Crítica: Armadilha Para Turistas (1979) - Sessão do Medo

24 de maio de 2015

Crítica: Armadilha Para Turistas (1979)

Todo ano, jovens desaparecem...

Ah, anos 70. Época em que filmes eram feitos para assustar - e conseguiam. Hoje em dia, são poucos filmes que conseguem alcançar seu propósito de gênero. Mas antigamente, podemos achar vários exemplos. Um desses é Armadilha Para Turistas (ou Tourist Trap). Filme esse que assisto hoje em dia e ainda me dá calafrios...

Na onda que era famosa na época, Armadilha Para Turistas é um slasher muito bem competente e que altamente recomendo à todos os fanáticos de terror. Esse sim é um clássico e que merece mais reconhecimento. Feito em 1979 e dirigido pelo mesmo diretor de Puppet Master, dá para se perceber que a maior inspiração para o filme foi O Massacre da Serra Elétrica, lançado cinco anos antes. Mas a coisa que mais se dá para notar é que o filme A Casa de Cera (2005) na verdade refilmou esse filme, não O Museu de Cera. E não importam quanto neguem, se vocês assistirem os dois, irão ver a semelhança das histórias.

E por falar na história, ela começa com um jovem, Woody, indo até um posto de gasolina, após o pneu de seu carro furar. Chegando lá, ele é surpreendido por vários manequins assustadores e outras coisas e acaba sendo morto. Vemos que ele estava acompanhado de sua namorada Eileen, a irmã dela Molly, e o casal Becky e Jerry. Os quatro continuam seu caminho, procurando por ele, só que acabam encontrando um tipo de pequeno resort falido (pois uma nova rodovia foi construída e os turistas pararam de ir lá) comandado pelo Sr. Slausen, um viúvo.


No resort, há um tipo de museu, onde há várias estátuas de gesso bem realísticas e que encantam as garotas. Do museu, pode-se ver uma antiga casa ao longe. Eileen curiosa vai lá, mesmo após o Sr. Slausen ter avisado para não ir, antes de sair. Ao chegar lá, a garota é atacada por uma figura mascarada, que logo se presume ser o irmão do Sr. Slausen. A partir daí, a história vai se desenrolando, com as amigas indo procurar o resto e muitas perseguições acontecendo.

Tenho que admitir que muitas cenas me deram calafrios. As máscaras do assassino são assustadoras, com aqueles olhos pretos e a boca "cortada"; as manequins também ajudam bastante, seguindo os personagens com os olhos... Isso sem falar do climaço de suspense que o filme constrói. Quem não ficou tenso nesse filme atire a primeira pedra. Só acho que a única falha do filme é aquele lance do assassino ser telecinético e tal. Para mim, meio que quebrava o clima, assim como as manequins "cantando".

Foi só pesquisando sobre o filme que vim descobrir que o assassino ganhou um nome próprio: Plasterface (ou Cara-de-Plástico). Fez lembrar de alguém? Sim, Leatherface. Gosto bastante da semelhança entre os dois filmes. Acho que foi o que me fez gostar ainda mais dele, já que sou um grande fã de O Massacre da Serra Elétrica.


Além de tudo, o filme tem cenas muito bem feitas e o elenco está bom na medida do possível. A principal, Jocelyn Jones, que faz Molly, está muito bem no papel e apesar de algumas cenas caricatas, dá para ver o quanto a personagem está sofrendo psicologicamente, vendo tudo aquilo acontecer de uma vez só.

Outra cena muito bem interessante é a da perseguição do Plasterface com ela, na floresta, em que ele carrega a cabeça de um manequim que fica gritando! É bem louca, divertida e bizarra, assim como o filme.


Enfim, os anos 70 é um verdadeiro baú de muitos tesouros, sejam eles conhecidos ou não. Se você não conhecia esse filme ou conhecia mas não assistiu, corre para assistir! Um slasher muito divertido, assustador e que virou um dos meus favoritos!
por Neto Ribeiro

Título Original: Tourist Trap
Ano: 1979
Duração: 90 minutos
Direção: David Schmoeller
Roteiro: David Schmoeller, J. Larry Carroll
Elenco: Chuck Connors, Jocelyn Jones, Jon Van Ness, Robin Sherwood, Tanya Roberts

6 comentários:

  1. Anônimo5/29/2015

    que lingua é a que o assassino fica resmungando? que nao da pra entender direito! nao me pareceu ingles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em algumas cenas ele só resmunga, mas nas outras ele fala inglês mesmo. Ele tem um sotaque.

      Excluir
  2. Concordo quanto às cenas desnecessárias (manequins cantantes não dá), mas o filme é ótimo.

    ResponderExcluir
  3. E um ótimo filme e eu amei esse nome que se inspirou no assasino de " O Massacre da Serra Eletrica " e e bem legal a parte que ele corre atras da garota com um manequim eu amei esse Site <3

    ResponderExcluir
  4. Incrível como não fizeram uma sequência pra esse filme

    ResponderExcluir