Crítica: Into the Dark 1x06 - "A Casa da Árvore" - Sessão do Medo

24 de maio de 2019

Crítica: Into the Dark 1x06 - "A Casa da Árvore"


Comemorado no dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher representa uma importante luta feminina por direito civis, melhores condições trabalhistas e participação no voto. Mesmo que hoje muitos países relembrem a data com protestos e movimentos, ainda falta muito para que as mulheres recebam o valor de igualdade e respeito. Em seu sexto filme, Into the Dark apresentou uma de suas melhores críticas sociais até então, porém imersa nas mesmas falhas de sua abordagem.

Para Peter Rake (Jimmi Simpson), um renomado chefe de cozinha, tudo parece mais fácil se puder evitar responsabilidades e consequências, tanto que não importa muito enrolar para interagir com a filha Riley (Kylie Rogers) ou fugir da filmagem de um reality no seu restaurante. Para esse fim, ele decide viajar para a região onde cresceu, só não contava que lá seria o lugar para lidar com o passado.

Não restam dúvidas: A Casa da Árvore foi o capítulo com a construção mais fraca e vestida de uma chatice sem igual. Com o subtexto dramático sendo vagamente introduzido, ficou difícil se interessar pelo que estava sendo mostrado e espalhar indícios de loucura do cozinheiro só serviu para o fracasso ao inserir elementos de um suposto terror. O que sobrou foi se atentar para a personalidade duvidosa dele e esperar que o enredo decolasse. 

Para o seu próprio bem, as coisas começaram a fazer mais sentido e se mostrarem mais interessantes graças aos diálogos, pois ali que ficou evidente que tinha um contexto relevante sendo desenvolvido. Tratando-se do gênero ao qual é relacionada, a trama pode não ter aspectos satisfatórios, mas o que salvou mesmo o episódio - o que ele quis ser de verdade - foram os temas que discorreu em cima dos personagens.


Centralizando sobre homens com práticas abusivas e como a mulher se torna vítima por tais modos, a trama se propõe a denunciar e dialogar sobre isso. Indo por esse lado, o texto do longa é realmente bem afiado e faz questão de deixar claro seu posicionamento. Um questionamento que não deixa de surgir é, se pudesse pegar um homem nocivo na sociedade, jogá-lo contra a parede e indagá-lo sobre a conduta de predador que tanto exerce, como agiria?

Nomes como Harvey Weinstein e James Toback foram uns do que se tornaram destaque no final de 2017 por terem sido denunciados pelos crimes sexuais que cometeram contra mulheres. Se existisse uma forma alternativa de confrontá-los pelos comportamentos que seguiram por anos, seria um avanço para combater e tratar as pessoas com o mesmo perfil?

Para aquele que esfrega sua parte íntima em passageiras em ônibus e metrô lotados, o estuprador que diz que a culpa está na roupa que a jovem vestiu ("poderia ser menos chamativa"), a pessoa que toca sem consentimento, o que deduz que gentileza é flerte, o que se afunda no próprio prazer ao visualizar um corpo, como fazê-los entender o quão nojento isto é e que as proporções que essas ações tomam são capazes de destruir uma vida?

Peter foi colocado a encarar todas as vezes que inventou desculpas a ponto do estilo de vida predador se tornar habitual. Enquanto a toxicidade era exposta e uma lição lhe era aplicada, um senso de justiça e uma mensagem sobre uma mudança de atitudes era estabelecida.


Apesar da excelente crítica e até ponderar um pouco sobre a ótica que a sociedade julga e enxerga as mulheres, o telefilme permaneceu na previsibilidade. É incrível como as histórias de Into the Dark aparentam fazer parte de um grande laço que irá unir todos os pontos, mas não demora para revelar como são repetitivas. Assim sendo, não existe boa sacada que releve a forma comum como as coisas acontecem como o esperado.

A Casa da Árvore foi lenta para emplacar, mas a forma que arranjou para definir sua importância foi ao menos interessante e não causou a impressão de tramas vingativas mirabolantes que bem conhecemos. Poderia Into the Dark ser mais sucinto se deixasse de lado a extensa duração e focasse em episódios objetivos?


Título: Into the Dark - Treehouse
Ano: 2019
Duração: 88 minutos
Direção: James Roday
Roteiro:James Roday, Todd Harthan
Elenco: Stephanie Beatriz, Nancy Linehan Charles, Juliana Guill, Sophia Del Pizzo, Jimmi Simpson