Crítica: A Lenda Negra (2014) - Sessão do Medo

11 de janeiro de 2015

Crítica: A Lenda Negra (2014)


Se tem algo em filme de terror atual que me faz ficar com o pé atrás é a velha tagline "Baseado em Fatos reais", hoje em dia filmes que se dizem baseados ou inspirados em eventos reais são muito comuns no gênero, incluindo filmes sobrenaturais fantasiosos e difíceis de levar a sério pelo exagero na premissa, como Filha do Mal (The Devil Inside, 2012), por exemplo. Um filme sobre possessão em massa com possuídos escalando paredes não é algo de credibilidade a ser associado ao titulo "Baseado em Fatos Reais". São essas e outras que fazem filmes com a tal frase e os dizeres parecerem cada vez mais fajutos e enganadores. O mais novo filme nessa linha é a produção australiana chamada Lemon Tree Passage, lançada por aqui como A Lenda Negra, um filme envolvendo uma lenda urbana supostamente real envolvendo uma assombração em uma estrada na Austrália.


Algo que me deu animo de conferir esse filme foi exatamente por ser uma produção australiana, tendo em mão que dois dos melhores filmes de terror do ano passado são da Austrália (The Babadook e Wolf Creek 2), fiquei desconfiado com o lance do filme se vender como um caso real, já que a maioria dos filmes que se diz real é uma pura jogada de marketing da produtora pra faturar mais grana. Pois bem, Lemon Tree Passage começa com um vídeo do Youtube mostrando uma luz forte em uma estrada escura, que dizem ser a aparição de um motociclista morto em 2007 na estrada que dá titulo ao filme. Como já era de se esperar em filmes desse tipo, surgem uns jovens idiotas querendo solucionar o mistério naquela estrada e a noite pra gravar as possíveis aparições do espirito. A partir desse ponto eu não preciso mencionar que eles vão ser assombrados e o filme segue nisso até o desfecho. Se serve de consolo esse aqui não segue o estilo manjado do found footage como em 8 em cada 10 produções atuais de terror. 

O filme é bem básico e se concentra nos sustos e não no clima envolvente e tenso necessário em filmes desse tipo. Não há nenhuma empatia com os personagens, são todos rasos e sem destaque, os atores também não se destacam, dizem umas três frases, somem e reaparecem em cena sem nenhum destaque.


Lembra ligeiramente dois filmes de assombração em estradas desertas: Rota da Morte (Dead End, 2003) e Estrada Maldita (Wind Chill, 2007), mas é inferior aos dois. 

Lemon Tree Passage é aquele tipo de filme que você só vai ver uma vez e esquecer logo em seguida, eu já nem lembro de boa parte. Um filme a ser esquecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário