Crítica: Gremlins (1984) - Sessão do Medo

27 de agosto de 2017

Crítica: Gremlins (1984)


Ele é fofo e inocente, parece um urso de pelúcia... Mas, cuidar dele requer grandes responsabilidades. Existem três regras que é preciso seguir a risca:

1 - Não deixe que ele se molhe, nunca, jamais. 
2 - Não o coloque sob a luz forte, a mesma pode matá-lo. 
3 - Não importa o quanto ele peça a você, não dê comida depois da meia noite.

Essas são as normas para cuidar de Gizmo, um mogwai que vive com um velho vendedor de antiguidades em Chinatown chamado Sr. Wing. 

Gremlins é um clássico... É um filme de 'terror' engraçadinho para toda família assistir, e que combina perfeitamente com o natal, época que se passa a trama do longa. O roteiro é de Chris Columbus em um de seus primeiros trabalhos. Joe Dante é o diretor que está sendo auxiliado por Steven Spielberg que fica no cargo de produtor executivo.


No filme, Randall "Rand" Peltzer, um inventor, entrou numa loja em Chinatown para comprar algum presente para o seu filho, em meio as antiguidades, o que lhe encanta é Gizmo, com a voz de Howie Mandel... Um mogwai, animal raro que vive cantarolando dentro de sua gaiola. O homem não pode levar a criatura de estimação por causa da responsabilidade que vem ao ter um Mogwai em casa, o dono do estabelecimento recusa vende-lo para o cliente. No entanto, Rand acaba conseguindo Gizmo para si através do neto do senhor Wing, o dono da loja, e o adverte das regras.

Na pequena cidade de Kingston Falls, Billy Peltzer, um jovem rapaz que adora animais, tenta viver a sua vida com os problemas do cotidiano que cercam a cidade, dentre eles, a Sra. Ruby Diagle, uma mulher fria e sem coração que é praticamente dona do pequeno vilarejo.


Em sua casa, Billy recebe de seu pai o pequeno Gizmo, e também o adverte das regras... Mas, é claro que não adianta. Gizmo se molha e logo vemos a consequência disso, o Mogwai se multiplica com  a água. A diferença é que esses Mogwais não são dóceis e nem gentis como o Gizmo, eles são travessos e maldosos. Billy assume responsabilidade pelos monstrinhos fofinhos e acaba ficando com todos os cinco. Aqui bate uma curiosidade em saber o porquê do Gizmo ser diferente dos outros que embora sejam da mesma espécie, não se misturam, é como se o Mogwai bonzinho sofresse bullying por ser dócil... Esse é um ponto que seria legal de ser explorado em algum filme futuro.   


O rapaz acha que está com as coisas sobre controle, mas na verdade ele não está. Os Mogwais (exceto Gizmo), acabam comendo depois das meia noite e o resultado disso é uma mutação. As criaturas entram num casulo onde sofrem uma metamorfose os transformando em diabinhos feios, orelhudos, e super sádicos... São os terríveis Gremlins.


Billy vai até a escola se encontrar com o professor que o ajudava a estudar sobre essas criaturas, mas ele se depara com o homem morto, logo depois ele é atacado por um Gremlin que foge. Uma vez que ele tenha descoberto no que os Mogwais haviam se transformado, Billy corre para sua casa onde sua mãe está só com as criaturas soltas. Um a um, os Gremlins vão atacando a mulher que revida e mata pelo menos quatro deles. Stripe (com a voz de Frank Wilker), o líder, acaba fugindo. Billy e Gizmo senguem as pegadas na neve até a escola. A cena da senhora Peltzer brigando com os monstros se tornou clássica, os bonecos possuem uma ótima qualidade visual e funcionam bem, frente a sua proposta. A equipe acaba trazendo os bichos a vida em várias técnicas diferentes que vão de marionetes até bonecos eletrônicos, um ótimo trabalho do Chris Wallas, homem por trás da criação desses bonecos. 

Para a desventura do jovem Peltzer, Stripe acaba pulando numa piscina olímpica fazendo com que milhares de Gremlins sejam criados, com isso,  a situação fugira do controle. Billy corre para a delegacia em busca de ajuda... Mas, quem acreditaria na história dele? Exatamente, ninguém. Enquanto isso, as criaturas começam a se espalhar pela cidade provocando anarquia, caos e morte.

Uma cena bem legal é quando os Gremlins atacam a senhora Diagle em sua casa com as suas dúzias de gatos... Nessa cena temos um dos erros mais notórios do filme, no coral dos Gremlins nós vemos a mão de alguém da equipe segurando as marionetes, são esses detalhes que poderiam ser evitados e que fazem a qualidade da película diminuir, mas não é o suficiente para prejudicá-las a ponto de ser um filme ruim. Quando a policia resolve acreditar no jovem, é tarde demais, os Gremlins estão causando na cidade inteira.Tudo que resta é tentar se proteger até o sol nascer.


