Cancelados #02: Halloween 3D - Sessão do Medo

31 de maio de 2017

Cancelados #02: Halloween 3D

Voltamos aqui com a segunda edição do Cancelados, nova seção de artigos do blog que foi apresentada com a discussão do roteiro cancelado do reboot Sexta-Feira 13, que você pode ler aqui. Eu curti bastante a ideia e não se vocês também curtiram mas já comecei a preparar o segundo post imediatamente após a conclusão do primeiro. Demorou mas chegou e o filme de hoje é Halloween 3D, sequência cancelada.

A última vez que vimos Michael Myers nas telonas foi em 2009, em Halloween II. O filme em si é a continuação do remake de 2007, dirigido por Rob Zombie. Embora eu até curta o remake, o segundo filme foi um desastre e sob um olhar geral, nenhum dos dois filmes foram bem recebidos pelo público. Ainda assim, haviam planos para um terceiro filme em 3D.

A produção seria dirigida por Patrick Lussier (Dia dos Namorados Macabro 3D) e escrita por Todd Farmer (Jason X) e Lussier. O roteiro que está disponível na internet está datado em 26 de Setembro de 2009. Para quem acompanhou as notícias na época, sabe que até em 2014 haviam notícias do filme, que logo viria a ser cancelado.

Então, dei uma lida no roteiro e vou resumir aqui o que ele traria e o que eu achei dele, beleza? Espero que gostem!


por Neto Ribeiro
Halloween 3D (2010)

- A HISTÓRIA:

Bom, o roteiro se inicia com o final de H2, mais precisamente com o final que foi para os cinemas, onde Michael, Laurie e Dr. Loomis se encontram numa cabana cercada por força policial. Michael mata Dr. Loomis e Laurie, num ataque psicótico, começa a esfaquear o seu irmão mais velho. É bom mencionar que há outro final, o do diretor e que seria o final oficial, mas foi mudado após pedidos dos produtores. Neste final, o trio acaba sendo morto (Loomis por Michael, Michael e Laurie pela polícia). 

H3D já traz uma reviravolta na abertura. Laurie não estava esfaqueando Michael, mas sim Dr. Loomis. A garota passou o segundo filme inteiro sofrendo de alucinações, sucumbindo à loucura após descobrir que ela era a irmã do assassino que a aterrorizou anos antes. Isso faz com que Michael, vendo o que a irmã é capaz de fazer, dê a sua máscara para ela e fuja. Os policiais entram na cabana e percebem o que ela fez, prendendo-a em seguida.

REPÓRTER: A polícia apreendeu Laurie Strode, AKA, Angel Myers, embora os detalhes ainda não tenham sido divulgados. Só podemos assumir que tenha relação com as informações de que Michael Myers tenha retornado e assassinado nove pessoas nesta noite.

O filme, no entanto, é dividido em duas partes. Vou chamá-las de Halloween 2009 (que é o período onde H2 e a primeira parte de H3D se passa) e Halloween 2010 (onde a segunda parte do filme se passa).

Toda a trama de Halloween 3D se resume no relacionamento entre Laurie (já maluca da cabeça) e seu irmão Michael. Então não importa o que aconteça, eles sempre serão o foco. Halloween 2009 continua os eventos de H2 e apresenta três plots: Laurie e Michael unindo laços, Xerife Breckett e uma nova personagem atrás dos dois e um grupo de jovens que só entram no filme pra morrer.

Esse grupo de jovens é liderado por Amy, que é meio que a final girl do filme. Os outros dispensam apresentações já que os mesmos morrem nos primeiros trinta minutos. Não há uma apresentação devida de nenhum deles, então todos soam bastante descartáveis.


Enquanto Breckett está levando Laurie para o hospital, Myers surge na estrada causando um acidente. Ele tenta levar a irmã enquanto Breckett tenta impedi-lo. Laurie, para a surpresa do xerife, acaba escolhendo ir com o irmão.

Após o ataque de Myers, o Xerife Breckett se encontra com a Dra. Josey Blair, descrita como uma "gostosona" de 30 e poucos anos que conhecia o Michael tão bem quanto o Loomis. Embora não haja menção da personagem nos outros dois filmes, ela parece ter acompanhado Myers juntamente com o Loomis. Blair dá uma dica de que eles podem ter ido visitar o cemitério onde Mamãe Myers está enterrada.

Outro personagem importante para a trama é apresentado por aqui, o Policial Goodman. Ele só entra em cena um pouco mais em frente mas acho importante já mencioná-lo. Ele é um dos policiais que ajudam a prender Michael e servirá de grande importância em Halloween 2010.

Continuando: É aqui todas as tramas se interligam. Michael e Laurie estão desenterrando o cadáver da mãe, quando são interrompidos pelos garotos descartáveis. Michael então faz um verdadeiro banho de sangue, matando todos os jovens com exceção de Amy. A cena é bem bacana e bem violenta, há cabeças rolando e empalamentos. Essa cena chega a ser impactante já que vários personagens que você acha que irão ser mortos mais tarde são mortos agora. E também, é bem violenta. Com uma boa direção, poderia ter sido uma das melhores da franquia. O Michael chega a parecer até o Jason, pela brutalidade.

Laurie também tá bem bizarra e me fez lembrar a personagem de Baby Firefly, de A Casa dos 1000 Corpos (2003) e Rejeitados pelo Diabo (2005). A ideia dela enlouquecer em si não é original e pode ser considerada uma reimaginação da personagem Jamie Lloyd em Halloween 4, já que o quinto filme não prosseguiu com ela. Mas isso é algo que teríamos que engolir de qualquer jeito.

Imagem meramente ilustrativa.

No final de tudo, Michael tranca Amy dentro do caixão vazio da Mamãe Myers, juntamente com o corpo sem cabeça de seu namorado, Red, que ainda jorra bastante sangue. 

Bom, quando Breckett, Dra. Josey e Goodman chegam no cemitério, os dois já foram embora. Eles encontram apenas a pobre da Amy ensanguentada dentro do caixão da Myers. Mas Dra. Josey ainda consegue ver Laurie longe, no meio dos matos e entende que a garota não é uma refém e que o está ajudando, embora Breckett se recuse a acreditar nisso pois acha que a "filha adotiva" ainda tem salvação.

Eles conseguem descobrir que os dois foram para uma barragem próxima ao cemitério e ao chegarem lá, Michael mata alguns policiais e Laurie parece sair do estupor por um momento mas logo retorna. É quando a ambulância carregando Amy chega no local e acidentalmente bate em Laurie, quando a mesma queria atacar Josey. Michael então surta e começa mais uma pancadaria, principalmente entre ele e Goodman, que luta pra caralho e parece ser um parceiro à altura do vilão.

O mais legal desse roteiro é justamente esses ataques de insanidade que Michael tem no roteiro, ele se torna uma máquina de matar e isso acaba sendo bastante divertido, teria sido um baita fan-service, assim como outros momentos do roteiro. E, embora este roteiro não tenha tido envolvimento com Rob Zombie, com certeza houve influências. Como em um certo momento onde o Breckett literalmente alveja o cadáver da Mamãe Myers de balas para ver se Michael para. O que não é o que acontece, já que ele fica puto da vida!!! Então depois de mais pancadaria, Michael pega fogo na ambulância e cai de uma ponte. Queimando vivo.

No entanto no meio de tanto tiro, porrada e morte, quem acaba se juntando com o grupo de falecidos da franquia é Breckett, após Laurie atirar na sua cabeça. Isso ocorre após a mesma ter mais delírios e confundir Breckett com Michael. Num roteiro estendido, poderia ser o fim do filme mas esta é a primeira metade.


No final das contas acabam Laurie e Amy num hospital psiquiátrico. Um ano se passa e aí se dá inicio à segunda parte do filme, o Halloween 2010. Há uma nova leva de personagens, pois o principal cenário será o hospital agora. O policial Goodman agora está no comando e teve um relacionamento breve com Amy, que está prestes a sair do manicômio. Laurie ainda está pirada e acredita que Michael está vivo. Mas é claro que Michael está. O bacana dessa segunda parte é que Michael adquire uma nova máscara. Por quê? Segundo o roteiro, a máscara original foi queimada e ficou grudada no rosto de Michael! Embora não tenha detalhes dessa nova máscara, ela é apresentada numa cena onde um garoto vai à loja de fantasias e arranja uma máscara nova.

