Crítica: Sexta Feira 13: Parte 7 - A Matança Continua (1988) - Sessão do Medo

24 de setembro de 2014

Crítica: Sexta Feira 13: Parte 7 - A Matança Continua (1988)


E aí turma, estamos aqui mais uma vez para outra critica. Dessa vez vou pegar o gancho da ultima e vou falar da sua continuação, é "Friday 13th Part 7 The New Blood" ou "Sexta Feira 13 Parte 7 A Matança Continua".

Bom, como sempre, não tem muito o que enrolar disso aqui. O filme foi feito as pressas para pegar o ritmo do sucesso que a parte 6 havia feito. Como disse na critica do 'Jason Vive', as inovações da franquia sem perder a sua essência foram tantas que acabou fazendo com que o sexto filme fosse um dos melhores da franquia. A Paramount não podia ignorar que os filmes do Jason dariam lucros ainda. É nesse mesmo tempo, em 1987, que a New Line e a Paramount planejavam fazer o filme "Freddy versus Jason", mas a ideia não foi levado muito a sério e não houve acordo das partes envolvidas, tal filme só foi entrar em prática em 2002\2003 quando a New Line já havia comprado os direitos autorais do filme da Paramount. Cá entre nós, ao meu ver, depois que isso aconteceu, os piores filmes do Jason surgiram... Jason Goes to Hell, Jason X... Fugindo totalmente da história que seguia uma narrativa em sequência até a parte 8. 

Como em 1987 Freddy versus Jason não vingou, então foi criado Sexta Feira 13 Parte 7 A Matança Continua, o filme foi lançado um ano depois da parte 6, esse filme teve apenas 6 meses de gravações.

Sexta-Feira 13 parte 7, assim como a parte 6, tenta inovar em algum aspecto, dessa vez, é para o sobrenatural. O fato de Jason ser um morto em avançado estado de putrefação e que não morre não é o bastante, o diretor Jonh Carl Buechler resolveu acrescentar uma garota com poderes, tipo a 'Carrie A Estranha'. Ela quando nervosa ou com raiva consegue arrastar objetos, ter visões e até mesmo ressuscitar pessoas. Tudo bem que parece surreal demais, mas cá entre nós, a essa altura da franquia acho que nada mais surpreende os telespectadores. 

O filme começa com uma introdução onde mostra uma briga entre John Sheperd e a sua mulher, Amanda Sheperd, a pequena Tina ao ver o pai batendo na mãe, pega um barco e vai para o meio do lago. John vai ao cais para pedir que a filha volte para casa, é aí que com raiva a pequena Tina faz o cais desabar, seu pai fica preso nos destroços e morre ali mesmo, seu corpo nunca fora tirado do lago, não sei o porquê disso, quer dizer, é mais do que lógico a família querer enterrar o corpo do ente querido, mas a família Sheperd preferiu deixa os mortos onde estão.

Anos mais tarde Tina, agora com dezessete anos, volta para o local em que seu pai morrera nas redondezas de Crystal Lake para seu tratamento que segundo o canastrão doutor Crews, seria muito terapêutico para ela. Ao mesmo tempo um grupo de jovens vão para a casa ao lado para fazer uma festa surpresa de aniversário para Michael, o primo de Nick. A verdade é que o doutor Crews quer explorar os poderes de Tina para fins pessoais. Tina como qualquer outra adolescente acaba conhecendo Nick que apresenta ela aos amigos. Melissa, a tipica vilã da turma que descobre que Tina ficava numa clinica para se tratar dos traumas do passado e passa a zombar dela, Tina sai correndo do local. É aí que a jovem tem a 'brilhante ideia' de tentar ressuscitar o pai, ela tenta, mas quem ela acaba ressuscitando é o Jason que estava no fundo do lago desde o final da parte 6. Ao ver o monstro surgindo do fundo do lago, ela desmaia.


Pronto, e assim Jason volta para outra chacina, agora é questão de tempo para o mesmo de sempre acontecer. Jason, um por um vai eliminando todos que estão ali, começando pelo Michael e a sua namorada, (cara que fazia aniversario) e acabando na maldosa da Melissa.

A mãe de Tina no filme é interpretada por Susan Blu, a talentosa atriz que infelizmente e pouco conhecida na televisão, sendo que a maioria de seus trabalho são dublagens e papeis em filmes pouco conhecidos e sem muito destaque em rede internacional. É uma pena que a sua personagem não fora bem aproveitada e tendo um final no minimo triste visto que a sua morte envolve uma tremenda burrice do doutor Crews que ao invés de correr, preferiu dar a senhora Shepard para o Jason matá-la em seu lugar.

Tina até tenta avisar para todos que ela havia trazido um monstro de volta a vida, mas quem ia acreditar numa coisa dessas? O único que vai ajudá-la é Nick que só passa a acreditar mesmo quando vê o seu primo, Michael, morto e Tina tremendo as coisas em sua casa. Mas quando Tina e Nick resolvem avisar a todos do perigo com provas concretas de que Jason está de volta, já é tarde demais, todos estavam mortos, morreram um por um sem saber do que estava acontecendo ou quem era o assassino. É aí que começa o 'gran finale'.

A criatividade do Jason andando solta no filme
Nesse filme Jason mata com uma enorme quantidade de armas diferentes, e também é o filme em que ele mais apanha. Ele mata com punhais, machado, com as mãos, foice, serra elétrica, terçado... Entre outras mortes criativas. Ele também é enforcado, eletrocutado, queimado, soterrado por escombros, tem a sua cabeça esmagada por sua mascara a fazendo-a partir-se em duas e mostrando sua cara deformada, entre outras coisas. Tudo isso com a ajuda dos poderes de Tina. Temos até uma explosão muito bem feita de uma casa, diga-se de passagem. 

Jason com uma de suas armas mais conhecidas.
Mas é no fim que o que poderia ser bom, se torna ruim. Jason 'morre' com uma morte muito sem criatividade. Tina ressuscita o seu pai que pega o Jason e o leva para o fundo do lago. Simples, fácil e mortal. John Sherped estava naquele lago a no minimo há 10 anos e nem estava em estado de putrefação, nem nada, poderia se tratar do fantasma do pai de Tina, mas o roteiro não se preocupa em explicar o que foi aquela aparição. O filme acaba com Tina e Nick indo embora de ambulância do local. 


Como eu disse acima, o filme foi feito as pressas, por isso nós vemos uma infinidade de erros como microfones aparecendo, furos no roteiro e até mesmo a sombra de um câmeraman aparecendo. Apesar de tudo isso, esse filme não é o mais ruim da franquia. Ele nos brinda com a aparição do primeiro Jason a ser interpretado por Kane Hodder que deu aquele olhar maligno e a respiração profunda do Jason, ele iria vestir a roupa do assassino por mais 3 filmes, são eles: Sexta Feira 13 Parte 8 Jason Ataca em Nova York, Jason Vai para o Inferno A Ultima Sexta Feira e Jason X. 

Também temos uma excelente trilha sonora composta por Fred Mollin e infelizmente é o filme que mais sofreu com cenas cortadas de toda a franquia. Todas as mortes seriam bem mais violentas e grotescas do que realmente foram, todavia para receber uma classificação de censura baixa, tiveram que fazer esses cortes. Felizmente essas cenas podem ser vistas na internet e nas cenas deletadas da edição Deluxe e do box com todos os filmes. 

Confira abaixo a musica tema desta parte 7. Vale a pena.

Muito boa, não é?... Grande anos 80.

Jason vs Car... Quer dizer, 'Jason vs Tina'
No mais, 'Sexta Feira 13 Parte 7 A Matança Continua' é um bom filme, um pouco a abaixo da qualidade do filme anterior, mas continua dando, com certa dignidade, honra a história de Jason Voorhees.

De forma pessoal, eu gosto muito desse filme, eu lembro que eu lutei muito para assisti-lo na época do VHS, e finalmente quando consegui pegá-lo, descobri que por alguma força sobrenatural, o filme não tinha áudio, e acabei vendo sem som mesmo, mas foi divertido. Então eu tenho um valor sentimental por esse filme. É claro que esse capítulo seria bem mais interessante com as cenas censuradas. 

Um ano depois desse filme, Jason voltaria a atacar numa oitava parte intitulada "Friday 13th Part VIII Jason Takes Manhattan" ou "Sexta Feira 13 Parte 8 Jason Ataca em Nova York". Esse filme teve uma série de criticas negativas por sua inovação forçada e sua 'propagando enganosa', contudo, esse ainda não é o pior filme da franquia na minha opinião. Mas, isso é história para outra resenha. 

Nota 7,0. 


Direção: Jonh Carl Buechler
Roteiro: Manuel Fidello e Daryl Haney, baseado em personagens criados por Victor Miller
Elenco: Kane Hodder, Lar Park Lincoln, Kevin Spirtas, Susan Blu, Terry Kiser, Susan Jennifer Sullivan, Elizabeth Kaitan, Jon Renfield, Heidi Kozak, Diana Barrows, Larry Cox.
Gênero: Terror.

Por: Michael Kaleel.