Crítica: A Escuridão (2016) - Sessão do Medo

28 de maio de 2016

Crítica: A Escuridão (2016)


O novo filme do Greg McLean, nome por trás da franquia Wolf Creek é a segunda colaboração americana do diretor australiano. Após o seu debute em Wolf Creek - Viagem ao Inferno, o cara dirigiu uma co-produção interessante com crocodilos em Morte Súbita. Em 2013 voltou a sua franquia com a ótima sequência Wolf Creek 2. Agora ele se reúne com Radha Mitchell, que trabalhou com ele em Morte Súbita, numa produção genérica que veio diretamente da, adivinhem... Blumhouse!

Pra quem não sabe e tá boiando, a Blumhouse é a produtora de terror mais prolífera da atualidade, apesar de poucos filmes de seu catálogo se salvarem. Ela é a responsável pela franquia Atividade Paranormal e Sobrenatural, além de filmes como A Entidade, Uma Noite de Crime e vários outros que fizeram sucesso recentemente.

A temática de espíritos malignos assombrando uma família é mais uma vez usada em The Darkness. Há poucos detalhes novos e  tudo se resume à jumpscares, coisa que aconteceu também ao recente Do Outro Lado da Porta, apesar dele ser muito mais interessante que o filme aqui em questão.

O principal problema é que o filme é um sonífero. Eu não estava com sono nem cansado e quase cochilei vendo ele. Não tem absolutamente nada novo e nem tenta ser criativo com os clichês e usá-los ao seu favor. Tudo parece uma grande mastigação de filmes anteriores. Não, parece uma nova versão de Poltergeist - pior que o remake, acreditem.

Talvez o que aparentava ser um pouco diferenciado no filme seria a história por trás de tudo: um garoto autista (Michael, interpretado por David Mazouz, o Batman pequeno de Gotham) encontra pedras misteriosas durante uma viagem ao Grand Canyon com sua família. Ao levá-las pra casa, ele acaba levando entidades misteriosas de cultos pagãs que viviam no lugar há muitos anos.


O trailer engana muito e quem for ver o filme com expectativas vai quebrar a cara. Isso por que, os personagens que sustentam a trama são incrivelmente CHATOS e nem é culpa dos atores, que no caso são: Radha Mitchell (Silent Hill), Kevin Bacon (Garotas Selvagens), Lucy Fry (que colaborou com McLean na série Wolf Creek recentemente) e o David Mazouz. Além disso, muito do drama do roteiro se apoia nas dificuldades que a família vem passando, como um affair fora do casamento, a filha com bulimia, a mãe alcoólatra e o filho autista. Mas tudo é tão mal trabalhado que soa forçado e falso, só enchendo mais o saco.

Pra terminar, o desfecho também não empolga, parecendo uma cópia gigantesca de Poltergeist, como falei antes. Até o remake dele ficou melhor que o filme aqui. Tem espíritos querendo pegar o filho caçula, um portal pra outra dimensão, medium idosa e algum ajudante mais jovem e por aí vai...

Ainda tô tentando entender como Greg McLean foi entrar nessa roubada. O filme é ruim que chega dói e até tentei ver de mente aberta mas não deu, não deu mesmo. Por sorte, ele não saiu aqui nos cinemas brasileiros... ainda.

por Neto Ribeiro
Título Original: The Darkness
Ano: 2016
Direção: Greg McLean
Roteiro: Shayne Armstrong, S.P. Krause, Greg McLean
Elenco: Kevin Bacon, Radha Mitchell, Lucy Fry, David Mazouz, Paul Reiser, Ming-Na Wen, Jennifer Morrison
Nota: 2/10

6 comentários:

  1. É uma pena, estava ansioso para ver o filme porque sou fã do David Mazouz.

    ResponderExcluir
  2. De cada 10 filmes de terror atuais, nove são bola fora e uma é bola na trave... tá feio o negócio.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que a crítica tá injustiçando demais esse filme eu senti tensão em algumas cenas e em importei com esse menino autista!

    ResponderExcluir
  4. Já vi filme ruim, mas esse está de parabéns rs. NADA se salva nesse filme! Chato, clichê ao extremo, e quando chega no final você fica com a sensação de perda de tempo, já que nem um susto ou momento de tensão tem. Algo que tenho reparado é que TODO filme de terror familiar com fantasmas é a mesma coisa, só mudam as subtramas: um filho autista aqui, uma bulimia acolá, e a sempre presente suposta infidelidade do chefe da família. Não percam seu tempo!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo9/10/2016

    Filme de bosta! perdi 1h e meia da minha vida que nunk mais serão recuperados. Minha namorada ta quase terminando comigo de tanto filme ruim que ando vendo com ela. Não assistam, melhor ver o filme do Pelé!

    ResponderExcluir
  6. Tem um filme chamado The Darkness é espanhol que parece ser melhor que este é sobre uma escuridão que chegou no mundo e 2 irmãos vivem em um porão lutaram para sobreviver.

    ResponderExcluir