Billy resolve salvar a amiga, Kate, que trabalha num bar chamado "Dorry'sTavern"  que está infestado de Gremlins. Nessa cena temos até um clip com a musica 'Mega Madness' de Michael Sembello, ela é muito divertida, bem feita e combina com o que os diabinhos fazem, aliás, a trilha sonora é certeira, colocada nos momentos certos e dando o tom necessário que uma determinada cena exige ter, foi um belo trabalho do Jerry Goldsmith. Uma curiosidade dessa cena é que pelo menos um dos gritos da atriz Phoebe Cates, é verdadeiro. Uma enorme barata apareceu na frente dela numa das gravações. 

O casal junto com Gizmo, se abriga até o amanhecer, existe um momento em que Kate conta a Billy o porquê dela não gostar do natal, uma cena um tanto dramática e pesada dado o ritmo que o filme estava tendo até então, esse talvez seja o momento mais sério do filme. 

Os Gremlins, para fugir dos primeiros raios solares, se abrigam no cinema da cidade onde começam a assistir Branca de Neve e os Sete Anões... Billy tem a ideia de explodir o local para acabar com toda a ameaça, afinal, se anoitecesse outra vez, nada impediria os Gremlins de se espalharem e de se multiplicarem cada vez mais.


O plano é posto em prática e todos os monstrinhos são exterminados... Todos, exceto Stripe que havia saído do cinema na ultima hora em busca de chocolate na loja que ficava do outro lado da rua. Billy resolve ir atrás da criatura para matá-lo. Na área de departamentos, existe uma cena em que Stripe ataca o rapaz com uma serra elétrica, essa parte não estava no script e foi adicionada por Joe Dante e Zach Galligan como uma homenagem ao filme O Massacre da Serra Elétrica, e ficou bem legal, bem feito, dando ao público um terceiro ato bem ágil, com um final que faz sentido e é coerente, não apelando para algo forçado ou exagerado.

No fim, o chinês aparece na casa dos Petzels e aclama por Gizmo que de forma relutante é dado a ele por Billy. O senhor guarda o Mogwai e vai embora da cidade. 

Esse filme é um longa que quer transmitir uma mensagem ao público, nele existem temas como: paranoia, representado pelo Murray Futterman e a sua obsessão quanto a existência dos Gremlins (uma vez que, segundo ele, o governo tenha usado Gremlins em algumas guerras no passado). Egoísmo, representado pela senhora Deagle. E a proteção ao meio ambiente, representados pelos Gremlins e a sua existência. Tudo isso tem como pretensão mostrar como é a sociedade de verdade num contexto fantasioso, visando uma reflexão do telespectador sobre o seu consumismo desenfreado que vem destruindo a natureza.  

Na verdade, Gremlins é uma película com pequenos problemas técnicos, mas as qualidades superam esses problemas, e o longa acaba divertindo bastante. Também podemos sentir o dedo de Spielberg durante a exibição, são aquelas coisas que só ele faz em seus filmes dando um toque pessoal a trama.   
O trabalho dos bonecos é ótimo, não tem como não acreditar que aqueles Gremlins (e os Mogwais) estejam vivos, tudo é feito com uma delicadeza e produção modesta que anexado a sua originalidade, dá na dose certa um entretenimento que vale a pena ser visto e revisto. Nota: 7,0

Aqui vai algumas curiosidades a respeito.

- Desde o seu lançamento, algumas pessoas criticaram Gremlins como sendo 'culturalmente insensível'. Jonathan Rosenbaum argumentou que o filme apresenta os gremlins como afro-americanos . Em Ceramic Uncles & Celluloid Mammies , Patricia Turner escreve que os gremlins "refletem estereótipos negativos dos afro-americanos" caracterizado pela forma de como se vestem e pelo comportamento. Eles são mostrados "devorando frango frito com as mãos", ouvindo música negra, (breakdancing) e usando óculos de sol durante a noite, além de bonés, um estilo comum entre os homens afro-americanos na década de 1980. 


- Foi o primeiro filme em anos a usar o logo de 'escudo' da Warner.

- Este filme marca a primeira aparição do logo da Amblin Entertainment na tela.

- No total, existiam cerca de 30 modelos diferentes de Gizmo para as todas as cenas do filme.

- Durante uma noite de gravações os problemas com os bonecos dos Gremlins foram tão severos que todo o elenco adormeceu no estúdio durante o tempo de espera.

