[Lista] 10 filmes de terror para ver no Dia das Mães! - Sessão do Medo

12 de maio de 2017

[Lista] 10 filmes de terror para ver no Dia das Mães!


por Neto Ribeiro

É Dia das Mães e nada melhor do que assistir alguns filmes com a coroa, certo? É por isso que trago para vocês essa lista com filmes que tem mães adoráveis e que fariam qualquer coisa pelo seus filhos! Esse é até um caso comum nos filmes de horror. Temos vários clássicos assim como temos novos filmes que expressam esse amor incondicional de mãe. Espero que gostem!

Só lembrando que os filmes não estão organizados "do-pior-pro-melhor". Estão todos aleatoriamente colocados, portanto... simbora!


MAMA
Mama • 2013 • de Andres Muschietti

É de fato o filme mais fraco na lista, mas o que vale é a intenção. Esse suspense sobrenatural produzido por Guillermo Del Toro traz uma entidade muito sinistra que cuida de duas garotas após o pai delas as sequestrarem e depois se suicidar. Desaparecidas por 5 anos, as irmãs são encontradas e começam a ser criadas pelo tio e a namorada dele. Mas a entidade, chamada de "Mama" pelas meninas, não está muito satisfeita e vai fazer de tudo para ter suas "filhas" só pra si.


THE BABADOOK
The Babadook • 2014 • de Jennifer Kent

Um filme indispensável para essa lista, grande sucesso de 2014 e filme de terror mais elogiado do ano, o suspense australiano dirigido pela novata Jennifer Kent trazia na trama uma viúva e seu filho pequeno de cinco anos. A mulher ainda sofre constantemente com a morte do marido - que ocorreu no mesmo dia do nascimento do filho. Para piorar, o garoto encontra um livro "infantil" chamado The Babadook. Logo depois, os dois começam a perceber estranhas manifestações da entidade personagem do conto.


CARRIE - A ESTRANHA
Carrie • 1976 • de Brian DePalma

Clássico baseado no livro de Stephen King, aqui temos uma mãe bem peculiar e obsessiva, Margaret White, interpretada por Piper Laurie (Twin Peaks). Apesar do abuso emocional, além das suas atitudes contribuírem para o clímax violento do filme, temos que admitir que Margaret tinha nada além de amor por sua filha, certo? Certo? Recomendo o original, óbvio, mas acho que vale ver a versão de 2002 com Patricia Clarkson e o remake desnecessário de 2013 com Julianne Moore nos papéis.


O BEBÊ DE ROSEMARY
Rosemary's Baby • 1968 • de Roman Polanski

Talvez o meu filme favorito da lista, esse suspense excelente envolve um jovem casal, uma gravidez não esperada e... seitas demoníacas. Sem nada muito explícito (principalmente seu final), o longa dirigido pelo polêmico Roman Polanski sabe como construir a atmosfera enquanto Rosemary (Mia Farrow) e seu marido se muda para um novo apartamento e meses depois ela descobre que está grávida. No entanto, não demora muito para que ela percebe que há algo de errado com tudo e começa a desconfiar que seu marido a tenha envolvido em um sacrifício para o Diabo.


DOMINADOS PELO ÓDIO
Mother's Day • 2010 • de Darren Lynn Bousman

Talvez o filme mais desconhecido da lista. Passou despercebido por muitos por que foi lançado aqui no Brasil como um filme de ação, além do título bem fula, já que o original é simples e direto (Mothers's Day, ou seja, Dia das Mães). Com Rebecca DeMornay em uma de suas melhores atuações desde A Mão Que Balança o Berço (outro filme que se encaixa no tema da lista), o longa mostra um trio de irmãos criminosos que vão se esconder na casa da mãe após um assalto. Eles só não sabiam que a mãe tinha perdido a casa pro banco e um novo casal estava morando no local. Sem saída, eles tem que fazer o casal e um grupo de amigos de reféns enquanto esperam a mãe (DeMornay) chegar para resolver tudo.


BOA NOITE, MAMÃE
Goodnight Mommy • 2014 • de Veronika Franz e Severin Fiala

Filme austríaco que causou certo rebuliço quando foi lançado anos atrás, Boa Noite Mamãe é um excelente exercício de suspense sobre dois irmãos gêmeos que moram numa casa isolada no campo. A mãe deles retorna após realizar uma cirurgia plástica e os dois tem razões para acreditar que a mulher não é a mãe deles. O filme é muito bom, apesar do hype que recebeu e tem um final bastante impactante!


SEXTA-FEIRA 13
Friday The 13th • 1980 • de Sean Cunningham

Não há personagem que se encaixe melhor nessa lista do que a própria Pamela Voorhees no primeiro Sexta-Feira 13. Como muitos sabem, Jason só aparece na franquia para valer no segundo filme, enquanto o primeiro tem como a assassina a sua mãe, vingando a morte do filho. O olhar psicótico de Betsy Palmer, além da famosa cena final entre ela e a mocinha Alice eternizaram a personagem no gênero terror.


A INVASORA
À L'intérieur • 2007 • de Julien Maury e Alexandre Bustillo

Esse daqui é um título bem chocante e que duvido, repito, duvido, você não ficar boquiaberto com alguma cena dele. Francês da safra do novo extremismo, o suspense acompanha uma jovem viúva grávida que está passando a véspera de Natal sozinha em sua casa. A noite se transforma num pesadelo sangrento quando uma estranha bate à sua porta. Ao chamar a polícia, o pessoal não encontra ninguém. Mas já é tarde demais por que A Invasora já está dentro e fará de tudo para ter o bebê dela!


MAMÃE É DE MORTE
Serial Mom • 1994 • de John Waters

Uma comédia de humor negro sensacional, Mamãe é de Morte é da mesma cabeça do cara que fez o polêmico Pink Flamingos e tem Kathleen Turner como a mãe do título. No longa, uma mãe coruja desenvolve um apetite psicopata após se vingar de uma professora que desprezou um de seus filhos!


PSICOSE
Psycho • 1960 • de Alfred Hitchcock

Deixando o melhor para o final, Psicose é a mãe de todos os filmes de mães que há! Um clássico não subestimável que mudou para sempre as vertentes do gênero e pode ser considerado um dos principais precedentes do gênero slasher. Na trama uma jovem assistente de banco foge com $40 mil dólares e durante seu caminho até a cidade do namorado, para num motel de beira de estrada. Lá ela é assassinada. Seu desaparecimento faz com a irmã da moça e o namorado a procurem, com a ajuda de um detetive contratado pelo banco. Para quem já viu, sabe que a história vai além disso e se encaixa perfeitamente no tema!

Nenhum comentário:

Postar um comentário