Então, como de costume, Michael vai atrás da little irmã e sai matando geral no manicômio. Depois de um massacre cheio de mortes viscerais, descobrimos que tá tendo um tipo de festa de Halloween na cidade que fica próxima ao hospital. Então Michael vai até lá claro, e com ele Laurie e Amy. Goodman tem um plano para acabar com Michael. Ele pegou as cinzas da Mamãe Myers e colocou um bomba dentro.

Após mais lutas, Amy se algema à Laurie para que Goodman possa pôr o plano em prática. Laurie pega uma faca e ao invés de matar Amy, que é o esperado, ela corta a própria mão para ir atrás do irmão. Goodman acaba sendo estripado por Michael e quando Laurie se solta, Amy vai atrás do policial que está deitado no chão. A reviravolta no entanto é que Michael não é idiota e colocou a urna dentro das entranhas de Goodman!!! O cara explode e joga Amy longe com o impacto da explosão.

O final do filme chega a ser poético. Laurie abraça seu irmão, com a mão decepada. No entanto, com a outra mão, ela pega a faca e enfia no próprio estômago, mostrando finalmente que ela tomou sua decisão e não é como o irmão. Ele entende (isso é especificado no roteiro) e empurra a faca para terminar o serviço. O filme termina com as viaturas chegando e Michael sumindo entre as luzes vermelhas e azuis, enquanto a música tema toca no fundo.


- O QUE ACHEI?

Sei que não resumi muito o roteiro mas prometo não prolongar demais essa seção. Então, numa frase curta e grossa: Com algumas reparações, poderia ser um ótimo filme. Se esse filme fosse feito, uma coisa todos teriam que se conformar: ele seria uma sequência dos filmes de Zombie, embora o mesmo não tivesse envolvido diretamente. Gostando ou não, o clima seria o mesmo.

Pelo roteiro, algumas bobeiras poderiam ter sido cortadas ou ajustadas. Um exemplo, um número menor de personagens poderiam ser apresentados para que não desse uma sensação de Sexta-Feira 13 e você pudesse realmente se importar com algum deles. Isso por que nossa final girl, Laurie, está completamente insuportável e tendo crises psicóticas, então empatia não é com ela.

A tal da assistente de longa data do Loomis, a Josey. Achei muito abrupta a introdução dela, uma pessoa que acompanhou por um tempo o Michael no instituto e nunca foi mencionada nos filmes anteriores? Podem fazer algo melhor que isso.

Os efeitos 3D descritos parecem toscos demais e exagerados, embora tenha uma cena que eu gostaria de ver, que é quando a ambulância está caindo da ponta e vemos Michael pular em direção à câmera. De resto, elas parecem desnecessárias. Temos que lembrar, no entanto, que o filme estava sendo feito numa época onde qualquer bosta era lançada em 3D então digamos que a primeira coisa que eles pensaram foram fazer um filme com Michael Myers em 3D, embora não tenha muito sentido.

Por outro lado, Michael está muito brutal nesse filme e seria legal ver esse Michael visceral, principalmente com tantas mortes bacanas. Com certeza iria deixar o H2 no chinelo. Há mortes criativas e interessantes e a sequência final em si seria bacana de ser vista. O filme ainda deixa ganchos para continuações, pois Amy e Josey ainda estão vivas, mas seria melhor fechar a trilogia já que a morte de Laurie parece sincera e seria um bom final. Principalmente com Michael vivo. Seu legado estaria vivo, você sabe que ele é indestrutível, então não parece necessário estender por mais 5 filmes, embora nós saibamos que a indústria não compartilha do mesmo sentimento.

Creio que com uma boa direção, talvez Halloween 3D pudesse ser um bom fanservice e poderia se redimir com alguns fãs, já que tem vários detalhes bacanas e alguns deles parecem ser referências ou apenas homenagens à filmes anteriores da franquia.

E vocês, o que acharam?

Um comentário:

  1. Gostei de algumas coisas , principalmente o final e o gore , mas no geral ficou muito bagunçado e algumas coisas sem sentido.

    ResponderExcluir