Crítica: O Massacre do Moinho de Vento (2016) - Sessão do Medo

23 de outubro de 2016

Crítica: O Massacre do Moinho de Vento (2016)


Aqui não é o inferno. Aqui é a Holanda.

Produção britânica e slasher (triggered), The Windmill Massacre (O Massacre do Moinho de Vento na tradução literal) foi baseado em um curta, que serviu de conceito para arrecadar dinheiro para o filme. O tal curta tem uns 5 minutos e acompanha um casal que, de férias na Holanda, acaba sendo perseguidos por um assassino chamado The Miller (O Moleiro). Lembro que vi o curta há uns dois anos (infelizmente não achei ele na integra para deixar o link aqui) e foi muito bem dirigido, a história era um slasher simples e efetivo. 

Para o filme, o diretor e roteirista Nick Jongerius (que produziu O Exército de Frankenstein, 2013) resolveu mexer na história e adaptar trazendo conceitos sobrenaturais em algo que deveria ser simples. Ainda que o resultado final seja algo mediano, Jongerius tinha a chance de trazer um dos melhores slashers dos últimos anos e a sensação de desapontamento foi meio inevitável da minha parte.


Um detalhe interessante foi a apresentação dos personagens: todos são desconhecidos uns aos outros (tirando o pai e o filho). Todos tem uma "mochila de culpa" de algo que fez no passado, principalmente a protagonista Jennifer (Charlotte Beaumont), que matou seu pai em um incêndio após anos de maltrato. A trama se inicia em Amsterdã, onde todos acabam se encontrando em um passeio turístico pelos campos da Holanda.

Como era de se esperar, o carro quebra e eles estão no meio do nada. Após ir atrás de ajuda em um moinho próximo da estrada, Jennifer acaba testemunhando um assassinato brutal mas ninguém acredita nela por causa de um pote vazio de remédio prescrito visto em sua bolsa - levando a crer que a moça é instável e estava apenas alucinando.

Então, os personagens, um a um, são vítimas d'O Moleiro, um cara gigante e deformado que anda com uma foice e tem uma lenda por trás de seu nome: séculos atrás, um moleiro foi acusado de ter feito pacto com o diabo e foi morto pela população após pessoas descobrirem que ele era o responsável pelo sumiço de alguns cidadães das proximidades.


Mesmo tendo uma estrutura de slasher convencional, The Windmill Massacre traz conceitos interessantes como O Moleiro ser um "guardião dos portões do inferno" e os personagens estejam sendo punidos por seus pecados, já que cada um vê sinais de sua culpa antes de morrerem (a protagonista vê fogo, um médico vê uma paciente que morreu durante uma cirurgia, etc...).

Infelizmente, tais conceitos se tornam meio bagunçados ao fim da história e torna algumas cenas bem toscas - como a morte da poça de lama (seriously?). No entanto, o filme tem mortes bem violentas (tirando essa da poça de lama), sangue espirrando e o CGI só é usado no final (com o fogo e outros detalhes que não vou comentar).

O visual do Miller é bacana e intimidador e me fez lembrar bastante o Creeper de Olhos Famintos (2001) e o Cropsy de The Burning (1981).


The Windmill Massacre pode pular alguns clichês, tentar inovar na história mas tropeça em seus próprios detalhes, mesmo com um fim corajoso. Se você é fã de slashers, talvez vale a conferida.

por Neto Ribeiro

Título Original: The Windmill Massacre
Ano: 2016
Duração: 84 minutos
Direção: Nick Jongerius
Roteiro: Nick Jongerius, Chris W. Mitchell
Elenco: Charlotte Beaumont, Noah Taylor, Patrick Baladi, Adam Thomas Wright, Fiona Hampton, Ben Batt



Description: Rating: 2.5 out of 5

3 comentários: