Crítica: O Mestre dos Brinquedos 5 - Capítulo Final (1994) - Sessão do Medo

23 de setembro de 2016

Crítica: O Mestre dos Brinquedos 5 - Capítulo Final (1994)



E ai pessoal, estou aqui para falar da quinta parte da franquia que está durando bem mais do que se pensava. Atualmente, ela esta indo para o décimo terceiro (o 12º ainda vai ser lançado esse ano e já anunciaram um reboot). O décimo segundo filme irá fechar a trilogia 'axis' que foi bem triste se comparada com os primeiros longas, os filmes que fecham a trilogia são: "Puppet Master Axis of Evil" de 2010, "Puppet Master Axis of  Rising" de 2012 e "Puppet Master Axis Termination" que como eu disse, tem previsão de ser lançado esse ano (2016).

Ainda em maio de 2016 foi anunciado que a franquia 'O Mestre dos Brinquedos' ganhará um remake produzido por Lorenzo Di Bonaventura, o mesmo homem que produziu 'Transformers'. O roteiro do remake, entitulado 'Puppet Master: The Littlest Reich', será escrito por S. Craig Zahler, diretor e roteirista do faroeste 'Bone Tomahawk', com Kurt Russell e Patrick Wilson. De acordo com as informações do site 'The Hollywood Reporter', a refilmagem será parte de uma franquia que irá expandir a mitologia criada pelo produtor americano Charles Band, que fez seu nome ao criar uma série de franquias de filmes de terror de baixo orçamento que uniam horror e doses de comédia. O remake promete unir o ar cômico com a violência das mortes causadas pelos bonecos. Agora vamos torcer para que isso realmente funcione e que venha um filme bom depois de tantos filmes ruins que começaram a manchar a franquia a partir da parte 6.

Porém, antes de falar sobre esses filmes ruins, vou dar a minha visão sobre o ultimo filme aceitável da franquia e eternizado por passar nas tardes do SBT, vou falar da parte cinco, intitulada de "Puppet Master 5 The Final Chapter" ou "O Mestre dos Brinquedos 5 O Capítulo Final" ou "Bonecos em Guerra 5: Capítulo Final".  Nesta quinta parte da série, o jovem cientista Rick Myers e os sobreviventes do filme anterior Susie e Lauren, lutam contra demônios vindos de uma dimensão paralela do submundo, ajudados pelos bonecos assassinos: Blade, Torch, Decapitron, Shester, Tunneler, Six Shooters e Pinhead, que agora são 'bonzinhos', e pelo espírito do "mestre dos brinquedos" Andre Toulon que está presente através do boneco Decapitron, o único capaz de destruir esses demônios.

Ok, o que dizer do fato de que os bonecos são bonzinhos agora?... Nada, até porque eles sempre foram 'bonzinhos', anti-heróis, na verdade. No primeiro filme, eles matam o vilão e deixam os protagonistas viverem, no segundo filme eles matam o vilão da vez também, no terceiro filme, eles matam por justiça e no quarto filme, eles matam para proteger a fórmula e o seu novo dono (Se bem que no quatro eles não chegam a matar ninguém, essa tarefa fica por conta do boneco Totem). Então, o fato dos bonecos serem mais simpáticos do que mostrado nos 3 primeiros filmes da série, se deve principalmente a mudança de dono. Nos 3 primeiros filmes, Toulon era um homem triste e solitário, abalado pelo assassinato brutal de sua esposa, obviamente, isso refletiu nos bonecos. Agora, Rick não tem um passado tão triste, é um jovem gênio que está tendo uma relação com Susie, e como ele é o novo mestre dos brinquedos, essa sua personalidade refletiu nos bonecos também.

O filme volta a ser dirigido por Jeff Burr (O mesmo diretor da parte 4) e todo o elenco, pelo menos os que sobreviveram, da parte 4, como disse acima, estão de volta. Além deles, entram os personagens Jennings, Hendy, Jason e Scott, que nada mais são do que esteriótipos típicos de filmes como esse. Personagens esses que têm a única finalidade de virarem vitimas nas mãos dos bonecos. Apenas um ano separa esse longa de seu antecessor, o filme foi pensado para ser concluído em duas partes, daí nós podemos notar que não existe diferença alguma entre os personagens no que se diz respeito a aparência física e vestimenta, e isso é muito bom.

