Crítica: O Que Terá Acontecido a Baby Jane? (1962) - Sessão do Medo

14 de fevereiro de 2017

Crítica: O Que Terá Acontecido a Baby Jane? (1962)


Vamos esquecer um pouco a situação atual do gênero terror e vamos voltar algumas décadas, chegando no início dos anos 60. Psicose tinha acabado de estourar nos cinemas, chocando as audiências com uma violência que não era comum na época. Hoje em dia, a cena do chuveiro pode parecer boba, mas há 57 anos, a situação era diferente. Os filmes de terror não eram gráficos mas sim em sua maioria psicológico. O horror era provocado ou pelo medo, ou por uma cena chocante para os padrões do ano ou até por uma reviravolta da história.

O Que Terá Acontecido a Baby Jane? é um dos maiores exemplos de horror psicológico, fortemente aliado à um suspense de primeira e as atuações afiadas de duas grandes atrizes, que por si só já tinham uma grande história por trás das câmeras, o que ajudou o filme a ficar mais popular.

Vejam bem, Bette Davis e Joan Crawford eram duas das mais famosas atrizes dos anos 30, sempre competindo por papéis, o que alimentou uma rixa entre ambas. Quando as mesmas envelheceram, foram perdendo os seus espaços numa indústria extremamente machista onde as mulheres tinham data de validade. Foi então que Robert Aldrich, que estava com um projeto em mãos, resolvem convidar as duas atrizes para os papéis principais, o que ambas acharam estranho já que a popularidade delas não eram tão alta mais. O projeto em questão era uma adaptação do livro de Henry Farrell, lançado apenas dois anos antes.


Davis ganharia o papel apresentado no título, o da Baby Jane, que na sua infância havia sido uma conhecida cantora, enquanto sua irmã Blanche era esnobada pelo pai. Quando ambas cresceram, foi a vez de Blanche virar uma famosíssima atriz, enquanto Baby Jane ganhava poucos papéis. A vida das duas mudam para sempre após um acidente que deixa Blanche presa a uma cadeira de rodas. Agora (em 1962), as duas estão velhas e vivem juntas, com Blanche sendo dependente dos cuidados de Baby Jane, que se tornou amarga e fria.

A história principal do filme foca no descenso psicológico de Baby Jane, que se deixa consumir pela inveja e rancor que guardou de sua irmã, quando os filmes da mesma ganham uma exibição especial na televisão.


Sabe aquela teoria que diz que você sabe se você vai gostar de um filme nos primeiros 15 minutos dele? Ela funcionou bastante neste caso aqui, desde o início a história me prendeu e só soltou quando os créditos foram apresentados aos 133 minutos. É um filme cuja beleza está não apenas na história, há toda uma cooperação entre vários fatores.

As duas personagens principais são igualmente carismáticas à suas maneiras. Enquanto Blanche é nos apresentada como a vítima da história, uma pessoa centrada e sensata, Baby Jane nos encanta com sua antipatia e psicose. O melhor é que a situação entre as personagens era bem semelhante às atrizes e muitas afinetadas podem ser percebidas em cena. Boatos que em uma em particular, Bette Davis realmente chutou com força a cabeça de Crawford.

O que eu tenho a dizer sobre O Que Terá Acontecido a Baby Jane? é que é um filmaço imperdível e que mesmo assim, pouca gente comenta sobre. Abaixo vou falar sobre Feud, nova série da FX, que espero reavivar o brilho desta obra.

Fiquem ligados:

- Poucos tem conhecimento mas o filme ganhou um remake televisivo em 1991, com as irmãs Vanessa Redgrave e Lynn Redgrave interpretando as Hudsons. O filme foi exibido pela ABC e adaptou a história para três décadas mais a frente, com a infância de Baby Jane se passando nos anos 60 e o redescobrimento da carreira de Blanche sendo feito através de fitas-cassetes ao invés de exibições na televisão.

- O filme ganhou uma adaptação teatral brasileira, a primeira já feita, estrelada por Eva Wilma (Baby Jane) e Nicette Bruno (Blanche), ambas aos 80 anos. A peça estreou em Agosto de 2016 e retornará em Fevereiro de 2017. A versão da peça, que chegou a ser escrita até a metade pelo mesmo autor do livro antes do seu falecimento em 2006, é mais completa e narra o passado das irmãs Hudson antes da drama se desenrolar.

- A rixa entre Davis e Crawford foi adaptada para a televisão americana através de Feud, nova série dramática do Ryan Murphy (American Horror Story, American Crime Story), que adaptará a cada temporada uma famosa briga. A primeira temporada, Bette and Joan, teve 8 episódios e se aprofundou na vida de ambas as atrizes e abordou assuntos como o machismo em Hollywood, a mulher como objeto e idade feminina. Susan Sarandon e Jessica Lange estrelaram nos papéis de Davis e Crawford, respectivamente.
por Neto Ribeiro

Título Original: What Ever Happened to Baby Jane?
Ano: 1962
Duração: 133 minutos
Direção: Robert Aldrich
Roteiro: Robert Aldrich
Elenco: Bette Davis, Joan Crawford, Victor Buono, Maidie Norman, Anna Lee, B.D. Merrill, Marjorie Bennett


Description: É um dos maiores exemplos de horror psicológico. Rating: 5 out of 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário