Crítica: A Morte Pede Carona (2007) - Sessão do Medo

1 de março de 2016

Crítica: A Morte Pede Carona (2007)


Um dos projetos que mais influenciaram a onda de remakes de filmes de terror nos anos 2000 foi a reimaginação do clássico O Massacre da Serra Elétrica em 2003. O sucesso foi maior do que o esperado e até garantiu uma prequel lançada três anos depois, com O Início. A produtora do remake foi a Platinum Dunes (digamos que era a Blumhouse da época) e após ele, providenciou outro sucesso: Horror em Amityville (2005). O próximo projeto foi refazer The Hitcher, lançado como A Morte Pede Carona, nos anos 80 mas que não é bastante conhecido. O resultado foi um filme que não teve a repercussão esperada e apesar de ser bom, não conquistou muita gente e é reconhecido como um erro da produtora.

O ORIGINAL

O original é um misto de terror com ação e thriller, cheio de suspense e perseguições oitentistas. A história se encaixava bem na época por conter um tema bem rotineiro naquele tempo: caronas. Jim (C. Thomas Howell), um adolescente viajando para devolver um carro alugado dá carona para um estranho, John Rider (Rutger Hauer). Após ele se revelar um psicopata, Jim começa a ser perseguido por ele, quando o maníaco faz várias vítimas incriminando Jim.

Além de Howell e Hauer, o filme conta também com Jennifer Jason Leigh em começo de carreira. Quem não sabe quem é ela, assista Os Oito Odiados (filme mais recente de Tarantino) e se surpreenda com uma de suas melhores atuações.

Em 2002, foi lançada uma sequência, trazendo C. Thomas Howell de volta como Jim. A Morte Pede Carona 2 (The Hitcher 2: I've Been Waiting) é mais focada no suspense e dá muito foco na co-protagonista e namorada de Jim, Maggie, interpretada por Kari Wuhrer. A razão de mencionar a sequência aqui no post é por que o filme de 2007 é mais um remake dos dois filmes, do que só do original. Muitos podem não gostar da continuação, mas o filme é bom e eu recomendo que veja caso queira ver o remake.


A HISTÓRIA

As novas estrelas são Zachary Knighton e a linda demais Sophia Bush (Stay Alive - Jogo Mortal), como Jim e Grace, dois namorados que caem na estrada durante as férias. No meio da longa viagem, eles quase atropelam um homem que pedia carona. Por conta de Grace, eles acabam deixando o homem na estrada no meio da noite chuvosa. Ao pararem num posto, quilômetros depois, eles se deparam com o cara que conseguiu uma carona com outra pessoa, e resolvem levá-lo.

John Rider (interpretado pelo veterano Sean morro-em-todo-filme-que-faço Bean) não demora muito para mostrar que é perigoso dentro do carro, ameaçando matar Grace. Quando os dois conseguem jogá-lo para fora do carro, tudo parece estar bem. Até que no dia seguinte, John assassina uma família após pedir carona à elas e deixa tudo a parecer que os responsáveis foram Jim e Grace.

PONTOS BAIXOS

Dá para se perceber que o filme apostou mais na violência gráfica e no gore do que no suspense, por isso o remake dividiu tantas opiniões. É até perceptível que muitas cenas deixaram de criar um suspense para poder chocar com imagens fortes e sangue. Mas claro, isso é questão de gosto. Até por que, eu gosto muito do filme, apesar de reconhecer suas falhas.

Alguns podem considerar algumas cenas forçadas, surreais demais, mas acreditem, algumas cenas foram bem mais amenizadas em relação ao original (quem lembra do John Rider de Rutger Hauer derrubando um helicóptero ao atirar no olho do piloto, dentro de um carro?!).

Uma coisa, que apesar de não ser nada tão grande, mas que me incomodou foi a "atualizada" forçada que deram em alguns detalhes, principalmente a trilha sonora.

PONTOS ALTOS

As cenas cheias de ação e a violência do filme são o que mais chamam atenção. O ritmo sempre frenético da história deixa a pessoa bem "acomodada" no filme, compensando o que a falta de suspense faz. O final também é irado e a esse ponto do longa, já deu pra perceber que toda a construção da história foi baseada tanto no original (a história em geral, cenas idênticas) quanto no A Morte Pede Carona 2 (a inversão de papéis e o desfecho são até parecidos).

CONCLUSÃO FINAL

A Morte Pede Carona é um remake bem-feito e que sinceramente não possui muito do que reclamar. Não sou lá muito fã do original e se tem uma coisa que a refilmagem fez bem foi reparar alguns erros do original (apesar de ter mantido outros, só que mais discretos, rs). Vá assistir sem medo e se der, veja os três filmes (o original, a sequência e o remake) em maratona, que talvez vá gostar mais.
por Neto Ribeiro

Título Original: The Hitcher
Ano: 2007
Duração: 84 minutos
Direção: Dave Meyers
Roteiro: Eric Bernt, Eric Red, Jake Wade Wall
Elenco: Sean Bean, Sophia Bush, Zachary Knighton, Neal McDonough


Nenhum comentário:

Postar um comentário