O filme começa logo após os eventos da parte 4, Rick está preso sob suspeita dos assassinatos de Piper e Baker. Jennings (Ian Ogilvy) que nada mais é do que o mais novo diretor de inteligência artificial da qual Rick trabalhava num projeto junto com os seus falecidos colegas, projeto esse que era chamado de 'Omega', ao ouvir a história dos bonecos e da fórmula que dá vida aos bonecos de Andre Toulon, paga a fiança de Rick. Curiosamente, o boneco Blade foi pego pela polícia como prova de crime, mas ele escapa e vai até Rick. Por outro lado, Lauren está em coma em um hospital. E no submundo o  Sutekh, decide fazer o serviço com as suas próprias mãos, transferindo toda a sua força para um boneco Totem.

Jennings contrata três homens: Jason (Willard Earl Pugh, participou do filme 'Quadrilha dos Sádicos
Jason, Hendy e Scott
2' de 1985), Hendy (Nicholas Haden-Guest) e Scott (Duane Whitaker, participou de 'Halloween 2' de 2009) para ajudá-lo a capturar os bonecos que estão espalhados pelo hotel. Rick e Blade voltam para o hotel  Bodega Bay para tentar impedir que Sutekh coloque as mãos no segredo de Andre Toulon, e para isso, ele volta com o plano original de descobrir o mistério da fórmula do antigo mestre dos brinquedos e depois trazer o boneco Decapitron a vida que havia desligado depois de enfrentar o Totem no filme anterior. Lauren, depois do que aconteceu com ela, é como se ela estivesse entre o submundo de Sutekh e o mundo real, então ela funciona como um elo entre Susie, que está fazendo companhia a ela no hospital, e mais tarde com o Rick, sobre as ideias do vilão. 

Após presenciar um ataque de pânico de Lauren dizendo que Rick corria perigo, Susie é obrigada a se retirar do quarto a pedido dos médicos e vai até o hotel para se encontrar com o seu interesse romântico. Quando Sutekh consegue colocar toda a sua força no Totem, ele vai para o hotel e começa a caçada. A sua primeira vítima acaba sendo o Jason que estava na sala em que o portal trouxe o Totem para o mundo. Rick tenta descobrir o mistério da fórmula que Lauren dá a ele através de um computador, em seguida ele, junto com Lauren e Jennings, tentam arrumar tudo para reanimar o  Decapitron, enquanto isso os bonecos tentam distrair os invasores. A relação de Shester e Pinhead com Scott é uma das cenas mais hilárias do filme para mim, Pinhead dá um soco na cara dele e mais tarde Shester o atinge com um martelo naquele lugar sensível dos homens, essas cenas, sem dúvidas carregam a parte cômica do filme, e ver os bonecos em ação é sempre divertido. 



A situação vai se complicando cada vez mais, a medida em que o Totem vai matando os invasores, ele vai roubando toda a energia deles, assim ficando mais forte. Até em pequenos duelos entre Blade, Six Shooters e o Totem, o vilão se mostra mais difícil de ser derrotado em comparação com os outros bonecos do filme anterior. Em meios a isso tudo, uma coisa que favorece o filme é o cenário que é o mesmo da parte quatro, e o fato de continuar se mantendo como um lugar sombrio, com poucas luzes, longos corredores e ambientes escuros. Além disso, a trilha sonora continua boa.   

Depois de ajeitarem todas as afiações necessárias, o trio consegue trazer Decapitron a vida no velho estilo 'Frankenstein' com direitos a descargas elétricas, o boneco com a alma de Andre Toulon, o mestre dos brinquedos original e criador dos bonecos, está dentro dessa mais nova arma contra as forças do mal. A face de Toulon aparece através do boneco e ele pede para que todos vão embora do hotel enquanto ele e os bonecos exterminam o faraó das trevas, Sutekh, o trio obedece, no entanto Jennings se mostra relutante e deixar os bonecos, pois eles seriam a chave para o futuro da robótica e da realização do 'Omega', até aqui não há nada de novidade, desde o começo, o Jennings aparentava ser o vilão secundário desse capítulo, seja pelas suas atitudes, seja pelo seu jeito ambicioso, no fim, acabou sendo algo clichê e previsível para o público. Outra coisa que preciso comentar é que o Rick passa tanto tempo tentando descobrir qual era o segredo da fórmula que dá vida aos bonecos de Andre Toulon, que tudo se resolveria bem mais rápido se ele tivesse perguntado ao Decapitron já que o mesmo tinha a alma do dono das marionetes, enfim, são pequenos furos do roteiro que precisamos engolir. 

Na primeira oportunidade que tem, Jennings ataca Susie e Rick, ele não aceita a ideia de ter que deixar os bonecos no hotel. Após uma briga entre os dois no elevador, Rick acaba inconsciente. Ao sair do elevador, Jennings se depara com Tunnler, Torch, Shester, Decapitron e Pinhead. Decapitron avisa que três pessoas haviam morrido (Hendy, Scott e Jason) por causa da ganancia de Jennings, por isso, ele precisava morrer. Graças ao Torch e ao Pinhead, Jennings cai no buraco do elevador dando fim a sua vida. 

