Crítica: Into the Dark 1x05 - "Desce?" - Sessão do Medo

17 de maio de 2019

Crítica: Into the Dark 1x05 - "Desce?"


É Dia dos Namorados, e o que você faria para aproveitar esse dia com sua amada (o)? Compraria o que ela/ele gosta de comer? Rolaria um cineminha? Jantar? Vários presentes personalizados com momentos entre ambos? Mas imagine aí como seria ficar preso dentro de um elevador em plena data comemorativa, num prédio totalmente vazio. Tenso? Essa é a premissa de Desce?, quinto episódio de Into the Dark que com boas chances de surpreender, termina caindo no previsível.

Mesmo que tenha sobressaído em outros capítulos, aqui é notável a fórmula que o show tem seguido: a abertura do arco dramático, para depois introduzir o suspense, terror psicológico e muitas atmosferas. A questão pode ser anticlímax para os mais exigentes com o gênero, mas é também onde se encontra o espaço propício para que os personagens sejam desenvolvidos, assim como as subtramas que irão somar com a abordagem central. O problema é quando todo esse contexto é desperdiçado por saídas que são percebidas a quilômetros por quem assiste.

Fim de noite, todos funcionários de um grande edifício corporativo estão indo embora a fim de aproveitar o final de semana prolongando, exceto por Jennifer Robbins (Natalie Martinez) e Guy (Matt Lauria) que ao dividirem o elevador são surpreendidos por uma queda abrupta do sistema, fazendo que o veículo pare de funcionar antes de chegarem ao primeiro piso.

Uma garrafa de vinho, alguns chocolates, um pequeno frasco de água e dois estranhos, o que poderia ser trabalhado num pequeno cenário em que não há sinal de fuga? Claustrofobia? Indiferenças? Inseguranças e estranhezas? Tudo poderia acontecer, mas o roteiro de Desce? se preocupou em discorrer um tom de leveza entre a relação entre os confinados.


Em certo momento, parecia que assim seria o conto de horror no dia dos pombinhos apaixonados: bobo e descontraído, o que não ficaria nada legal para o projeto que faz parte. A verdade é que até então Into the Dark não tem apresentado ideias tão originais, mas que conseguem realizar o objetivo final de deixar reflexões acerca das questões sociais contextualizadas. 

Então, se parar pra pensar muito no que estaria por vir nessa moleza toda, é bem capaz de acertar em cheio, ainda mais se atentar para os diálogos que sopram as realizações que procederão. Nesse sentido, num público que já está familiarizado com algo como "o inimigo dorme ao lado" rapidamente não irá achar a história nada mais do que datada.

Mas, ainda assim é preciso dizer que apesar do terreno se apresentar tão símil no desenrolar, Desce? consegue executar caminhos de aflição e desespero para as situações criadas, enquanto reforça a importância de se avaliar pautas como stalkear, e pessoas envolvidas em relacionamentos abusivos.


Dentro das conveniências, é possível se indagar, afinal, como começa essa tendência que desconstrói convivências de anos e debuta o desprazer entre indivíduos. O autor de tais comportamentos revela essa figura opressora desde o início ou quando tem seus anseios alcançados tem a máscara tirada aos poucos por ações que comprovam quem o é? 

Para o dia dos amantes, Into the Dark conciliou bem a data homenageada com o terror, sem deixar esquecer de ser memorável. Com isso, é concebível perceber que o episódio conseguiu ilustrar como sem perceber a vítima vai pisando em laços embaraçosos até chegar no ponto em que é difícil se desvencilhar, nisso correndo o risco de se acomodar ou tomar a decisão de fazer os maiores esforços para se ver livre.

Sim, a conclusão é de que Desce? é manjado mesmo dedicando-se para compor etapas únicas que farão seu ápice valer a penar. Em suma, o lugar é comum, mas contém traços bem definidos para manter a chama acesa. Fique atento, não se distraia até que o elevador chegue ao andar pretendido.


Título: Into the Dark - Down
Ano:  2019
Duração: 82 minutos
Direção: Daniel Stamm
Roteiro: Kent Kubena
Elenco: Natalie Martinez, Matt Lauria, Arnie Pantoja, Christina Leone, Diane Sellers