Crítica: O Segredo da Cabana (2012) - Sessão do Medo

4 de setembro de 2012

Crítica: O Segredo da Cabana (2012)


A sensação que eu tive ao ver o tão comentado e aguardado The Cabin in the Woods ou O Segredo da Cabana como foi toscamente intitulado por aqui é a mesma que eu tive ao ver The Intruders: surpresa e decepção. Um filme que se destaca pela criatividade, mas que se perde pela mesma. O filme tem muitas idéia criativas, mas todas mal usadas e que se usadas de forma certa seria um dos melhores e mais criativos filmes dos últimos tempos.

A história mostra 5 jovens que vão passar o fim de semana numa cabana num local isolado (Não estamos falando de Evil Dead!), o grupo encontra um tipico caipira no posto de gasolina que avisa que o lugar é perigoso, mas o jovens não dão atenção e partem pro local sem saber que vão ser usados e manipulados como marionetes em um filme de terror.

Assim como Pânico fez de forma brilhante, Cabin in the Woods brinca com os clichês conhecidos pelos fãs do genêro, tudo isso em forma de homenagem. Homenagem é algo que não falta nesse filme. Fãs do terror vão pescar várias referencias a filmes como Evil Dead, Sexta-Feira 13 e homenagens criativas ao Grito e Hellraiser. Isso vai agradar os fãs do gênero, mas tá longe de ser algo que possa apontar esse filme como algo digno do gênero, que ultimamente anda fraco das pernas.


Ouvi uma galera comentando que esse era o melhor filme de terror de 2012. Pera lá, isso é um puta exagero, pode ser o filme de terror mais divertido desse ano, mas não é o melhor, já que tem muito mais pontos fracos do que pontos fortes.

O enredo é cheio de idéias criativas, mas todas executadas de forma errada e exagerada, fantasioso demais pra ser levado a sério. O pior é o lance de tecnologia super avançada, onde tudo é controlado por computadores no estilo Jogos Vorazes. O filme funcionaria melhor se fosse mais simples e focasse apenas no quinteto e não mostrasse o pessoal que controla o local, tem muita quebra de clima por conta disso, num momento mostra alguém do grupo lutando pra ficar vivo, no mesmo segundo corta para os comandantes controlando a situação e fazendo piadas e festa. Tirando qualquer chance de tornar a cena de terror tensa ou impactante. O filme funcionaria melhor se assim como os personagens o público também não soubesse o que estava acontecendo no local. Poderiam ter deixado pra mostrar quem controla o lugar só no final. Final que é um dos piores desfechos que eu já vi em muitos anos.


O humor presente em algumas cenas são bons, as homenagens e até mesmo os personagens são muito maneiros, o problema mesmo ficou por conta do roteiro que viaja muito, qualquer hora vou tentar assistir esse filme bêbado pra ver se eu entro no clima da história, por quê não consegui curtir esse filme tando sóbrio. Vale a pena conferir e tirar suas próprias conclusões, to vendo que cada um tem uma opinião diferente sobre esse filme, então não vou definir como bom, nem ruim. Cada um vai achar uma coisa.

Postado por: Marcelo