Critica: Amityville 4 - A Fuga do Mal (1989) - Sessão do Medo

6 de junho de 2017

Critica: Amityville 4 - A Fuga do Mal (1989)


Em 1989, após três filmes, a franquia baseada na casa assombrada mais bizarra que já se ouviu falar, ganha a sua quarta parte. Intitulado de 'Amityville 4 The Evil Escapes' ou 'Amityville 4 A Fuga do Mal', esse capítulo é o primeiro de uma série de filmes que, mesmo tendo uma relação com a casa 112 da Ocean Avenue, as histórias não se passam na mesma e introduzindo objetos amaldiçoados que pertenciam à casa.   



The Evil Escapes foi lançado direto em vídeo pela Vidmark Entertainment, depois ele foi lançado em DVD duas vezes pela Allumination Filmworks em 2003 e em 2007. Esta foi a última sequência de Amityville a ser baseada em uma novela da série principal de livros.  A leitura em questão é: 'Amityville: The Horror Returns' de 1989, escrito por John G. Jones, Best seller que chegou a vender 10 milhões de cópias nos Estados Unidos. 

Capa do livro.
No livro, após o horror de Amityville, os Lutzes esperavam ter uma vida pacífica na Califórnia. Mas, parece que o pacífico cul-de-sac (rua sem saída) está infestado de aparições. O terror está de volta! A família Lutz não pode escapar do mal da sua casa passada. Mesmo que a história do livro gire em torno dos Lutz mais uma vez, o filme não trás tal família em seu enredo.

A réplica da casa de Amityville que aparece no começo do filme, estava localizada no 402 East M St., Wilmington, na Califórnia . Uma fachada foi adicionada ao lado da casa para dar-lhe a aparência da Amityville original. Os interiores desta casa também foram filmados. Já a área externa da casa de Alice Leacock foi filmada em Santa Paula, Califórnia . É uma casa histórica de estilo Villa italiana construída em 1890. Na realidade, ela não está perto de um penhasco com vista para o oceano como é retratado no longa metragem. Em vez disso, ela tem vista para a Auto-estrada de Santa Paula. Já as áreas internas da casa da avó foram filmados na Woodbury-Story House em Altadena, Califórnia.

Dirigido por Sandor Stern, envolvido em filmes como: "Assassino a Bordo" (1977), "Horror em Amitivylle" o original e o remake, "Atração Fatal" (1985). No elenco estão lendas como: Patty Duke, Jane Wyatt, Fredric Lehne, Lou Hancock, Brandy Gold, Zoe Trilling e Aron Eisenberg.

O filme começa numa noite chuvosa, a casa 112 da Ocean Avenue está sendo 'invadida' por um grupo composto por seis padres que pretendem abençoar a casa e expulsar o mal que habita nela. Para quem se lembra, nos filmes anteriores era só algo relacionado a Deus vir a tona que alguma coisa anormal acontecia. O que dizer então quando um grupo de padres entra na casa?... Vemos objetos se mexendo sozinhos, sangue escorrendo pelas paredes, insetos se aglomerando em janelas, objetos sendo lançados, etc. Entre os padres está o Padre Kibbler (Fredric Lehne, conhecido por interpretar Azazel, o demônio dos olhos amarelos em 'Supernatural') que ao entrar num dos cômodos, encontra uma luminária bem esquisita, ele é atacado por uma força que veio da luminária e fica inconsciente. A grande questão aqui é como a casa ainda está lá? Em 'Amityville 3D' ela explodiu e não sobrou nada em pé. A partir dessa visão, pode-se dizer que o longa ignora os eventos do terceiro filme.

Nancy, Amanda, Brian, Jessica e Alice.

Logo depois nós vemos que um bazar está acontecendo na frente da casa, vários objetos dela estão à venda, isso atrai olhares de muita gente, especula-se que a mobília que está à venda nessa parte seja propriedade da família Lutz do primeiro filme. Do lado de dentro da casa dois homens a inspecionam, um deles é padre e ele afirma que o mal que residia ali havia ido embora. Enquanto isso, duas senhoras vasculham os objetos que estão a venda até que encontram a luminária, logo uma das senhoras resolve pregar uma peça na irmã, Alice Leacock (Jane Wyatt), mandando o objeto para ela como presente de aniversário. Durante inspeção da luminária, Helen Royce acaba cortando o seu dedo nela. O corte acaba infeccionando, Helen havia pego tétano.

