Critica: Tubarão 4 - A Vingança (1987) - Sessão do Medo

7 de setembro de 2014

Critica: Tubarão 4 - A Vingança (1987)



Aviso: Essa crítica tem revelações do roteiro.

Enfim chegamos ao ponto mais trágico da franquia do tubarão originalmente criado por Spielberg e a sua competente produção. O que dizer de Tubarão 4, feito em 1987 pelo diretor Joseph Sargent?... Gente, da vontade de chorar só de pensar.

A minha mãe sempre me dizia: "Você já chegou ao fundo do poço e ainda quer cavar mais?"... Foi o que fizeram com o nosso querido tubarão nessa desnecessária parte 4. No decorrer da critica você saberá porque. Quem já viu o filme, com certeza me entende. Isso é triste para mim porque eu sou um cara que gosta muito de filmes com tubarões, esses animais me fascinam e o tubarão original de Steve Spielberg é a minha grande referência, mas esse filme é uma vergonha para qualquer pessoa fã do original ou de tubarões como um todo.

Não da para eu enrolar num filme desse tipo, não há o que dizer. É tudo ruim no filme. Vamos começar pela sinopse dele:

"Em Amity, o tubarão inicia a sua vingança (isto é, não mata qualquer um), começando pela morte de Sean, o filho mais novo de Ellen (Lorraine Gary) e Martin Brody. Mike, é o único que sobrevive. Ellen (comovida com a morte do filho, e sem o marido para a apoiar) vai para praia de Bahamas por convite de seu filho Michael. É aí que, conhecem Hogie (Michael Caine). Depois de muitos acontecimentos envolvendo o tubarão que foi atrás de Ellen, a luta final acontece. Com todos a assistir. O fim do tubarão pela quarta vez."

Pois é, pelo que parece o filme puxou para o lado 'sobrenatural'. O tubarão quer acabar com a família Brody, e os persegue até as Bahamas para isso, e nós nem sabemos do porquê. Se o Tubarão é uma entidade louca que quer se vingar por ter sido morto no primeiro filme (visto que as referências e menções ao primeiro filme estão presentes a todo o tempo durante o longa), ou se o tubarão quer vingança pelo fato de os Brodys terem matado os seus amigos tubarões nos três filmes da franquia. De qualquer forma, isso soa muito ridículo, como um daqueles filmes pastelões da Syfy, mas nesse caso, é pior visto que é a sequência direta de um dos melhores filmes sobre tubarões da história do cinema. Os filmes da Syfy pelo menos são assumidamente toscos.

Nesse filme nós temos o tubarão mais mau feito de toda a franquia... parece que ele não tem nadadeiras, além disso, ele consegue dar alguns pulos como se ele estivesse voando literalmente. Vive com a cabeça fora da água e ele consegue ficar parado sem afundar. 

O filme trás de volta Lorraine Gary como a mulher do falecido Martin e mãe de Mike (Lance Guest) e Sean (Mitchell Anderson). Como disse acima a direção fica por conta de Joseph Sargent, mais famoso por fazer séries e filmes para TV.   

Além de tudo o que foi mencionado, o filme ainda consegue ser chato com diálogos bem superficiais que fazem o filme ser ainda mais broxante. As partes que carregam a tensão do filme são mal feitas e surreais, parece que os produtores não estavam ligando se algum erro aparecesse durante o resultado final das cenas. 

Acredite, esse cara sobreviveu!!!
Aqui eu boto destaque nas cenas em que Mike é atacado pelo tubarão num barco naufragado. A cena do barco que puxa a boia em forma de banana (esqueci o nome agora) na praia. E... Só. E ao mesmo tempo, parece que a falta de criatividade foi tanta que para fazer o tempo passar, eles tiveram que improvisar com cenas de flashback do primeiro 'Tubarão'. 

Até a morte do tubarão é ridícula... Não, é pior do que isso. É um atentado terrorista. Como eles puderam?!

Curiosamente existem dois finais para esse filme: No original, a personagem de Lorraine Gary enfia a ponta da proa do barco na cabeça do tubarão que fica para fora da água (???)... Não me perguntem nada, eu também não consegui entender isso, o tubarão sangra até morrer e desaparece na água levando o barco junto. A outra morte é o tubarão que explode quando Ellen encosta a ponta do barco nele. Pelo que entendi, havia uma bomba na boca do tubarão que Mike não havia conseguido detonar na hora por causa de algum defeito no equipamento. 
Difícil imaginar essa morte sem uma foto para ajudar
Enfim, esse filme é uma droga, a produção pegou o nome "Jaws", mastigou, cuspiu e pisou em cima. Não existe explicação para uma ruindade dessas. Era preferível eles terem deixado a franquia até a parte 3 que ainda da para assistir.

Eu prefiro dizer que aquele filme Italiano intitulado "O Ultimo Tubarão", é a verdadeira continuação de Tubarão porque é menos ruim e a história é praticamente a mesma coisa que foi vista em Tubarão 1 e 2. Mas definitivamente eu não aceito esse filme, nem tenho ele na minha coleção. Acho que todas as cópias desse filme deviam ser destruídas para o bem da própria franquia. 


Bom gente, é isso. Não tem muito o que dizer, vocês já sabem da minha opinião sobre essa quarta parte, eu sempre digo que a pessoa deve ver um filme para ter a sua opinião sobre o mesmo, mas com relação a "Tubarão 4 A Vingança" eu sugiro que vocês que nunca assistiram, não assistam mesmo, passe longe dele. Mas, se acharem que estou exagerando, vá em frente e tire as suas próprias conclusões, mas garanto que quando os créditos do filme começar a subir na tela, vocês dirão: "O Sessão do Medo estava certo!"

Nota: 1,0.    


Diretor: Joseph Sargent
Roteiro: Peter Benchley, Michael De Guzman.
Elenco: Lorraine Gary, Lance Guest, Mario Van Peebles, Karen Young, Michael Caine, Judith Barsi.
Orçamento: 23 milhões de dólares.
Receita: 20 milhões de dólares.

Por: Michael Kaleel.