Crítica: Sem Saída (2008) - Sessão do Medo

20 de agosto de 2017

Crítica: Sem Saída (2008)


Para começar a crítica desse excelente terror britânico, quero fazer uma pergunta para vocês leitores: o que define um filme forte? Mais especificamente um do gênero terror. Seria um filme com cenas de extrema violência que causem bastante repulsa ou um filme que toque em assuntos delicados e te deixem com aquela sensação de mal-estar? Independente da sua resposta, digo que Eden Lake (ou Sem Saída como foi lançado aqui no Brasil) tem os dois. Essa produção foi sem dúvidas uma das maiores surpresas da minha "vida de cinéfilo". Sempre que eu via a capa dele (e o título nacional brochante), eu não imaginava que fosse um filmaço subestimado, portanto nunca liguei. Após inusitadas recomendações fui conferir e puta que pariu, valeu muito a pena.

Extremamente efetivo, Eden Lake (vou me referenciar a ele por esse título) é um filme bem simples mas que consegue explorar ao máximo quaisquer conveniências que o gênero pode propôr. Na trama, conhecemos a professora infantil Jenny (Kelly Reilly) e seu namorado Steve (Michael Fassbender antes de ficar conhecido). Os dois irão passar o final de semana em um lago tranquilo - o tal do Eden Lake - onde Steve pretende pedi-la em casamento. É o cenário perfeito, um lugar recluso e isolado onde o casal poderão aproveitar seus momentos românticos longe da vida caótica da cidade.


Pelo menos seria exatamente isso se não fosse pela presença de um grupo de adolescentes arruaceiros, liderados pelo rebelde Brett (Jack O'Connell). Os jovens são desbocados, irresponsáveis e adoram perceber que estão atrapalhando os dois. A princípio, Steve resolve não bater de frente com os pirralhos mas as coisas são levadas para um outro nível quando os garotos os roubam e vandalizam o carro. Daí, o casal começa a viver um verdadeiro inferno nas mãos das crianças.

O primeiro diferencial de Eden Lake é trazer um grupo demoníaco (não no sentido literal) de crianças como antagonistas, o que causa uma sensação de revolta maior ainda. Mas calma, o filme ainda guarda muitas surpresas para que seja uma experiência extremamente desconfortável e que sem dúvidas te deixará puto. E por que um filme que causa isso seria bom? Por ser um filme de terror, apenas o fato de conseguir causar isso já o separa de muito filme água com açúcar que sai aos montes todo ano.


A direção de James Watkins (que também assina o roteiro) contribui bastante para o êxito do filme, pois sem um diretor competente - e também um roteirista -, a tentativa seria bastante falha. Graças à ele, a tensão é muito bem trabalhada assim como a pressão psicológica; o público fica totalmente imerso na trama. Os personagens são muito bem desenvolvidos e com a ajuda do talentoso elenco, eles se tornam bastante realistas. Kelly Reilly está excelente e de fácil conexão, juntamente com Fassbender. Mas quem realmente merece uma ressalva é Jack O'Connell, numa atuação incrível e psicótica que deixa praticamente impossível não odiá-lo ou pelo menos olhar torto depois que o filme acaba.

Por ter uma abordagem mais crua e bastante livre, Watkins faz com que seu filme se destaque dentre outros parecidos, portanto ele não tem medo de machucar as crianças nem vice-versa, resultando em sequências agoniantes. Como falei a tensão e o suspense é um dos pontos altos e por ter elementos colocados na hora certa - e na ordem certa -, o final, que é de longe a peça mais memorável e inesquecível dessa produção, se torna ainda mais impactante e cruel.

Não façam que nem eu e deixem esse filme passar por primeiras impressões, se você ainda não assistiu Eden Lake, pare o que está fazendo e faça. Mas estejam avisados que não é um filme fácil, é sórdido, brutal, desconfortante e uma utilização de violência em uma de suas piores formas.

por Neto Ribeiro

Título Original: Eden Lake
Ano: 2008
Duração: 91 minutos
Direção: James Watkins
Roteiro: James Watkins
Elenco: Kelly Reilly, Michael Fassbender, Jack O'Connell, Finn Atkins

4 comentários:

  1. Por coincidência, assisti a esse filme ontem e foi bem chocante mesmo.... Muito bem-feito, mas extremamente desconfortável...

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho em dvd. Muito bom e que lhe prende do começo ao fim. Recomendado!

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é uma bosta, perdi meu tempo vendo isso confiando aqui na sua analise...qual graça tem ver um casal se ferrando?

    ResponderExcluir
  4. Excelente filme, bem realista e tudo o que se passa ali poderia acontecer. O filme é bem tenso e agoniante.

    ResponderExcluir