Crítica: Invasão Zumbi (2016) - Sessão do Medo

25 de setembro de 2016

Crítica: Invasão Zumbi (2016)


Depois de ser reproduzido a exaustão, filmes de zumbis não chamam mais atenção como antes. Recentemente tivemos as sequências de Resident Evil (apresentando mortos-vivos armados!!), o fraquíssimo blockbuster Guerra Mundial Z e o subgênero que mais produz filmes dessas criaturas, as comédias de horror.

Mas temos em Train to Busan um verdadeiro filme de zumbis. Entretenimento garantido que consegue usar os clichês ao seu favor com um ótimo roteiro. Essa produção é da Coreia do Sul, de onde veio filmes como A Tale of Two Sisters (2003), O Hospedeiro (2006), Eu Vi o Diabo (2010) e o recente e elogiadíssimo The Wailing (2016).

Apesar de Train to Busan ser um blockbuster, um filme pipoca mesmo, ele não fica muito atrás desses outros não. Não assistimos algo exagerado e despreocupado com o roteiro à lá Michael Bay, mas temos uma película cheia de ação, cenas bem dirigidas e um bom desenvolvimento dos personagens, que por si só já faz o filme ganhar pontos. Tais personagens são bem definidos - apesar de haver muitos - e o drama do roteiro não parece exagerado nem melodramático, já que toma grande parte do desempenho.


Na trama, Seok-woo (Gong Yoo) é um jovem gestor de finanças que trabalha numa grande corporação e tem uma filha de 9 anos Soo-an (Kim Su-an). Entre os dois, há uma distância crescente, por conta do trabalho de Seok-woo e de sua índole egoísta. Tentando consertar as coisas, ele resolve deixá-la com sua ex-esposa, que vive em Busan.

Para ir, eles pegam um trem. Antes do veículo partir da estação, uma mulher entra despercebida e se esconde no banheiro, aparentando estar doente. Sua presença só é notada quando o trem sai e uma das atendentes é atacada pela moça, que fica violenta e com olhos brancos. Começa então um ataque dentro do ônibus de um vírus zumbi que tem efeito rápido (uns 15 segundos).

Vagões inteiros do trem começam a ficar infestado de zumbis, fazendo com que o número de pessoas normais seja pouco. O motorista recebe um aviso de que uma estação próxima está livre e com militares à espera. No entanto, os passageiros se encontram uma emboscada quando chega no local e são abordados pelos militares... zumbis.

Os que restaram e sobreviveram à esse imprevisto percebem que tem que chegar em Busan, mas isso não vai ser fácil por que além dos zumbis, há alguns passageiros que farão qualquer coisa para sobreviver, mesmo que seja sacrificar a vida dos outros.


Creio que seria difícil reinventar o subgênero zumbis hoje em dia e nem é isso que Train to Busan tenta fazer. Do mesmo jeito que Invocação do Mal (2013) pegou todos os clichês do tema sobrenatural e produz uma mistura bem feita, o filme aqui faz o mesmo com os filmes de mortos vivos e cria sua própria versão, que apesar de não tem muita coisa nova na roda em relação às criaturas, consegue ser original pelas locações.

A duração de quase 2h dá bastante espaço pro filme explorar todos os cenários e render ótimas cenas. Ou seja, ele não se limita apenas ao trem em si, ainda que as cenas nos trem sejam bem escritas. Como por exemplo: o grupo se separa e fica em vagões diferentes no trem e os caras atravessam os vagões cheios de zumbis para se encontrar com o resto do pessoal. 


O toque especial da história é a construção dos personagens. O drama é bem elaborado e bastante importante para o filme, já que muito ponto positivo é dado devido a ele. A relação entre o protagonista e a filha e a transformação do seu caráter em meio a situação parece natural e nada forçado, fazendo com que o desfecho impactante seja bem especial.

Recomendo bastante Train to Busan para os amantes de filmes de zumbis - ou até aqueles que já se cansaram deles. Pelo o que eu sei é que o filme vai ganhar uma continuação em breve, isso foi confirmado recentemente.

Atualização (06/10): A Paris Filmes irá lançá-lo nos cinemas brasileiros com o título genérico de Invasão Zumbi. Se você esbarrar por ele no cinema, não se deixe decepcionar pelo nome. Vá ver que o filme é bom!
por Neto Ribeiro

Título Original: Busanhaeng
Ano: 2015
Duração: 117 minutos
Direção: Yeon Sang-ho
Roteiro: Yeon Sang-ho
Elenco: Gong Yoo, Jung Yu-mi, Ma Dong-Seok, Kim Su-an, Choi Woo-shik, Ahn So-hee,




Description: Rating: 4.5 out of 5

2 comentários:

  1. Gostei muito do filme, me surpreendeu com ação frenética em praticamente todo o filme.

    ResponderExcluir
  2. Assisti ontem e não esperava muito de mais um filme de zumbis. Não é que ele te prende de alguma forma, há diálogos e cenas que instigam, visualmente cativa e em meio a personagens comuns que sofrem, no fim o longa dá nó naqueles que pensam que orientais são mais racionais, é pura trilha sonora romanceando um final estonteantemente emocional. Mais um Trash de zumbis, porém com algo a mais.

    ResponderExcluir