Crítica: A Hora do Pesadelo (1984) - Sessão do Medo

14 de outubro de 2012

Crítica: A Hora do Pesadelo (1984)


Sinopse: Um grupo de adolescentes tem pesadelos horríveis, onde são atacados por um homem deformado com garras de aço. Ele apenas aparece durante o sono e, para escapar, é preciso acordar. Os crimes vão ocorrendo seguidamente, até que se descobre que o ser misterioso é na verdade Freddy Krueger (Robert Englund), um homem que molestou crianças na rua Elm e que foi queimado vivo pela vizinhança. Agora Krueger pode retornar para se vingar daqueles que o mataram, através do sono.

Olá caros amigos do Sessão do Medo. Venho aqui até vocês hoje para mostrar minha critica de um mega clássico do terror, a versão original de A Hora do Pesadelo, dirigido por Wes Craven (Pânico, Quadrilha de Sádicos). O filme é um dos mais conhecidos quando se fala em terror. O Marcelo já fez uma critica do remake, para ler clique aqui. Eu nunca vi o remake (mas pretendo) então minha critica vai se focar só no original mesmo.


A estória do filme todo mundo conhece e a sinopse tá lá em cima também. Pra começar, uma das coisas que eu mais gostei do filme, foi que ele é bem rápido nos acontecimentos. Logo na primeira cena vemos uma garota, Nancy de camisola correndo do Freddy dentro do seu pesadelo. Então logo ela já está contando para seus amigos e em breve as mortes começam.

Vendo esse filme, que ainda é da era do inicio dos slashers, eu percebo que os filmes de terror de hoje em dia se inspiram bastante nos antigos porque pensam que isso é garantia de sucesso. Os diretores pensam "aqueles filmes fizeram um sucesso estrondoso fazendo isso, então se eu fizer igual também terei sucesso". Mas agora eu entendo o que os fãs de terror quando eles dizem que os filmes de hoje não se igualam aos antigos. Voltando ao filme, o charme de ser um filme antigo que existe em A Hora do Pesadelo é inevitável. Aquela música de fundo de suspense que existe quase no filme todo torna o filme mais incrivel ainda.


Também não tem nem como não falar das atuações. Acho que praticamente todos os atores se entregaram ao papel, e você consegue torcer para quase todos os protagonistas. Uma coisa que não gostei nessa parte é que em algumas partes poderiam ter mostrado mais o Freddy nas sombras dos sonhos e tal, acho que algumas vezes eles exageraram um pouco nas cenas em que Freddy sai correndo atrás de suas vitimas. 

Mas tudo isso é compensado pelo clima de paranoia total em que a personagem Nancy passa a viver depois de seu primeiro pesadelo e do inicio das mortes de seus amigos. Os cenários do filme eu também achei legais, principalmente no começo do filme na cena em que o Glen, tá com as meninas e os três saem fora de casa para olhar um barulho na escuridão. Acho que todos os arredores daquela casa passam bastante medo.

Imagine viver num mundo, onde se você dorme, você pode nunca mais acordar? E o que acontecer lá vai ser trazido para o mundo real. Acho que a Nancy conseguiu manter até muita sanidade pelo que vinha acontecendo a ela. A garota estava presa a um mundo de terror, onde um pequeno cochilo numa aula chata pode ser fatal, onde mesmo com o fio arrancado o telefone pode ainda tocar.

Um dos poucos defeitos no filme na minha opinião é que ele desenvolve menos do que poderia sobre o mistério de Freddy. Porém se Wes Craven tivesse tentado fazer isso talvez o filme não tivesse ficado assim tão bom.

Acho que o filme também merece merito por ter algumas cenas bem bizarras, como quando Nancy está no telefone e ao atender a boca do Freddy sai do telefone. Ou na tomada final, onde quando a mãe de Nancy está acenando para ela, posteriormente ela é puxada para dentro de um buraco na porta de uma vez.

Com um clima paranoico e uma estória original e misteriosa, A Hora do Pesadelo conseguiu status de clássico do terror que com certeza causou medo na época ( e em alguns até hoje ) o que é uma pena é que segundo muitos as continuações perderam muito do que o filme original tinha, em muitos sentidos. Mas ainda terei que assistir eu mesmo para tirar minhas próprias conclusões.

Para fechar digo que o filme é imperdível não só por ser um clássico mas por ter um clima de paranoia difícil de se encontrar em filmes de hoje em dia, apesar dos efeitos serem fracos para os dias de hoje, eles eram bem eficientes para 1984. Não deixem de ver essa obra clássica do terror.

Melhor cena ou morte do filme: Glen (Johnny Depp) é sugado para dentro de seu colchão por Freddy Krueger, o que resulta num chafariz de sangue por todo o quarto.

Curiosidades:

- A equipe de efeitos especiais tinha apenas 5 pessoas, sendo chefiada por Jim Doyle.
- A participação de Johnny Depp foi ocasional. O ator foi às audições para o elenco apenas para acompanhar um amigo, tendo recebido no local um convite do diretor Wes Craven para que também fizesse um teste;
- Cerca de 500 galões de sangue falso foram usados durante as filmagens;
- Os únicos momentos em que se pode ver ou ouvir as palavras "Elm Street" durante o filme são nos créditos iniciais e de encerramento do filme;
- O filme que Nancy assiste para se manter acordada é The Evil Dead (1982);

Postado por: Igor Afonso