho, como por exemplo, ele começa a sentir atração por pescoços e passa a detestar alho... Por fim, o universitário vê uma reportagem onde diz que o seu amigo Richie, fora encontrado morto. Pois é, como as evidências dizem, o rapaz está virando um vampiro, e também ele está voltando a crer que Peter estava certo.

Ele foi fazer uma visita a Peter para dizer que acredita nele, mas não o encontra... Então o rapaz ao ver Bozworth descendo para o porão do prédio, ele o segue e encontra os caixões com as criaturas dentro descansando enquanto não anoitece... Charley até tentou matar Regine, mas ela o hipnotizou mais uma vez e o fez ir embora dali. 

Alex foi para a biblioteca lendo o livro 'Drácula', bom embora eu ache quase impossível alguém ler em menos de um dia um livro daquele tamanho, isso é irrelevante para a trama da história. A sua leitura é interrompida por Louie que aparece no local. Ela tenta dar um fora nele, e ele insiste, diz que as nove horas vai voltar lá para vê-la. Do lado de fora da biblioteca, Louie, Bella e Bozworth se unem para jogar boliche. É uma cena de distração e cômica onde os monstros se divertem. 

Charley se encontra com Alex e fica com ela ali... Mais tarde eles veem o programa 'A Hora do Espanto', estrelado por Regine. É uma sequência bem interessante onde Regine usa a sua verdadeira face de vampiro para o seu trabalho (todos da produção pensam que são maquiagens especiais), a cena em questão não agrega muito conteúdo para a trama propriamente dita, mas tem o seu valor. Charley começa a passar mal ao ver as cenas e Alex vai pegar um copo com água para ele. É quando Louie aparece e se mostra um vampiro na frente dos dois. Aí começa uma pequena perseguição na biblioteca. Um ponto que achei engraçado aqui é a forma de como Alex reagiu ao descobrir que vampiros existiam.

Peter tenta matar Regine em publico enquanto ela estava no ar no programa... Bom, isso foi muito desnecessário da minha opinião. Tipo, o cara chega no lugar com uma estaca levantada dizendo para matarem Regine que ela é uma vampira. O que as pessoas fazem com pessoas que dizem em publico que vampiros existem e tentam matar 'uma delas'?... Exatamente, internam numa clínica psiquiátrica, e é isso que acontece com Peter, aliás, ele realmente parece que está louco nessa parte. Parece que a produção tentou arranjar uma forma de dificultar mais ainda as coisa para Peter e Charley para dar mais emoção a trama. Para completar Charley e Alex foram presos acusados de vandalizar local publico. No caso, a biblioteca. 

Regine aparece na prisão, paga a fiança de Charley e o leva. Alex é solta com a ajuda de um advogado (o mesmo psicólogo com quem Charley conversa no começo do filme). Enfim, ao descobrir que a fiança de Charley havia sido paga, Alex resolve ir a clínica psiquiátrica para soltar Peter. No caminho, o Dr. Harrison se revela um vampiro e tenta pegar a moça. Ela enfia um pedaço de madeira nele, mas como não foi muito forte, o próprio doutor explica se mata (?). Vocês se lembram de quando eu disse que o filme tem tantos vampiros que a impressão que da é que os produtores não tiveram criatividade em matar todos eles? Pois é, aqui é um... O vampiro se mata, para mostrar para Alex como se faz de verdade. 

"Bem vindos à hora do espanto" 
Depois disso, em outra cena bastante cômica envolvendo um interno da clinica onde Peter estava internado, Alex liberta o matador de vampiros e juntos pegam alguns objetos em uma igreja e vão para o prédio resgatar Charley. 

Finalmente a briga final começa. Primeiro, Peter mata Richie, o amigo de Charley com água benta. Ah sim, é revelado que Richie não tinha sinais de mordida no pescoço na festa de Regine porque ele estava usando maquiagem. Peter faz ele engolir água benta que o queima por dentro e o mata (é outra daquelas mortes sem muita criatividade, embora a maquiagem seja muito boa). Eles pegam Charley e tentam fugir dali. Depois o seguinte a morrer é Louie com uma flechada no coração dada por Charley.