Depois disso entra em cena a família da vez, os Evans composto por: A viúva Nancy (Patty Duke) que devido a problemas financeiros se vê obrigada a alugar a sua casa e a se mudar para a casa de sua mãe com seus três filhos. A adolescente Amanda Evans (Zoe Trilling) cuja sua vestimenta não agrada em nada a sua avó, o filho do meio Brian Evans (Aron Eisenberg) que também é alvo de criticas por parte de Alice para Nancy, e a caçula Jessica Evans (Brandy Gold) que é alvo de preocupação de Nancy por achar que depois da morte de seu marido, a garota 'regrediu' na maturidade se comportando como uma criança de 5 anos quando na verdade ela tem 11. Ao chegarem em seu destino, são recebidos de braços abertos por Alice, a mãe de Nancy. Ao entrarem na casa, Jessica pede para abrirem uma enorme encomenda que estava no meio da sala, era a luminária, a garota rapidamente sente atração pelo objeto. Isso é bem legal, um drama familiar não tão complexo, mas ao mesmo tempo justificável e fácil de entender.

Logo os moradores da casa começam a sentir com a influência da luminária, aparelhos ligam sozinhos, Nancy começa a ter alucinações com o seu marido, os telefones pararam de funcionar, lodo sai das torneiras e Jessica começa a fala com a luminária como se fosse o seu pai. Esses fenômenos vão durar o filme todo e vão render boas cenas, mas nada que impressione você ou assuste como os dois primeiros filmes fizeram.

Após se recuperar, o padre Kibbler regressa a Amityville em busca da luminária, mas quando ele fica sabendo que o objeto fora vendido, começa uma caçada em busca da família que inadvertidamente acolheram o mal em sua casa. Enquanto isso, o Padre Manfred conta a Kibbler que por 300 anos, todos que moraram no local onde está a casa 112 da Ocean Avenue, sofreram e alguma forma. Ele também chega a mencionar o massacre da família assassinada pelo filho primogênito nessa parte.  É bem legal ver essas referências, mesmo o filme tendo mudado drasticamente o conceito, ainda sim se preocupa em manter uma coerência com a história de Amityville. Vale dizer que segundo o livro 'Amityville' de Jay Anson, realmente é dito que coisas ruins sempre aconteceram com quem morava na casa de Amityville e na residência antes dela... Fato esse contestado duramente pelos últimos moradores da casa que alegaram ter uma vida tranquila enquanto residiam nela.  

As coisas com os Evans vão piorando, principalmente na relação entre eles e a senhora Leacock que com os eventos estranhos ela começa a culpar as crianças por eles, Nancy, por outro lado, defende seus filhos e briga com a sua mãe em vários momentos... Num desses momentos ela ameaça bater em Alice se ela culpar Jessica por ter destruído um quarto.

Kibbler bate na casa de Helen, mas descobre que a senhora está no hospital com um estado grave de tétano. Finalmente ele fica sabendo que o objeto foi parar na casa de sua irmã na Califórnia. Helen acaba morrendo.

Na casa da senhora Leacock, Amanda recebe Danny Read (Norman Lloyd), um rapaz que foi ao local para verificar os aparelhos que 'estão com mal funcionamento'. Peggy, a governanta da casa pede para Danny levar a luminária para o sótão... Nessa parte acontece um acidente grave relacionado a Danny. Naquela mesma noite Jessica tem um surto quando a sua mãe flagra ela conversando com a luminária alegando que o seu pai era ela. Nancy conversa com Alice e chega a conclusão de que a luminária é o problema.

Quando o encanador chega para averiguar o motivo que faz o lodo aparecer nas torneiras da casa, nessa parte temos uma das cenas menos convincentes do filme, ele fica preso por uma cano e morre sufocado por lodo que cai sobre a sua cara junto com a mão decepada de Danny. Digo que é uma cena forçada porque do jeito em que foi mostrado, dava para o encanador sair dali, a suas mãos estavam livres, mas ele não as usa para nada, o que chega a ser sem noção. Mais tarde Peggy acaba sendo outra vítima da luminária, Jessica acaba sofrendo cada vez mais a influência do demônio.

Nancy acaba achando no correio uma mensagem do padre Kibbler pedindo para a senhora Leacock o encontrá-lo. Jessica diz a Nancy que Peggy fora embora, mas Amanda encontra as roupas da governanta na casa. Ao questionar Jessica sobre o sumiço de Peggy, a garotinha afirma que foi o pai dela que disse que a governanta havia saído do local. Em busca dela, Brian vai ao sótão e a encontra morta. Esse evento faz com que Nancy resolva se encontrar o padre Kibbler em busca de respostas.

