Crítica: O Ataque dos Vermes Malditos 6 - Um Dia Frio no Inferno (2018) - Sessão do Medo

23 de abril de 2018

Crítica: O Ataque dos Vermes Malditos 6 - Um Dia Frio no Inferno (2018)


O primeiro filme lançado em 1990 e estrelado por Kevin Bacon, é um clássico. A projeção trás os famosos Graboids, criaturas gigantes que se arrastam por baixo da terra, tem linguas parecidas com cobras e comem pessoas. Com o passar do tempo (e dos filmes), os Graboids ganharam três variações: O Shrieker que é o segundo estágio dos Graboids, essas criaturas saem em grupos de três de dentro dos Graboids (como os Aliens Xenomorfos), diferentes dos seres rastejantes, os Shriekers andam, se multiplicam quando comem e enxergam através de infravermelhos.  Os Ass-Blasters surgem quando os Shrikers troca de carapaça e saem como seres capazes de planar pelo ar. E por fim, temos os seres Africanos, que são mais evoluídos, fortes e mortais, isso se deve decido ao ambiente em que eles se encontram.

Em 2015 fora lançado o último filme intitulado 'O Ataque dos Vermes Malditos 5: Linhas de Sangue', é um filme legal e divertido, principalmente porque tentou se reinventar trazendo os mesmos monstros, só que melhores e com uma explicação plausível para isso. Se a franquia continuasse dessa forma, poderiam fazer outro filme tranquilamente. Foi  aí que veio em 2018, 'Tremors 6: A Cold Day in Hell' ou 'O Ataque dos Vermes Malditos 6: Um dia frio no inferno'. Voltando a ser estrelado por Michael Gross (presente em toda franquia 'Tremors') e Jamie Kennedy (O Randy dos três primeiros filmes de 'Pânico'). Dessa vez, enfrentando as criaturas comedores de homens no Canadá. Essa parte é dirigida por Don Michael Paul que também estava responsável pelo capítulo anterior.

No filme, Burt Gummer (Michael Gross) e seu filho Travis Welker (Jamie Kennedy) encontram-se até seus ouvidos de Graboids e Ass-Blasters quando eles se dirigem para o Canadá para investigar uma série de ataques fatais de vermes gigantes. Chegando a uma instalação de pesquisa remota na tundra articular, Burt começa a suspeitar que Graboids estão sendo armado secretamente, mas antes que ele possa provar sua teoria, ele é envenenado pelo Graboid. Com apenas 48 horas para viver, a única esperança é criar um antídoto de veneno fresco, mas para fazer isso, alguém terá que descobrir como ordenhar um Graboid.


E é isso, Tremors 6 é um filme que tem uma enorme qualidade e um enorme problema. A qualidade é que, além dos bons efeitos especiais, a equipe parece estar se divertindo fazendo esse projeto, e isso é notado perfeitamente. O problema é que o filme carece de uma história mais envolvente e menos cansativa. Apesar de eu adorar os filmes da franquia, confesso que tive que me segurar em vários momentos para eu não parar de ver e continuar no dia seguinte. 

A versão dos Graboids e dos Ass-Blasters que aparecem, são os evoluídos do filme anterior. Mas, aqui eles tem uns poderes a mais devido as experiências que sofreram pelos cientistas locais, não se enganem, não é nada de diferente do que já foi visto nos filmes anteriores. 

A ideia de ver os vermes atacando na neve poderia ser algo bem legal e interessante de ver, e também tem uma cena muito boa dos Graboids atacando na água, isso era uma curiosidade que eu tinha há muito tempo, e foi muito legal ver do que eles são capazes, mas também é tudo feito de forma 'minima', não existe nada que se estenda muito no filme, a ideia dos bichos no gelo acontece só na primeira metade da história, até a ideia do Burt estar contaminado por germes do Graboid que engoliu ele em 'Tremors 3', é feita de uma forma bem rasa. 


Outro problema que a franquia teve desde a parte 2, é o excesso de comédia, o filme aqui tem partes de corpos voando, pessoas sendo trituradas e queimadas vivas, mas a comédia está em tudo, e mais atrapalha do que ajuda. No primeiro filme existia um suspense sobre onde as criaturas estavam, como elas aprendiam rápido e como elas iam cercando as pessoas para comer, tinha toques de humor, mas não tinha espaço para a comédia exagerada como esse tem. Então isso corta o clima e deixa tudo menos interessante. Toda vez que os Graboids estão indo atacar, eles dão um sinal jogando terra para cima, não há suspense e nem terror.

Mas, como disse acima, o elenco todo parece estar se divertindo com o filme, o novo grupo que luta contra os monstros tem uma química bem legal. Em alguns momento Travis Welker rouba a cena para salvar seu pai da infecção, durante a projeção, é muito abordado a ideia do legado do Burt como o caçados dos vermes malditos. Esse conceito pode ser uma metáfora a realidade onde a nova série do filme vai ser lançada tendo Kevin Bacon voltando a interpretar Valentine Mckee e, pela primeira vez, Burt não estará envolvido nessa história. 


Então, para completar, 'O Ataque dos vermes Maldito 6 Um Dia Frio no Inferno' é um filme ok, divertido, não é o pior da franquia (que ainda considero o 4 pior), mas também não é o melhor... Ele está um pouco abaixo do quinto filme. o filme funciona para quem quer ver os vermes que rastejam embaixo da terra atacando outra vez, mas não verá nada além disso. Nota: 6,0.         
poster
ficha técnica
Título Original: Tremors - A Cold Day in Hell
Ano: 2018 • Duração: 99 minutos
Direção: Don Michael Paul
Roteiro: John Whelpley
Elenco: Michael Gross, Jamie Kennedy, Tanya van Graan, Stephanie Schildknecht, Greg Kriek, Jenna Upton, Jay Anstey
Sinopse: Burt Gummer (Michael Gross) e seu filho Travis Welker (Jamie Kennedy) se veem cercados de Graboids e Ass-Blasters ao irem até o Canadá investigar uma série de ataques dos vermes malditos e descobrirem que as criaturas estão sendo utilizadas como armas biológicas em uma remota estação de pesquisa.

Um comentário:

  1. Gostei do filme. Mas falta encontrar legendado ou dublado. Eu vi tudo em inglÊs sem entender 90 % do que se fala. kkkk e pior que esse filme não foi lançado nos eua igual o 5 com o dvd com dublagem e legendas em português do brasil, nesse 6º filme não vem, então, fico sem saber se o filme vai ter dublagem ou chegar de alguma forma oficial por aqui. Interessante notar na sinopse, que falam que "estão até os ouvidos de graboids e ass blasters", isso da entender que são muitos, mas não é tanto. Eu contando as mortes dos vermes no filme, só tem 2 ass blasters e 3 graboids, é pouco, e ainda acho que sobreviveu gente demais. Comparando com o 5, acho que esse teve um orçamento melhor, já que ele tem sets construídos, diferente do 5 que era em um lugar real a base deles.

    ResponderExcluir