Crítica: Dead of Summer - Verão Letal | 1ª Temporada (2016) - Sessão do Medo

10 de setembro de 2016

Crítica: Dead of Summer - Verão Letal | 1ª Temporada (2016)


Dos criadores da série de fantasia Once Upon a Time, veio Dead of Summer, uma tentativa de trazer os camp slashers que marcaram os anos 80 à tona. A ideia geral da série é se passar na década oitentista, homenageando filmes como Sexta-Feira 13 (1980), Sleepaway Camp (1983), entre outros. Mas com um toque desnecessário dos anos atuais: o sobrenatural.

A princípio, achei que a série seria apenas um slasher, com um assassino à solta em um acampamento. No entanto, somos apresentados a uma trama bem diferente da esperada. O Acampamento Stillwater é reaberto por Deb (Elizabeth Mitchell, 12 Horas Para Sobreviver: O Ano de Eleição) após anos fechado. Ela contrata vários jovens para trabalharem como monitores, sendo todos eles ex-campistas, exceto por Amy (Elizabeth Lail, Once Upon a Time), que é novata.

No dia anterior à chegada das crianças, o corpo do faxineiro do acampamento é encontrado no lago. É dado então o início de vários acontecimentos paranormais e visões bizarras que parecem estar relacionados à um suicídio em massa de um culto satânico do século 19 liderado por Holyoke (Tony Todd, Premonição), que aconteceu no lago do acampamento.


Confesso que foi um pouco decepcionante ver essa mistura de slasher com sobrenatural, já que eu esperava algo bem diferente. Essa mistura é, na verdade, o maior problema na temporada. É algo meio confuso, que no fundo você não consegue sentir que está confortável com a história. Há um certo choque nessa mistura, o que não foi nada favorável. Embora que em alguns pontos da temporada houve boas escolhas do roteiro, como o culto satânico formado por um grupo de caras da cidade.

O que incomoda é justamente essa tentativa de deixar a trama "atual", mesmo que ela se passe nos anos 80, através desse detalhe sobrenatural, que é o subgênero que anda mais em alta no terror (infelizmente). Então é de se esperar jumpscares, tábuas ouijas, exorcismos e tudo que se tem direito. Quem curte isso pode até gostar, mas quem já tá de saco cheio (me!) é um prato frio.

No entanto, não pense que a série não tem seus momentos slashers. Logo no segundo episódio há uma morte (ainda que offscreen) que me fez lembrar o primeiro Sexta-Feira 13. A partir daí, se você tiver paciência com o enchimento de linguiça, poderá receber outros momentos legais. Principalmente nos dois últimos episódios, que me surpreenderam extremamente.


Cuidado! Spoilers abaixo.
Quando eu achei que a série iria por um caminho clichê e já batido, ela vem e traz um plot twist inesperado. No final das contas, a protagonista Amy não era tão inocente e era assassina mesmo sem estar possuída. A revelação me fez lembrar Sleepaway Camp (1983), tirando aqueles detalhes bizarros, rs.

O último episódio tem todo o clima de Sexta-Feira 13 e não poupa em matar os personagens, o que me deixou bastante satisfeito já que séries que prometem isso como Scream deixam todo o elenco vivo no fim da temporada. Teve final girl inesperada, teve várias mortes sangrentas, teve perseguições (yay!) e teve um fim bem legal. Vale comentar que a season finale foi dirigida pelo Steve Miner, o cara que comandou Sexta-Feira 13 - Parte 2 (1981) e Parte 3 (1982), além de ter dirigido Halloween H20 (1998), ou seja, ótimos filmes slasher.

O elenco é formado por atores não muito conhecidos. Só conhecia a Elizabeth Mitchell e a Elizabeth Lail. A atuação de todos não são as melhores mas convencem quando precisam. Gostaria até de destacar a Paulina Singer, que faz a Jessie.
Fim dos spoilers!


Não é uma série muito boa, admito. Tem alguns momentos de vergonha alheia (ainda traumatizado pela cena do raio), falta de cuidado com a caracterização (nem parece que se passa nos 80) e muita bagunça na história em geral. Os episódios finais (que eu realmente gostei) não salvam a temporada mas de certa forma eu acabei gostando por ser uma diversão temporária. As séries que eu vejo estão tudo em hiatus então por que não?

por Neto Ribeiro

Criada por: Edward Kitsis, Adam Horowitz, Ian Goldberg
Canal: Freeform
Episódios: 12
Elenco: Elizabeth Lail, Paulina Singer, Alberto Freeza, Elizabeth Mitchell, Eli Goree, Mark Indelicato, Zelda Williams, Amber Coney, Ronen Rubinstein, Zachary Gordon




Description: Rating: 1.5 out of 5

4 comentários:

  1. concordo com analise, os 3 episodios finais são os melhores

    ResponderExcluir
  2. os últimos episódios foram realmente os melhores e também me surpreendeu a reviravolta da Amy Bitcher

    https://www.facebook.com/Sonerdecia/

    ResponderExcluir
  3. Na minha opinião é uma série totalmente cagada, e não venham dizer que pelo fato de ser uma série de "baixo orçamento". Mas graças á Deus, Dead of summer foi cancelada. Oh glória

    ResponderExcluir
  4. na epoca que estreou, vi apenas 3 eps e abandonei
    péssima mesmo

    ResponderExcluir