Minuto do Medo #12: "Gato" - Sessão do Medo

7 de abril de 2018

Minuto do Medo #12: "Gato"


No primeiro post do Minuto do Medo, eu expliquei que o objetivo era trazer o que há de mais sombrio, grotesco, assustador, bizarro e engraçado no gênero. Olhando todos os onze curtas que foram postados até hoje - uma seleção bastante plural, que inclui desde um terror nacional envolvendo possessão e rituais malignos até uma animação da década de 80 dirigida por Tim Burton -, percebi que faltava a parte engraçada que tinha prometido. Logo, lembrei de Gato (2009), divertidíssimo curta que conheci durante a programação de um festival de cinema na minha cidade. 

Dirigido, roteirizado e protagonizado por Joel Caetano (responsável pelo segmento sobre a Loira do Banheiro na antologia As Fábulas Negras), Gato gira em torno de um homem que, abandonado pela esposa, vive enclausurado em seu apartamento, tendo como única companhia um gato. Quando o bichano repentinamente começa a falar, as coisas saem ainda mais do controle. 

Feito com poucos recursos (não à toa, a produtora do filme se chama RZP, sigla para Recurso Zero Produções), o curta tem uma pegada trash e abusa do humor negro - os diálogos entre o personagem principal e o gato falante são os melhores. O animal, aliás, é uma fêmea chamada Mindy que foi resgatada com uma pata a menos da rua por Joel Caetano e pela produtora Mariana Zani. Ela então se tornou a estrela de um curta exibido em festivais nos Estados Unidos, no México, na Colômbia, no Uruguai e em várias cidades do Brasil. Gato ganhou, entre outros, o prêmio de Melhor Curta-metragem Latinoamericano no Montevideo Fantástico de 2010, festival de terror, fantasia e ficção-científica realizado na capital do Uruguai. 

Obs: o filme tem uma cena pós-créditos que merece ser vista!