Crítica: Scream | 1ª Temporada (2015) - Sessão do Medo

2 de setembro de 2015

Crítica: Scream | 1ª Temporada (2015)



SEM SPOILERS.

A série Scream, baseada no filme Pânico, exibiu essa semana o último episódio de sua primeira temporada e venho trazendo essa crítica completa da temporada aqui pro blog. A série estava dividindo opiniões por onde passou e dúvidas, decepções e surpresas marcou essa temporada. Quando começou, alguns que não botaram fé gostaram, outros se decepcionaram e assim vai.

Infelizmente, Scream carregava em suas costas um peso que ela em si não poderia aguentar. Transformar uma amada franquia de filmes slashers para a televisão é muito difícil, por vários motivos (sendo grande parte deles mostrados por Noah nos primeiros episódios da série). Se por acaso a série fosse algo independente, sem nada relacionado com a franquia, poderia ter sido melhor recebida.



Enfim, para quem não acompanhou a série, a história é a seguinte: Na cidadezinha de Lakewood, houve um massacre cerca de 20 anos atrás, onde Brandon James, um jovem com deformação facial que era apaixonado por uma garota chamada Daisy, mas acabou sendo violentado pelo namorado dela. Ele então se vingou dele e de outros garotos. Após o massacre, Brandon acabou sendo emboscado pela polícia e morto a tiros, deixando apenas Daisy e seu namorado como sobreviventes do massacre.

Atualmente, na mesma cidade, Nina (Bella Thorne) é brutalmente assassinada em sua casa. Após o assassinato da garota, a cidade fica com medo de que haja um assassino à solta. Porém, a mais afetada pelos eventos é Emma (Willa Fitzgerald), que era amiga de Nina e que a ajudou a lançar um vídeo que flagra Audrey (Bex Taylor-Klaus) beijando outra garota horas antes da morte de Nina.

Emma e Audrey eram amigas mas se separaram com o tempo, enquanto Emma foi ficando popular e andando com Brooke (Carlson Young), Riley (Brianne Tju) e Jake (Tom Maden) e namorar com Will (Connor Weil), Audrey foi ficando mais reclusa criando amizade com Noah (John Karma), um cinéfilo apaixonado por serial killers. A partir de certo momento, Emma começa a ser perseguida pelo assassino, recebendo ameaças e tendo vários de seus amigos mortos. 


Acho que o maior problema é o roteiro que por consequência, acaba prejudicando os personagens, que não são nem tão fortes nem tão carismáticos (assim como seus atores) como o elenco do filme. Não encare isso como uma comparação, mas é por que grande parte do sucesso de Pânico são por conta de seus personagens serem aqueles que você se apega. O roteiro faz os personagens da série superficiais - com dramas superficiais. O pior é que você tenta gostar deles (e pode até se apegar por conta de ir acompanhando episódio atrás de episódio), mas se você for pegar o conceito da série e aplicar num roteiro de qualidade, seria muito melhor.


E esse é o problema da série ter sido escolhida pela MTV. Como é um canal muito restrito pros jovens, acaba "teenzando" a história muito, adocicando demais. O roteiro é bem fraquinho e deixa muita coisa off-screen. E quando mostra, é tudo muito rápido. O que me deixa triste, pois se tivessem manejado as cenas de perseguição de forma correta - com uma duração maior e um clima de suspense mais bem construído - ficaria incrível. Até por que essa nova máscara é ótima para cenas de perseguição, principalmente se tiverem um ótimo jogo de câmera e iluminação. Deixaria tudo bem assustador.




A série também não consegue reproduzir bem o ponto mais alto dos filmes: a metalinguagem. Vemos quase todos os episódios várias referências à filmes/séries de terror vindos de Noah, mas os diálogos não são afiados (culpa do roteiro fraco) e deixa tudo muito forçado. Pra ter uma noção, Noah tem uma própria trilha sonora para seus monólogos metalinguísticos.

Talvez seria melhor se a série utilizasse apenas o conceito dos filmes e criasse uma própria, original, sem nada relacionado à franquia. Talvez seria melhor aceita, sem comparações, e poderia ter uma identidade própria. Ao invés disso, é quase impossível não comparar com os filmes. A série tem seus momentos, mas toda aquela euforia muitas vezes vai embora no episódio seguinte que não contém a mesma carga de adrenalina, como por exemplo no 1x03 e no 1x04. Claro que no final da temporada, as coisas vão se juntando, mistérios vão sendo resolvidos e tal, e quase não tem como criticar. Mas é como o próprio Noah disse no piloto: Filmes slashers são rápidos. É por isso que você não pode transformar um slasher numa série. Às vezes o desenvolvimento fica lento (talvez seja até preciso, mas acaba a emoção).

Pode ser até por esse motivo que eles tenham optado por criar toda a história do Brandon James, com as lendas do assassino, pra ganhar tempo com o desenvolvimento. Claro que seria melhor se a onda de assassinatos fosse algo individual, sem nenhum precedente óbvio. Até por que, no início, toda essa sacada do Brandon me lembrou filmes como Sexta-Feira 13, o que não se encaixa muito em Scream. Mas de alguma forma até deu certo nessa temporada. 



De alguma forma, você acaba se convencendo com a história e fica ansioso para descobrir quem é o assassino, apesar das reviravoltas e pistas falsas serem todas familiares para quem é fã dos filmes ou já está acostumado com histórias de mistério do mesmo tipo. Lá pela reta final, você já não aguenta mais fazer teorias sobre quem é o assassino.

E sinceramente, quando chegou a season finale, eu fiquei muito animado. Na boa, gostei de como o último episódio foi conduzido. Lembrou bastante o primeiro filme em vários aspectos, teve frases de referências ao filme (I'll be right back ou They always come back) e frases de referência à própria série (You'll never saw it coming). A revelação do assassino foi o esperado, por isso não me surpreendeu muito. Não vou contar quem é para destruir expectativas de ninguém, mas posso afirmar que há mais de um, o que deixou um belo e inesperado gancho para a próxima temporada. No entanto, poderia ter mais mortes. Muitos personagens inúteis ali poderiam ter morrido nas mãos do assassino durante o último episódio, principalmente na sequência da casa. Pareciam que estavam com pena de matar o elenco.

Por fim, Scream teve uma temporada mediana. Não foi além das expectativas nem aquém. De uma certa forma ela firmou seu lugar, ganhou fãs e haters até conseguiu manter o suspense, mesmo passando por episódios chatos de assistir (como o 5 e o 6). Teve muitas falhas mas também teve acertos. Estou ansioso pela segunda temporada, mas espero que a MTV tenha aprendido com os erros e melhore o roteiro, principalmente os diálogos sobre metalinguagem.
por Neto Ribeiro

Criada por: Jill Blotevogel, Dan Dworkin, Jay Beattie
Canal: MTV
Episódios: 10
Elenco: Willa Fitzgerald, Bex Taylor-Klaus, John Karna, Carlson Young, Amadeus Serafini, Connor Weil, Amelia Rose Blaire, Tracy Middendorf, Jason Wiles




Description: Rating: 2.5 out of 5