Crítica: Byzantium (2012) - Sessão do Medo

11 de novembro de 2016

Crítica: Byzantium (2012)

(O texto abaixo não contém spoiler) 

Hoje trago a resenha de um filme que estava na minha lista faz tempo, mas até então não tinha conseguido conferir.
Escrevo sobre o que não posso falar. Escrevo sobre tudo o que sei e então lanço as páginas ao vento. Talvez os pássaros possam lê-las.
Dirigido pelo excelente Neil Jordan (Entrevista Com O Vampiro) e protagonizado pelas maravilhosas Gemma Arterton (João e Maria - Caçadores de Bruxas) e Saoirse Ronan (Cidade das Sombras, A Hospedeira, Um Olhar do Paraíso), o longa foca em contar a história de uma jovem mãe vampira que morde sua filha. Procurando por refúgio, a dupla conhece o solitário Noel. Pouco tempo depois, a adolescente faz amizade com Frank (Caleb Landry Jones) e conta que elas sobrevivem com sangue humano há cerca de 200 anos. O segredo começa a se espalhar e o passado das mulheres vai voltar para assombrá-las.

Assim como "Entrevista Com o Vampiro", "Byzantium" se desenvolve de uma maneira lenta e poética, onde nós, espectadores, somos uma espécie de coadjuvante. Eu diria que um amigo da introspectiva vampira Eleanor, que não é nada feliz com a sua condição.

Através de flashbacks vamos descobrindo como vivam Neil e Eleanor quando eram humanas, como foram transformadas nesses seres sedentos por sangue e do que estão tentando fugir.

Você pode até ter um certo estranhamento com esses vampiros modernos, mas a direção de Jordan é certeira, conseguindo fazer tudo de uma forma bem realista. Não há uma romantização, endeusamento em ser vampiro, muito pelo contrário. Aqui se vê o sofrimento que é viver por toda a eternidade à base de sangue humano.

Aliás, elas retratam muito bem o ser humano. Eu pelo menos me vi ali, tentando fugir do passado, tentando se encaixar, meio perdida nesse mundão injusto. Você de fato acredita que possam haver uns vampirinhos vivendo entre a gente.

Existem poucos elementos dos vampiros que já conhecemos. Aqui eles andam de dia normalmente (apesar do clima nublado), suas presas são substituídas por unhas afiadas e compridas, digamos que apenas a sede por sangue é que permanece. Calma lá, eles não brilham na luz do sol haha, mas é uma visão totalmente nova e mais sutil dessa mitologia.

O que me fez gostar tanto do longa é o fato das protagonistas serem bem fortes, e moldadas de uma maneira diferente.

A vampira mãe por exemplo, é prostituta e faz de tudo pra que ninguém descubra o seu paradeiro e muito menos de sua condição. Já a filha, é bondosa e não tão passional como a mãe, mas ao mesmo tempo revoltada por ter que viver fugindo de todos o tempo todo, sem poder criar laços afetivos. Criando assim uma relação meio conturbada entre mãe e filha. Ainda sim, ambas fazem o que tem de ser feito para sua sobrevivência.

Posso dizer que "Byzantium" é uma mistura de "Entrevista Com O Vampiro" e "Amantes Eternos" (lançado um ano depois). E apesar dessa obra ser mais um drama sobre vampiros, ainda sim rola uma violência considerável e mortes interessantes. Fora o clima bacana, fotografia impecável e história envolvente.


É só ter em mente que não é um "Blade" da vida, e sim algo mais profundo, melancólico e até reflexivo. Com certeza é um filme acima da média e que merece ser conferido pelos fãs da temática.

Por Lu Souza

Ficha técnica 

Original: Byzantium
Ano: 2012 - País: EUA, UK, IRLANDA
Direção: Neil Jordan
Roteiro: Moira Buffini
Produção: Sam Englebardt, William D. Johnson, Elizabeth Karlsen, Alan Moloney, Stephen Woolley
Elenco: Saoirse Ronan, Gemma Arterton, Sam Riley, , Barry Cassin, David Heap, Warren Brown, Ruby Snape, Thure Lindhardt, Jenny Kavanagh, Glenn Doherty, Edyta Budnik, Gabriela Marcinková,

Trailer


Nenhum comentário:

Postar um comentário