Crítica: It - A Coisa (2017) - Sessão do Medo

8 de setembro de 2017

Crítica: It - A Coisa (2017)


Em 1986, Stephen King deixou sua marca no gênero de terror literário com um de seus maiores livros, It (no Brasil conhecido apenas como "A Coisa"), que conta a história de sete crianças que moram em uma cidadezinha de Derry no Maine, cidade essa que de tempos em tempos acontecem desaparecimentos e mortes misteriosas. As tais crianças fazem parte de um grupinho intitulado "losers club", e todos eles tem algo em comum: são aterrorizadas por uma criatura que assume a forma de um palhaço e se alimenta do medo de cada um. O livro é considerado por muitos, uma das maiores obras de King até hoje.

Apenas 4 anos após a publicação do livro e pegando carona em várias adaptações de King pro cinema e para a TV na época, o livro foi adaptado em forma de minissérie de pouco mais de 3 horas e posteriormente lançado em VHS como um filme intitulado no Brasil "It - Uma Obra Prima do Medo", "filme" esse que ganhou bastante popularidade entre os fãs do gênero devido a excelente atuação e caracterização de Tim Curry como o icônico Pennywise e com o passar dos anos ganhou status de filme cult do gênero. Revendo com um olhar mais crítico hoje em dia, o filme não é uma adaptação a altura do livro de King e o pouco que resta em termos de qualidade é exatamente e caracterização do Pennywise, atuação do Tim Curry e seu valor afetivo e nostálgico, afinal é um filme que marcou a infância de muitos dos apreciadores do gênero. 


Em 2009, a Warner anunciou a produção de uma nova adaptação do livro. Dan Lin, Roy Lee e Doug Davison estavam a frente do projeto, com um roteiro escrito por David Kajanich. O projeto não foi em diante e a produção não entrou em andamento. Em dezembro de 2014, finalmente foi anunciado que a nova adaptação já estava em andamento e que focaria apenas na infância dos personagens principais enfrentando o Pennywise. A produção, mesmo indo em diante, enfrentou alguns problemas. Originalmente, o diretor escolhido seria Cary Fukunaga (do excelente Beasts of No Nation) e o ator escolhido pro papel de Pennywise seria o ator Will Poulter (The Maze Runner). Fukunaga, mesmo tendo escrito boa parte do roteiro, desistiu e a produção foi pausada, resultando também no afastamento de Will Poulter. Não muito tempo depois, a produção voltou aos trilhos escalando o diretor Andy Muschietti (Mama), e o ator Bill Sarsgard como Pennywise. 

A primeira imagem divulgada dividiu opiniões, alguns reclamaram da caracterização espalhafatosa do palhaço e outros abraçaram a mudança... Eis que pouco tempo depois fomos apresentados ao primeiro trailer que acabou também gerando um hype gigantesco e ansiedade em muitos dos apreciadores das obras de Stephen King (eu estou incluso nessa) e já posso falar que o hype é totalmente justificado e merecido. It - A Coisa é uma das melhores adaptações do King pras telonas, o melhor filme de terror do ano e, talvez, um futuro clássico do gênero.


A trama cobre a primeira parte do livro, mostrando a fundo cada membro do "losers club" e seus dramas pessoais. Algo que ganha muito mais profundidade que a adaptação de 90, explorando o bullying, luto, preconceito racial e até abuso sexual infantil. Cada personagem ganha sua carga dramática e importância na trama, nos moldes do clássico Conta Comigo (1986), também adaptado de um conto do King. A conhecida cena de abertura mostrando Georgie e o barquinho na chuva ao encontro de Pennywise no bueiro já estabelece o tom sombrio e corajoso que é levado pro restante do filme. Algo que virou um tabu no cinema politicamente correto atual é a violência contra a criança, corajosamente esse filme não tem medo de mostrar cenas do tipo. Seja em uma cena de bullying, ou agressão ou até mesmo violência do próprio Pennywise. Em um mar de filmes covardes que se apoiam em jumpscares e se afastam cada vez mais da violência, esse filme vai na contramão de tudo isso. A direção de Andy Muschietti é segura e aposta mais em cenas de terror genuínos, equilibrados com momentos de drama e humor. O filme transita entre tons de forma natural e orgânica e acertada boa parte do tempo, porém há pequenas quebras de clima pelo uso de trilhas musicais de músicas conhecidas nos anos 80 em alguns momentos, mas nada que atrapalhe o ritmo. A produção faz um bom trabalho de ambientação dos anos 80 com referências, músicas, roupas, posters de filmes, etc...

Todo o elenco infantil faz um excelente trabalho e o roteiro explora cada personagem ao ponto de se tornarem algo fundamental no filme, fazendo o público criar afeições por cada um deles como as crianças em Os Goonies, ou Conta Comigo, ou mesmo Stranger Things (que bebeu da fonte de Stephen King e os filmes citados). 

Diferente do trabalho anterior de Muschietti (Mama), It - A Coisa faz bom uso do CGI e momento algum deixa o filme artificial como o citado. O bom uso traz cenas bem feitas e memoráveis, incluindo novas formas da criatura correspondente ao medo de cada personagem. Bom uso de CGI em filme de terror é algo raríssimo, é mais um ponto de destaque para a produção que acertou a mão.


Bill Skarsgård foi uma escolha acertadíssima para o papel de Pennywise. Mistura malícia com insanidade e deboche, acho sinceramente que Will Poulter não entregaria uma atuação a essa altura, então a mudança foi algo muito bem vindo. Quanto à caracterização, ainda tenho preferência ao visual circense moderno do Pennywise do Tim Curry, mas a comparação não é válida. (Aliás, o filme presta uma bela homenagem ao Pennywise de Tim Curry em forma de easter-egg).

Ainda é cedo para afirmar isso, mas It - A Coisa tem potencial para se tornar um futuro clássico do gênero. O filme tem muito do clima de produções clássicas dos anos 80, principalmente A Hora do Pesadelo e os outros filmes já citados e está a altura de todos. Alguns fãs mais fervorosos talvez estranhem algumas liberdades criativas que os roteiristas tomaram em relação ao livro, embora isso não chegue a ser demérito da produção. It - A Coisa entra no topo da lista de melhores adaptações de Stephen King para o cinema e é facilmente o melhor filme de terror do ano. Um novo clássico do gênero?! Isso só o tempo dirá, mas já tem meu voto de confiança!

por Marcelo Alves

Título Original: It
Ano: 2017
Duração: 135 minutos
Direção: Andy Muschietti
Roteiro: Chase Palmer, Cary Fukunaga, Gary Dauberman
Elenco: Bill Skarsgard, Jaeden Lieberher, Jeremy Ray Taylor, Sophia Lillis, Finn Wolfhard, Wyatt Oleff, Chosen Jacobs, Jack Dylan Grazer, Nicholas Hamilton

3 comentários:

  1. Anônimo9/12/2017

    Que filme incrível *-* Conseguiu mesclar o terror com a comédia de uma forma coesa, fazendo você sentir as emoções na hora certa!
    Irei comprar o dvd original com certeza, até porque tive que ver dublado (no cinema de onde moro só tem dublado) e ainda fui atrapalhado por uma vaca e sua turminha que achavam que estavam assistindo na sala de casa, e riam e gritavam o tempo todo, além de conversar merda! PQPPP fiquei muito puto!
    Mas verei na minha casa, sem vacas ridículas ao meu lado *-*

    ResponderExcluir
  2. Anônimo9/28/2017

    Parabéns pelo site! Ótimas críticas! E obrigada pelo respeito pelos leitores ao avisar que tem spoiler! Estava cismada em assistir alguns filmes e li as críticas aqui. Foram bem parecidas com o que imaginei... bom, que não perco meu tempo!

    ResponderExcluir
  3. Amei o filme,e boa critica!

    ResponderExcluir