[Top 10] Piores do Ano 2017 - Sessão do Medo

29 de dezembro de 2017

[Top 10] Piores do Ano 2017


Chegou a aguardada época do ano onde nós separamos o joio do trigo. Embora 2017 tenha trazido uma ótima quantidade de surpresas e divertimentos, que serão evidenciados na vindoura lista de Melhores do Ano, o ano também trouxe sua leva de decepções e bombas, que é o que vocês verão nesta lista. Como houve muitas, não foi difícil separar 10 perdas de tempo para vocês. Sintam-se à vontade para citar aqueles que vocês acham que deveriam estar na lista!

Vamos lá?

10 - Death Note (Death Note)de Adam Wingard


A controversa adaptação da Netflix do mangá japonês Death Note gerou um burburinho quando foi lançada em Setembro. Sob a direção de Adam Wingard (Você é o Próximo e Bruxa de Blair), o filme é uma versão americanizada do material original e contém várias mudanças bruscas - o que irritou os fãs. O problema é que o filme não funciona até pra quem não é familiar ao mangá e tem várias cenas vergonhosas.

09 - Jogos Mortais: Jigsaw (Jigsaw)de Michael e Peter Spierig


Sem ninguém pedir, a Lionsgate resolveu reviver a franquia Jogos Mortais em uma mistura de sequência-reboot. Jigsaw. Na nova trama, os jogos são reiniciados e a polícia corre contra o tempo para descobrir se John Kramer, morto há 10 anos, é o responsável pela nova chacina ou se há um copycat. Embora seja uma diversão momentânea, não há muita coisa a aproveitar em Jigsaw e fica evidente que o filme é apenas uma tentativa de tirar dinheiro do público.

08 - Alien: Covenant (Alien: Covenant)de Ridley Scott


Esse filme é errado por muitas razões. Mas o que faz de Alien: Covenant mais decepcionante do que ele já é, é que a Fox cancelou a produção de uma nova continuação da franquia, que seria estrelada por Sigourney Weaver de volta ao papel da Tenente Ellen Ripley, continuação esta que daria sequência à Aliens: O Resgate (1986) e ignoraria os outros capítulos lançados e que seria dirigida pelo Neill Blomkamp (Distrito 9). No entanto, Ridley Scott insistiu em continuar sua trilogia "prequel", iniciada por Prometheus (2012) e entregou um filme extremamente desapontante que prometeu bastante (principalmente por trazer o "alien" de volta) e entregou muito pouco. Felizmente, a sequência de Covenant pode ser cancelada e poderemos ter um filme realmente bom da franquia em breve.

07 - O Chamado 3 (Rings)de F. Javier Gutiérrez


Outro aguardado retorno que se deu em 2017 foi o da Samara, a branquelinha que caiu no poço. A produção da sequência vem rolando desde 2005 quando o segundo filme foi lançado mas O Chamado 3 só chegou a ser finalmente lançado em Fevereiro deste ano após diversos adiamentos. O novo filme até tenta inovar um pouco mas tudo é jogado pelos ares quando o filme se revela uma verdadeira mistureba dos dois anteriores, sem trazer muita coisa ao jogo e deixando um gancho para um quarto capítulo que provavelmente nunca se concretizará.

06 - Leatherface (Leatherface)de Alexander Bustillo e Julien Maury


A grande verdade sobre Leatherface, novo capítulo na bagunçada storyline de O Massacre da Serra Elétrica e que serve de prequel para o filme original de 1974, é que ele seria um bom filme... se não fosse da franquia. Acontece que a pré-sequência falha exatamente por descaracterizar personagens clássicos em uma trama inteiramente diferente e que não funciona por não parecer parte da franquia. Sem contar que algumas decisões criativas chegaram a ser insultantes aos fãs hardcores da cinessérie. Então o lugar nos Piores do Ano já estava reservado há muito tempo.

05 - 7 Desejos (Wish Upon), de John Leonetti


Acumulando fracassos, o diretor John Leonetti (Annabelle, O Perigo Atrás da Porta) se arrisca em mais uma bomba sem sal. Neste caso é o 7 Desejos (Wish Upon), filme que recicla o velho provérbio do "cuidado com o que deseja". Na trama, uma jovem (Joey King) encontra uma antiga caixa oriental que concede desejos com consequências mortais. A única atração de divertimento que o filme poderia causar seria nas mortes inventivas, mas sendo um filme PG-13 (classificação indicativa de 14 anos), quase não há sangue e tudo se torna mais idiota do que já é.

04 - Nunca Diga Seu Nome (The Bye Bye Man), de Stacy Title


Lançado no início do ano após alguns adiamentos e atualmente disponível na Netflix, onde muitos chegaram a conhecer, Nunca Diga Seu Nome é uma tentativa de criar um novo ícone do terror mas que falha miseravelmente em um dos piores filmes que vi nos últimos anos. Com um ar de lenda urbana no pior estilo Candyman, o filme tem tanta coisa ridícula junta num lugar só que é difícil acreditar que algo assim saiu do papel. Lamentável.

03 - A Múmia (The Mummy)de Alex Kurtzman


Aproveitando o sucesso dos universos compartilhados da Marvel com os seus heróis e até mesmo da New Line Cinema que está investindo no universo de Invocação do Mal, a Universal Pictures resolve lançar o Dark Universe, uma série de reboots dos clássicos monstros da produtora. A primeira "vítima" foi A Múmia, onde todo o horror que deveria estar presente foi abandonado e trocado por um blockbuster farofento estrelado por Tom Cruise interpretando o mesmo personagem de sempre e resultando numa série de erros. Até mesmo o remake de 1999 com Brendan Fraser e Rachel Weisz tem mais terror (e é infinitamente melhor) que esse.

02 - The Gracefield Incident (The Gracefield Incident), de Mathieu Ratthe


Depois de 3 anos da divulgação do excelente primeiro trailer, The Gracefield Incident finalmente foi lançado em Video On Demand em 2017. A produção, assim como Amityville: O Despertar, havia sido engavetada por motivos desconhecidos, que já é um sinal de que algo estava muito errado. O trailer promete um Found Footage bem realizado e tenso sobre abdução e invasão extraterrestre...O quê tivemos passou longe disso. Uma produção pobre e muito mal realizada cheia de (d)efeitos especiais dignos do canal SyFy e uma trama e personagens que dão aflição tamanha a estupidez com que o filme os apresenta. The Gracefield Incident não funciona em nada do que se propõe.  É uma produção feita sem o menor capricho pelos realizadores, parecendo uma produção incompleta que muda de tom constantemente e se desenvolve com tons conflitantes. Há momentos que o filme tenta ser sutil e logo em seguida parte pro exagero, depois volta a usar a "sutileza". Parece filmes diferentes feitos por diretores distintos costurados em um só. Imagine que um diretor tenha tentado fazer um filme de Abdução sutil com uma estética similar ao A Bruxa de Blair enquanto o outro queria fazer um filme sobre invasão alienígena pro canal SyFy... Taí The Gracefield Incident.

01 - Olhos Famintos 3 (Jeepers Creepers 3)de Victor Salva


A grande decepção do ano foi o aguardado terceiro capítulo de Olhos Famintos. A franquia iniciada em 2001 e continuada em 2003 vem sido alvo de clamores pelos fãs que esperavam há tanto tempo por um novo filme e quando este veio finalmente a acontecer, foi um desastre. Nada no filme funciona, direção péssima, roteiro ridículo, atuações canastronas e efeitos que fariam até os efeitos da Syfy rirem de tão ruins. Além de ser uma absurda perca de tempo, é um filme que mata os sonhos daqueles que esperavam ver uma sequência digna dos filmes originais.