- A senhora Deagle, a mulher mais rica da cidade, deu aos seus gatos nomes de moedas. Ex: Drachma e Dollar Bill.

- Enquanto os Gremlins assistem à Branca de Neve e os Sete Anões no cinema local um deles usa um par de orelhas do Mickey.

- A primeira versão do roteiro mostrava os Gremlins comendo cachorro de Billy e decapitando a sua mãe. Os produtores decidiram que era pesado demais para o filme.

- Inicialmente o lançamento seria no final do ano, justamente por isso todo o filme foi ambientado no natal, mas quando a WB percebeu que não conseguiria competir com os grandes lançamentos como Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984) e Os Caça-Fantasmas (1984), e resolveu mudar a data de lançamento para junho.

- Durante as gravações, Zach Galligan pensou que estava filmando algo parecido com Alien. Ficou surpreso quando finalmente percebeu que era algo aterrorizante, mas ao mesmo tempo divertido. Quase um cartoon.

- Inicialmente Gizmo também iria se transformar, mas Spielberg insistiu para que isso não acontecesse. Por ser um personagem muito querido, o público gostaria que ele ficasse por perto.

- O sucesso do filme fez com que produção semelhantes fossem feitas, é o caso do filme Criaturas de 1986.

- Emilio Estevez e Judd Nelson foram considerados para o papel de Billy.

- Phoebe Cates conseguiu o papel de Kate, principalmente pelo monólogo sobre como seu pai que morreu no Natal. Ficou arrasada quando essa cena quase foi cortada. O diretor Joe Dante conseguiu convencer Spilberg que era um dos melhores momentos do filme.

- Warner Bros não tinha muito certeza do sucesso, concordou em fazê-lo apenas para construir um relacionamento com Spielberg.

- Quando Rand Peltzer está falando ao telefone da convenção de inventores, pode-se ver ao fundo a máquina do tempo mostrada no filme A Máquina do Tempo (1960).

- Durante a pré-produção, quando toda equipe estava desesperada tentando desenvolver a tecnologia para trazer os Gremlins à vida, foi sugerido usar macacos fantasiados.

- De acordo com Joe Dante, o primeiro corte do filme tinha algo em torno de 160 minutos.

- Billy menciona a compra de uma história em quadrinhos chamada Doctor Fantasy. O nome é um apelido para Frank Marshall, um dos produtores executivos do filme.

- A cidade cenográfica que aparece é a mesma de De Volta Para o Futuro. 

- Spielberg inicialmente pensou em oferecer a direção para Tim Burton.

- Os bonecos Gremlins eram tão caros, que ao final de cada dia de gravação, todo o elenco e equipe tinham seus carros revistados.

- Em cantonês, Mogwai significa 'Demônio'.

FICHA TÉCNICA


Titulo original: Gremlins.

Titulo brasileiro: Gremlins.

Direção: Joe Dante.

Produção: Michael Finnell, Steven Spielberg.

Roteiro: Chris Columbus.

Elenco: Zach Galligan (Billy Peltzer), Judge Reinhold (Gerald), Dick Miller (Murray Futterman), Corey Feldman (Pete Fountaine), Phoebe Cates (Kate Beringer), Hoyt Axton (Rand Peltzer), Polly Holiday (Ruby Deagle), Keye Luke (Sr. Wing).

Sinopse: Rand Peltzer é um "inventor" que, ao tentar dar um presente natalino único para seu filho, Billy Peltzer, compra em Chinatown um Mogwai, um ser aparentemente gracioso. Mas o dono, um velho chinês, não queria vendê-lo por dinheiro nenhum, pois ter um Mogwai envolve muitas responsabilidades. Entretanto, o neto do ancião o vende por duzentos dólares e diz as regras essências para ter um Mogwai: nunca colocá-lo diante de uma luz forte e muito menos na luz solar, que pode matá-lo; nunca molhá-lo e, a regra principal, nunca o alimente após a meia-noite, mesmo que ele chore ou implore. Rand ouve o aviso sem dar a devida importância e leva o Mogwai para sua casa em Kingston Falls, uma pequena cidade. Paralelamente, Billy trabalha como caixa de banco e sofre com as exigências de Ruby Deagle, uma cliente igualmente rica e antipática. Além disto tem de aturar o pedante Gerald, que quer usar sua posição para conquistar Kate Beringer, a namorada de Billy. Quando Billy recebe o presente fica maravilhado, mas as regras não são respeitadas. Assim, quando é molhado o Mogwai se multiplica assustadoramente e, alimentados após a meia-noite, se tornam criaturas más, que aterrorizam a cidade.

Por: Michael Kaleel.

Um comentário:

  1. Assisti na época quando passou nos cinemas. Bom e nostálgico!

    ResponderExcluir