Crítica: Lake Bodom (2016) - Sessão do Medo

7 de julho de 2017

Crítica: Lake Bodom (2016)


Escrevi recentemente uma crítica do filme Colisão Mortal (2016), onde falei sobre projetos atuais que pretendem trazer de volta o subgênero slasher à ativa, em meio à tantos filmes de fantasmas e demônios que saem todos os dias. Acabei me lembrando de Lake Bodom, uma produção finlandesa lançada comercialmente este ano, apesar de ter estreado em alguns festivais ainda em 2016, que almejou fazer o mesmo.

O curioso e interessante é que o filme é inspirado em assassinatos reais que ocorreram nos anos 60 em um lago chamado Bodom, onde quatro jovens foram acampar e durante a madrugada, três dele foram mortos, deixando apenas um sobrevivente machucado. Até hoje o crime não foi solucionado. A proposta do filme é trazer a história para os dias de hoje, onde novamente, quatro jovens vão acampar no mesmo local para tentar fazer uma reconstrução dos assassinatos. 


O grupo é formado pelas melhores amigas, Ida (Nelly Hirst-Gee) e Nora (Mimosa Willamo), que foram convidados por dois colegas da escola para acampar e ajudar na "investigação". Os dois são o intuitivo Atte (Santeri Mäntylä), que tem teorias sobre o crime, e seu amigo popular Elias (Mikael Gabriel), que vai na esperança de descolar algo com uma das garotas. E quando chega à noite, os jovens acabam encontrando uma experiência mais real do que esperavam.

Lake Bodom é um filme que tenta a todo custo se desviar dos clichês, trazendo personagens cujo estereótipos estabelecidos se desconstrói ao longo da projeção. Isso é bacana pois não temos aquele pacote clássico de slasher com a virgem, a vagabunda, o jogador de futebol e o nerd, embora à primeira vista, possa se achar. Além dos personagens, o roteiro se arrisca numa condução diferente, uma estrutura não convencional para o gênero, para contar a história. Isso resulta em algumas reviravoltas, flashbacks e outros artifícios para montar o enredo.


O problema é que ao fazer isso, o filme parece perder o foco. Vou tentar comentar ao mínimo sobre os detalhes da trama pois não quero dar spoilers, mas na metade do filme, temos um plot twist, bem-vindo mas superestimado. Superestimado por que o roteiro acaba dando atenção demais à ele e esquecendo de desenvolver o que é mais importante. Isso toma muito tempo e quando a história volta à sua forma, não sobra muito tempo para a história respirar e finalizar devidamente. As ideias foram boas, mas a execução foi incorreta e infelizmente não funciona.

O thriller vem a ganhar pontos por vários motivos, aliás tem muitos elogios, mas essa falha comentada no parágrafo acima atrapalha e muito e posso garantir que se não fosse ela, o filme ganharia mais uma caveira ou até mesmo uma caveira e meia na nota final.

Mas vamos para os acertos: o elenco é curto, temos os quatro rostinhos bonitos principais, sendo as duas garotas os verdadeiros destaques. Apesar disso, todos eles são ótimos e conduzem bem a trama e seus personagens, eu fiquei bastante surpreso com o desempenho de todos! O roteiro falha na estrutura mas acerta nos diálogos. Juntamente com uma boa direção, temos muitas cenas boas.


A trilha sonora é certeira, a fotografia é maravilhosa e bem acima da média para um filme de terror, destacando as paisagens insólitas da floresta e do lago título, além de também favorecer nas cenas que envolve a violência. O filme não tem muitas cenas de gore ou algo do tipo, mas as que tem são bem feitas, com muito sangue e criatividade.

Acho que num saldo final, Lake Bodom acaba soando bastante pretensioso e isso faz com que ele não seja tão bom quanto pretendia. O desfecho também parece apressado e poderia ter sido maior, para compensar o tempo perdido com as bobeiras que tanto deram importância. Não é um filme memorável mas é bem dirigido com uma ótima produção e com um mistério interessante. Se tivesse uma história mais focada, o resultado teria sido bem melhor.

por Neto Ribeiro

Título Original: Bodom
Ano: 2016
Duração: 90 minutos
Direção: Taneli Mustonen
Roteiro: Aleksi Hyvärinen, Taneli Mustonen
Elenco: Nelly Hirst-Gee, Mimosa Willamo, Mikael Gabriel, Santeri Mäntylä

4 comentários:

  1. Não achei ele em site online e nem no youtube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que aqui tá funcionando: http://www.seuclassicohd.com/2017/02/bodom-2016-legendado.html

      Excluir
  2. Anônimo8/06/2017

    onde posso assistir o filme? não consigo achar em lugar nenhum e esse site que você passou não está abrindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenta aqui: https://www.tugaflix.com/Filme?F=3743042

      Excluir