Belle aparece e imobiliza Alex, é quando Regine e Bozworth aparecem... Charley finalmente vira um vampiro e Regina manda que Belle dê Alex para Charley morder, ao invés disso, o rapaz recupera a sua consciência e enfia as garras de Belle em Bozworth que rasga a sua barriga... Parecia que o homem era feito de insetos. Uma cena bem interessante de se ver. 

Depois quem morre é Belle ao ser coberta por um manto sagrado. A morte dela sim, foi interessante de se ver, embora rápida. Peter percebe que já está dia, então ele tira a cortina da janela para afugentar Regine, ela foge para o seu caixão que fica no porão.

Peter fica lá em cima enquanto Alex e Charley descem para enfrentar Regine. A morte de Regine, confesso que achei até melhor que a do Jerry por causa da criatividade. Peter pega um espelho e usa para refletir a luz do sol na vampira que pega fogo, e em chamas ela se deita no caixão e explode. Finalmente, Charley deixa de ser vampiro e tudo fica bem. Ao que tudo indica, Peter conseguiu recuperar o seu trabalho de volta e Charley e Alex aparecem fazendo um piquenique na luz do dia e conversando sobre o futuro. Enfim o filme termina. 


O filme também tem algumas curiosidades, são elas:


• Nos créditos do filme, a atriz Traci Lind aparece como Traci Lin.
• Foi lançado em DVD em 2003. Os efeitos especiais são de Gene Warren Jr., do filme Terminator (1984).
• Uma coisa notada pelo fãs: os dentes caninos dos vampiros são grandes demais…
• Em 2013 um filme chamado 'A Hora do Espanto 2 Sangue Novo' foi lançado, contudo, esse filme não tem nenhuma relação com esse e muito menos é uma sequência do remake sendo que ele é uma espécie de reboot.

A Hora do espanto é uma franquia que fechou bem... Aliás, foi um fim precoce, o filme tinha capacidade para pelo menos uma ou duas sequências a mais. 'A Hora do Espanto 2' é um filme que qualquer colecionador precisa ter, ele honra a herança deixada pelo primeiro. E também ela possui uma grande sacada que é a sua trilha excepcional e com o seu elenco impecável. Destaque para Julie Carmen que está impecável como a grande vilã. 

Assim como o primeiro, o longa, de uma forma indireta, também aborda a questão do homossexualismo, mas dessa vez, a relação é entre Regine e Belle, e também, tudo de uma forma delicada e bem discreta.

Um ponto interessante é que, embora o filme tenha uma qualidade próxima ao original, o filme não fez tão bonito nas bilheterias, e talvez esse seja o motivo de ele não ter tido mais sequências. 

O remake de 2011 e o reboot de 2013 também são bons, contudo... No caso do remake de 2011, a ideia de usar efeitos especiais para quase todas as cenas envolvendo os vampiros, tornou o filme um tanto 'falso' e a mudança na história em algumas situações foram vistas de forma negativa. No caso de reboot de 2013, embora, na minha opinião, superior ao remake, a ideia de trazer não tentar ser original com os personagens num filme totalmente diferente dos vistos na franquia, pode ter dado saldos negativos para o mesmo. Contudo, isso é só uma prévia das criticas que estão por vir. No mais, podemos dizer que 'A Hora do Espanto 2' de 1988 é um modelo a ser seguido e assim como os vampiros e o seu filme antecessor, se tornou algo imortal. 

Por esses motivos, a minha nota é: 7,0.


Direção: Tommy Lee Wallace.
Roteiro: Tom Holland.
Elenco: Roddy McDowall, Julie Carmen, William Ragsdale, Traci Lind.

Por: Michael Kaleel.

3 comentários:

  1. Anônimo1/24/2015

    Esse blog so tem critica foda pqp

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua crítica,amo o primeiro de 1985 e o segundo de 1988.

    ResponderExcluir
  3. Tenho os dois filmes a hora do espanto 1 e 2 amo.sou colecionador.tenho o cujo it o palhaço assassino,The Stephan King a bolha assassina e outros clássicos interressante como o horror de conde dracula com o saudosíssimo Christopher reve e Peter cush .

    ResponderExcluir