Crítica: Centopeia Humana 3 (2015) - Sessão do Medo

23 de maio de 2015

Crítica: Centopeia Humana 3 (2015)

O primeiro filme dessa trilogia ganhou reconhecimento por sua proposta, no mínimo, chocante. Não demorou muito e veio o segundo filme que foi mais ambicioso e quadruplicou a centopeia, dessa vez fazendo com 12 pessoas. Logo surgiu expectativa para a terceira e última parte, da qual o diretor logo considerou como completamente insana e que iria mostrar uma centopeia com 500 pessoas. A sequência final iria se passar em uma penitenciária e era tudo que se sabia sobre o filme. Era previsto para ser lançado em 2013 mas depois de muitos adiamentos, o filme foi agendado para ser lançado em maio de 2015 (mais precisamente ontem, dia 22). Segundo Tom Six, o diretor, o filme seria o maior e seria o que mais aborreceria as pessoas. E bom, o Sessão do Medo vem trazendo a primeira crítica brasileira do filme! Mas ainda assim, o filme é essa coca toda? Nem de longe.

Ao chegar no final do filme, permanece aquela impressão de vazio. E é isso que o roteiro do filme é. Um grande vazio, sem profundidades nem nada. Só uma hora e quarenta minutos de sangue. "Mas não é isso que os outros dois são?". Apesar de não ser muito fã da franquia, o primeiro filme é o único que considero "aceitável". Tom Six mais uma vez se preocupa em aborrecer as pessoas (como ele havia dito) do que trazer um filme bom que aborreça as pessoas.


Na trama mal conduzida de The Human Centipede 3 (Final Sequence), vemos o rígido diretor de uma penitenciária Bill Boss (Dieter Laser, o médico do primeiro filme) e seu contador Dwight (Laurence R Harvey, o gordo maníaco do segundo filme). Também há a assistente gostosona Daisy (a atriz pornô Bree Olson) que serve de capacho pra Bill.

Bom, vemos logo que Bill é um velho racista e que gosta bastante de ter respeito, principalmente de seus prisioneiros. Só que não é isso que acontece. Quanto mais ele vê sua prisão sendo vítima de motins, menos paciência ele tem. Procurando um jeito de mostrar pra seus detentos que a prisão é um lugar pra que as pessoas tenham medo de ir ao cometer ao crime e que aprendam uma lição, ele acaba realizando um método bastante inconvencional: a Centopeia Humana, ideia dada por Dwight, que é fã dos filmes.

Para isso, eles contatam o diretor dos filmes, Tom Six (que aparece como ele mesmo), para consultarem com ideias e tal. O cara concorda com uma condição: ele quer ver tudo de perto. Com a ajuda de médico não-licenciado que trabalha apenas pra Bill, eles quatro começam a primeira centopeia humana presidiária, como uma especie de punição. Quando o tempo de um detento acabar, eles descosturam-no e ele pode ir para casa com apenas algumas marcas nos lábios e no ânus.


Acho que o filme não pode nem ser considerado perturbador, já que a essa altura do campeonato, digamos que já estamos acostumados a ver pessoas com o nariz no rol da outra. Houve apenas uma cena bem dolorida e que sei que muitos caras irão pelo menos sentir uma dorzinha no saco nela.

E como falei acima, o filme é um grande vazio. Quando vemos a centopeia finalmente acontecer, falta apenas 15 minutos pro fim do filme, que é uma verdadeira merda. No resto do filme, vemos Bill gritar muito (e a cada cena em que ele grita, mais a gente ri de tão caricato que se torna) e alguns detentos sendo torturados. Parece apenas um show falso de ofensas forçadas.

Imagino o que Six irá fazer agora que sua trilogia acabou. Talvez voltará com outro filme vazio cheio de violência gráfica. Realmente é bastante aliviador ver que essa é a parte final. Ele infelizmente não sabe como comandar um filme além de procurar ser chocante. É como ver um adolescente gritar palavrões, mesmo sabendo que ele está falando só para falar, sem emoção alguma.


Ao final do filme, você fica com a cara de "É isso? Sério que terminou assim?", de tão idiota que parece. Centopeia Humana 3 é acima de tudo um filme superficial. Se você gosta de filmes desse tipo, vá em frente. Se não gosta, passe longe. É o melhor que pode fazer.

Nota: 3

por Neto Ribeiro


3 comentários:

  1. Obrigado pelo review, acho que pouparei meu tempo fazendo algo melhor. Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer que os dois atores do primeiro e segundo filme viram fãs dos 2 primeiros filmes depois conversam com o diretor do filme pra fazer centopéia humana na cadeia ? kkkkkkkk Eu não assisti mas tem que ser muito genial pra pensar em algo tão babaca

    ResponderExcluir