Finalmente, Nancy e o padre Kibbler se encontram. O clérigo falou da morte de Helen e da maldade que está residindo na luminária que está no sótão da casa da senhora Leacock.

Padre Kibbler: O mal está buscando almas, e ele vai em busca da pessoa mais vulnerável do ambiente... Temos que tirar todos daquela casa, agora!
Nancy: E se já for tarde?... E se ele já dominou a pessoa?... Minha filha Jessica, ela me assusta. Padre, o seu comportamento... Ela acredita que o pai dela fala com ela através da luminária.
Padre Kibbler: E ela o vê?
Nancy: Ela acha que sim, eu sei que é só uma alucinação.
Padre Kibbler: Não, não. Esse é o disfarce do Diabo... Ele acaba aparecendo na forma mais sedutora para conseguir o que quer.      

Na batalha final, Brian e Amanda saem da casa, Jessica vai para o sótão... Nancy, Kibbler e Alice continuam na casa para resgatar a menina. Kibbler é atacado pela garota com uma tesoura e o grande trabalho de expulsar o mal de sua casa e família fica por contar de Alice Leacock que pega o objeto e joga pela janela fazendo a luminária se despedaçar em pedaços, Jessica volta ao normal. Finalmente a família estava livre de todo o mal que veio da velha casa de Long Island.

A família começa a entrar nos eixos, todos ficam gratos pela ajuda do padre Kibbler e Alice começa a aceitar a mudança drástica que aconteceu na sua vida com a chegada de sua filha e seus netos. O filme acaba com um close no gato da família, seus olhos vermelhos indicavam que o demônio havia possuído o animal, o terror ainda não havia acabado. E assim se conclui a quarta parte da franquia 'Amityville', ela nos dá gancho para uma continuação direta que nunca aconteceu e também não precisa acontecer. 'A Fuga do Mal' como um filme independente funciona melhor, podendo ser vista até como um spinoff da franquia original onde os eventos aqui narrados aconteceram em algum momento entre as partes 1 e a 3 (Já que o 2 é uma prequel), o que justificaria a casa estar inteira e podendo alegar que as coisas no bazar no começo do filme, realmente eram pertences da família Lutz, mas isso vai de cada indivíduo.

Repito que a mudança desse longa em relação a trilogia original é bem nítida, no entanto... Esse episódio é mais frenético e interessante que a parte 3. A relação da família parece ser bem natural e convence... As atuações, no geral, são boas. Destaque para  Patty Duke e Jane Wyatt que fazem um ótimo trabalho com as suas personagens e contribuem para a qualidade desse capítulo. O problema do longa está situado em alguns pequenos detalhes como o fato do encanador morrer de forma tão... Fácil, e mais, até onde se sabe, o corpo do encanador ainda está lá no esgoto embaixo da casa, e ninguém sentiu falta dele... Provavelmente só vão se dar conta que ele está lá quando o mau cheiro bater, mas isso é só um mero detalhe.  E temos também a questão da coerência, no meio do filme, Peggy pede ajuda de Danny para carregar a luminária até o sótão, no final a senhora Leacock consegue carregar e jogar a luminária sozinha por uma janela.


Em meio a pequenos tropeços com o roteiro, Amityville 4 A Fuga do Mal, é divertido e entretêm, é uma boa pedida para um domingo a noite... Ele consegue fazer com que o público sinta empatia pela família Evans e dá uma abordagem legal para a mitologia de Amityville. Entretanto, ele não é assustador, não choca e não surpreende como alguns de seus antecessores fizeram. Por esses motivos, a nota dele é: 6,0.
Ficha Técnica

Titulo: Amityville 4: The Evil Escapes.

Diretor: Sandor Stern.

Roteiro: Sandor Stern. Baseado no livro de John G. Jones.

Trilha Sonora: Rick Conrad.

Elenco:  Patty DukeJane WyattFredric Lehne, Lou HancockBrandy GoldZoe Trilling e Aron Eisenberg.

Sinopse: Um grupo de padres vai exorcizar uma casa: o mais jovem se depara com o demônio na luminária, se fere e entra em coma. Sra. Helen, então, compra a luminária e junto chegam a filha Nancy e os netos. O padre Kroeber saiu do coma e vai em busca da luminária.



Trailer


Por: Michael Kaleel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário