Crítica: Amaldiçoado (2014) - Sessão do Medo

28 de outubro de 2014

Crítica: Amaldiçoado (2014)



Baseado no livro O Pacto, escrito por Joe Hill (vulgo filho de Stephen King), Amaldiçoado acompanha a história de Ignacius ‘Ig’ Perrish (Daniel Radcliffe, A Mulher de Preto) que é odiado pela cidade toda por acharem que ele matou sua ex-namorada, Merrin (Juno Temple), um ano atrás. Quando um dia acorda com chifres crescendo em suas têmporas, Ig percebe que consegue saber os segredos de todos. Com isso em mãos, ele fará de tudo para descobrir que é o assassino de Merrin, nem que ele tem que sujar as próprias mãos para isso.

Acabei de ler o livro há pouco tempo e nunca estive tão ansioso para assistir um filme. O livro é bastante envolvente, divertido e violento... Do jeito que gosto (rs). Outra razão pra estar ansioso para assistir Amaldiçoado foi por ter sido dirigido por Alexandre Aja, que também dirigiu um dos meus filmes favoritos, Viagem Maldita, além de Alta Tensão, Piranha 3DEspelhos do Medo. E, para mim, sem Aja, Amaldiçoado não teria sido pelo menos aceitável.


É bem difícil adaptar uma obra já criada, principalmente de um livro. Após a publicação dele, o livro ganha fãs, e a parte mais complicada de adaptar um livro é se preocupar com o público. Sem dúvidas, terá mudanças. Mas será que isso irá agradar os fãs? Amaldiçoado teve muitas mudanças, mas nada muito drástico. Claro que senti faltas de muitas partes, mas nada que me fizesse odiar o filme.

O filme começa um dia antes do livro, para ter tempo de nos introduzir os personagens, até por que é tudo muito repentino no livro. Após Ig acordar com os chifres, resolve ir até um médico em uma cena idêntica ao livro (da recepcionista, a mulher infiel e a peste da menina!). Sem dúvidas, uma da cena mais engraçada do filme é quando Ig acorda da alucinação e encontra o médico viciado em morfina e a enfermeira transando ao lado dele!

Gostei da adaptação do filme, pois incluiu ótimas cenas que não estavam no livro, como a cena em que Ig droga o irmão para ele parar com o vício. Aquela cena é louca! Porém, a cena que mais gostei no filme foi quando Ig se transforma por completo. No começo, quando vi as asas, fiquei tipo, que porra é essa? Mas aí veio aquilo tudo e a cobra entrando naquela pessoa... Sem explicações!


Daniel Radcliffe ficou simplesmente foda. Fiquei sabendo que quem deveria interpretar Ig seria Shia LaBeouf. Felizmente, Daniel pegou o papel. Não imagino a porra do Sam Witwicky (sei lá como escreve) fazendo Ig. Outra que surpreendeu foi Juno Temple. Quando li o livro, imaginei Merrin sendo interpretada por Saoirse Ronan. Mas, só assistindo Temple que percebi que ela era a Merrin perfeita.

E pra mim, só os dois ficaram bons com seus papéis. Simplesmente ignorei o Lee do filme. Não é que Max Minghella tenha sido ruim. Mas o personagem que o roteirista criou simplesmente não é Lee. Sei que é mais do que clichê dizer que tal pessoa no filme não ficou como o do livro, mas se o Lee do livro estivesse no filme, teria sido muito melhor. Ele era mais psicótico e doentio. 

Por fim, Amaldiçoado é uma surpresa nesse ano de decepções. Poderia ter sido melhor? Claro, sem dúvidas. Mas já que não foi, fico contente que o resultado não foi pior. Tem um humor negro bem específico, e que divertirá os mais aficionados. Alexandra Aja, para mim, finalmente conseguiu voltar ao seu bom, que há tempos, não aparecia.

Nota: 7

por Neto Ribeiro