Essa parte foi muito fraca, nos três primeiros filmes, os bonecos faziam mortes macabras aos vilões, nessa parte, eles podiam fazer tanta coisa, mas acabaram ficando com a resolução mais fácil... Também tem um fato interessante, Torch é uma marionete que sumiu na parte 3 e 4, e repentinamente ele reaparece. Para quem viu a parte 4, sabe que o Rick injetou a fórmula nos bonecos para que eles pudessem viver, mas ele não injetou a fórmula no Torch. Então como o Torch voltou a vida? Os bonecos injetaram a fórmula nele? Onde ele estava na parte 4?... As respostas para essas perguntas nunca serão respondidas, então fica ao seu critério de imaginação.   

Agora os bonecos começam a caçar o Totem que está atrás de Rick para matá-lo. A criatura encontra Susie e Rick... Mas, os bonecos aparecem e aí começa o duelo final. Decapitron solta raios no monstrinho, o mesmo raio que havia destruído o Totem no filme anterior não era o suficiente para matar Sutekh. Rick acorda e foge do hotel junto com Susie. Six Shooters atira no Totem com os seus seis braços, mas é nocauteado pelas forças do faraó das trevas e bate em Blade... Mas a força do Totem diminui após a batalha, então ele abre um portal para ele poder voltar para o seu mundo, mas antes que ele pudesse ultrapassar, Decapitron solta um poder que explodiu com todo o lugar machucando todos os bonecos que estavam presentes ali. Rick pisa no Totem o matando de vez. Após a explosão, Lauren acorda do coma gritando no hospital, mas ao mesmo tempo aliviada pois o terror de Sutekh havia acabado.

No dia seguinte, Rick reconstrói todos os bonecos, menos o Decapitron. E para terminar, Andre Toulon aparece mais uma vez e diz a Rick que o seu tempo acabou, e que agora era a vez de Rick ser o mestre dos brinquedos, pois existiam outras forças do mal no mundo que queriam ter o poder da formula em suas mãos, e agora cabia somente a Rick em protegê-la. É curioso que o filme tenha dado ganchos para futuras brigas entre os bonecos e outras forças do mal, e que a franquia tenha mudado de foco na sexta parte, ignorando totalmente os filmes anteriores e fazendo pequenas ligações para não tornar uma película aleatório, mas que você não consegue encaixá-lo na cronologia da saga como um todo. 


Esse capítulo é divertido, possui bons efeitos especiais para a época, afinal, em 1994, não era qualquer filme que podia usufruir de bons efeitos. Num filme desse tipo, o que você mais quer ver são os bonecos em ação, e isso você vê tranquilamente, acho que um dos pontos negativos mais notórios foi que como os bonecos não são mais vilões, você não vai ver eles matando nenhuma pessoa (Tem, o Jennings, mas a morte dele foi fraca se comparada com outras mortes da franquia), essa tarefa fica a cargo do Totem que assumiu o papel de vilão desde a quarta parte. E definitivamente, esse filme se complementa com a parte quatro, porém, bem inferior a trilogia original, por isso a minha nota é: 6,0.     
Como vocês puderam notar, esse filme foi subtitulado de 'O Capítulo Final' dando a entender que esse seria o ultimo filme da franquia, mesmo o final do filme dando oportunidades para futuros filmes. E acabou que o filme nem foi o último e nem fez uma sequência direta. A sexta parte, embora não seja tão ruim assim, marca a queda progressiva de qualidade que a franquia passou a ter desde então. Nesse sentido, a melhor coisa que se tem a fazer é aceitar esse filme como o ultimo e ignorar a existência dos outros.  

Ficha Técnica

Titulo original: Puppet Master V The Final Chapter.
Diretor: Jeff Burr.
Roteiro: Douglas Aarniokoski, Steven E. Carr, Jo Duffy, Todd Henschell, Keith S. Payson, David Schmoeller.
Elenco: Guy Rolfe, Gordon Currie, Chandra West, Ian Ogilvy, Teresa Hill.
Musica: Richard Band.
Data de lançamento: 21 de setembro de 1994.
Duração: 82 minutos.

Sinopse: Nesta quinta parte da série, o jovem cientista Rick Myers e os sobreviventes do filme anterior lutam contra demônios vindos de uma dimensão paralela, ajudados pelos bonecos assassinos, agora bonzinhos, e pelo espírito do "mestre dos brinquedos" Toulon.




Trailer


Por: Michael Kaleel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário