5 Filmes de John Carpenter - Sessão do Medo

19 de janeiro de 2018

5 Filmes de John Carpenter


Essa semana foi aniversário de um dos maiores gênios do cinema. Carpenter começou fazendo alguns filmes na época de faculdade até estourar com o seu primeiro longa-metragem chamado “Dark Star” que tem no roteiro ninguém menos que Dan O’Bannon criador de “Alien”, “A Volta dos Mortos-Vivos”, “Força Sinistra” e “O Vingador do Futuro”.

Carpenter foi muito feliz em suas realizações e “obras- prima” uma em cima da outra como é o caso de “Halloween”, “A Bruma Assassina”, “O Enigma do Outro Mundo” e também “Eles Vivem” que em minha opinião é um dos melhores filmes dele.

 O Enigma de Outro Mundo (1982)


Acredite se quiser um dos melhores filmes de terror de todos os tempos que influenciou metade da cultura POP, foi um fracasso de bilheteria. Esse filme na verdade é um “remake” de uma produção dos anos 50 chamado “O Mostro do Ártico”.

A produção é marcada só por gente graúda como é o caso de Rob Bottin que trabalhou com Carpenter em “A Bruma Assassina” que é o responsável pelos efeitos especiais, a trilha sonora magnífica Ennio Morricone e claro o elenco que é espetacular e marca a terceira parceira do diretor com Kurt Russell.

 Halloween – A Noite do Terror (1978)


O “slasher” é um gênero que existe há muito tempo e bem antes dos americanos se formos pensar. Os filmes do Hitchcock quando ele ainda estava na Inglaterra já era uma espécie de “slasher moderno” ou até os “giallos” que também da outra conotação a esse gênero.

Mas enfim, Carpenter foi muito inteligente em revolucionar o gênero e trazê-lo de volta aos padrões americanos que vemos até hoje em filmes. Como o assassino ter uma presença quase sobrenatural, ele é onisciente, força sobre-humana, persegue jovens inocentes, se você fazer sexo você morre, nunca diga “Eu já volto” ou até “Que barulho foi esse?” são regas que o “Pânico” de Wes Craven vai brincar depois. Mas vemos isso antes num filme dos anos 70.

Tudo graças a imaginação de John Carpenter já que ele e a Debra Hill escreveram o roteiro. E Michael Myers é a cara do “slasher”.

 Eles Vivem (1988)


Digam o que quiser dessa obra que também é considerado outro fracasso de bilheteira do produtor. Mas a verdade é que esse filme é como vinho, depois de um tempo você pega para assistir novamente e percebe algumas criticas que para a época é super atual. Se quisermos falar da superexposição da mídia, é só assistir a “Eles Vivem”.

Apesar de claro o elenco ser horrível e contar com atores iniciantes como o ex-lutador de luta livre  Roddy Piper que no filme chama “Nada”. O filme apresenta uma questão social interessante além de clara ser uma puta obra de “Sci-fi”. Acho que poucos filmes conseguem atingir uma grandeza ao longo do tempo como “Eles Vivem”.

Os Aventureiros do Bairro Proibido (1986)


Como não amar a esse filme? Sério, acho que um dos filmes mais divertidos e tem uma puta pegada de ação é “Os Aventureiros do Bairro Proibido” que conta com um elenco diverso e tem  uma química incrível. Curiosamente esse foi mais um fracasso de bilheteira do autor, mas que se dane esse filme é maravilhoso.

Acho que para nos brasileiros é ainda melhor já que ele passava direto na “Sessão da Tarde”. Adoro o Kurt Russell nesse filme como o caminhoneiro “Jack Burton”, Denis Dun que em 1987 vai fazer outro filme com o diretor que é “O Mestre das Sombras” ou até James Wong que faz o vilão David Lo Pan,  que é simplesmente incrível e procura uma oriental de olhos verdes. Esse sim é o piro motivo para um vilão.

Christine, O Carro Assassino (1983)


Esse filme na verdade se trata de uma obra do escritor Stephen King.  Gosto muito desse filme por que King tem o poder de fazer coisas banais de o dia-a-dia virar seu pior pesadelo. E John Carpenter consegue transformar isso de uma forma brilhante e de um jeito que poucos conseguem.

Esse também é outra produção que pega pela nostalgia já que ele passava direto no “Cinema em Casa” no SBT. Para ter uma ideia do poder de King no cinema, antes de o livro estar terminado, eles conseguiram já os direitos do livro, já colocaram um elenco que é muito bom. Principalmente para um filme tão obscuro como esse e claro a direção de Carpenter por muitas vezes lembra “Halloween”, já que também se trata de um “slasher”.


Por João Trettel

Nenhum comentário:

Postar um comentário