Crítica: Fenômenos Paranormais (2011) - Sessão do Medo

23 de outubro de 2012

Crítica: Fenômenos Paranormais (2011)


E aqui vamos nós falar de mais um filme de falso documentário  trata-se do terror Grave Encounters lançado por aqui como Fenômenos Paranormais, mais um filme gravado em primeira pessoa. A ideia aqui foi se basear em programas reais sobre assombração.

No enredo uma equipe de filmagens está gravando o sexto episódio de um desses programas fajutos sobre assombrações. Dessa vez eles decidem passar a noite em um grande hospital psiquiátrico abandonado a alguns anos, onde várias pessoas dizem ter visto aparições no local. Mesmo que nenhum membro da equipe acredite de fato que o lugar seja assombrado eles decidem passar a noite no lugar e gravar um episódio para o programa. O grupo começa a captar atividades sobrenaturais no lugar e se dão conta que o lugar é mesmo assombrado. Depois que as coisas ficam piores eles tentar sair do dali, mas não conseguem, já que todas as portas que dão acesso ao lado de fora sumiram...


Fenômenos Paranormais é tudo o que já foi usado e abusado no gênero, não há nada de inovador no roteiro ou no próprio filme. O filme parece uma mistura de dois episódios da série Supernatural: "Ghost Facers" que mostrava um grupo de jovens indo a lugares assombrados para gravar atividades sobrenaturais e "Asylum"  que mostrava um hospício abandonado que deixava  louco quem entrasse no local. Além de lembrar muito A Casa da Colina e Hunted Changi. Dizem até que Grave Encounters é um remake do Japonês Hunted Changi. A técnica de filmagem em primeira pessoa só serve pra deixar alguns cenas mais dinâmicas, de resto não tem motivos pra ser usada. A fotográfica em alguns momentos parece de um filme convencional, não passa a ideia de ser uma filmagem encontrada, é como Quarentena, parece um filme comum onde a câmera treme demais.

Algo que chega a irritar é aquele lance de tentar vender o filme como real, nos tempos da Bruxa de Blair tava de boa, mas nos dias de hoje ninguém compra mais esse peixe. Logo na primeira cena mostra um cara falando que tudo o que você vai ver é real é que foi documentado e gravado em vídeo  sem edição. O acerto é exatamente a filmagem não ter edição, mostrando a fundo as gravações e a equipe fora das câmeras, onde ficamos por dentro da farsa do programa em que a equipe paga os outros pra mentir em frente as câmeras e contrata um ator para fingir ser médium.

Quando o bicho pega no lugar a equipe entra em desespero e o apresentador xarope decide registrar tudo, mesmo depois de alguns membros da equipe sumirem. Boa parte dos sustos funcionam, mas o uso dos efeitos especiais de computador nas cenas onde apareciam a assombração gera um anti-clima nas cenas que deveria assustar. Os fantasmas parecem muito com os infectados do Quarentena, sempre pulando na câmera, brancos e com a boca suja de sangue.

A Casa da Colina ?!

O filme tem um ritmo bom para um filme de assombração e falso documentário, mas se perde muito da metade para o final, com idéias absurdas e sem sentido. O lance de espaço/tempo que muda dentro do local é algo criativo, mas não é explicado pelo roteiro que também tem vários furos.

Tem algumas cenas criativas e uns sustos bem dados, mas também tem algumas mortes toscas como a do cara que se dizia médium que é tão tosca que chega a ser cômica. O desfecho é um grande furo de roteiro e não fecha o filme de forma certa, parece que os roteiristas ficaram sem idéias e escreveram qualquer merda para poder fechar a história.

Fenômenos Paranormais é mais um falso documentário que você assim como eu já se cansou de ver, mas diverte e entretém, coisa que anda faltando em filmes desse estilo.

Postado por: Marcelo