Crítica: O Último Sacramento (2013) - Sessão do Medo

24 de julho de 2019

Crítica: O Último Sacramento (2013)


Estamos chegando ao fim de uma era. A década de 2010 foi marcada por uma tentativa do terror de se redescobrir perante ao público. No fim das contas, podemos dizer que o tipo que prevaleceu foi definitivamente os filmes sobrenaturais, mas não é como se não tivessem tido tentativas de sair dessa caixinha. Assistir à O Último Sacramento (2013) me fez repensar em uma pequena leva de cineastas que começaram a chamar atenção no começo da década e um deles foi o Ti West.

O primeiro trabalho do cara a ganhar projeção internacional foi o ótimo A Casa do Diabo (2009), uma caprichada homenagem aos filmes setentistas com uma rebuscada direção de arte e fotografia que conseguem perfeitamente emular tal época. Depois apresentou a aclamada estória de fantasmas Hotel da Morte (2011) e dirigiu um dos segmentos de V/H/S (2012), colocando-o junto com outros diretores da antologia na lente do público. E então, juntamente com o produtor Eli Roth (O Albergue), ele resolveu apostar em um mockumentary diferenciado, tomando a liberdade de se inspirar no trágico suicídio em massa de Jonestown pelos seguidores do líder Jim Jones.

Para aproximar o espectador da história, eles usam o site VICE (uma espécie de Buzzfeed mais jornalístico) como base para introduzir os protagonistas: o repórter Sam (AJ Bowen) e cinegrafista Jake (Joe Swanberg) resolvem se juntar ao fotógrafo Patrick (Kentucker Audley) após este último receber uma carta de sua irmã Caroline (Amy Seimetz), que após lutar com o vício em drogas, se juntou a uma reclusa comunidade independente fora dos EUA. Vendo o potencial para uma reportagem, o trio viaja até Paróquia Eden, um refúgio comandado pelo enigmático Charles Anderson Reed (Gene Jones), referenciado pelos integrantes como "Pai".

Cercados de desconfiança, Sam e Jake conhecem aos poucos as pessoas que vivem naquela comunidade e todos parecem estar satisfeitos e completamente felizes com o lugar. São pessoas que procuravam um recomeço e acharam com a ajuda do "Pai", mesmo que para isso tenham tido que vender todos os seus bens para investir na construção do lugar. No entanto, a imagem desse paraíso esconde algo sombrio e em breve eles irão descobrir da pior maneira possível.


Mesmo não sendo exatamente longo (cerca de uma hora e quarenta minutos de duração), o filme consegue se manter lento em duas ocasiões diferentes: na primeira, é a decisão correta e funciona a favor. Na segunda, nem tanto. O começo e meio de O Último Sacramento foca em estabelecer a situação, explorando toda a estranheza do lugar. Detalhe esse que recebe ajuda da fotografia (não é por que é quase um found footage que não pode ser exatamente bonito), sempre acentuando a paleta quase divina do lugar. Me fez lembrar bastante o vindouro Midsommar (2019), outra produção sobre seitas no meio do nada...

Essa lentidão no roteiro contribui para o clima de desconforto pois o também diretor West sabe conduzir as cenas para que elas nunca fujam da atenção do público. O destaque vai para uma tensa sequência de quase quinze minutos onde somos oficialmente apresentados ao Pai através de uma entrevista entre ele e Sam - que inclusive foi filmada numa única tomada graças ao ótimo desempenho dos atores, em especial ao Gene Jones!

Com o público devidamente grudado na cadeira, o filme perde um pouco do seu charme quando as coisas finalmente "começam a acontecer". Há muito se desenrolando em tela e mesmo assim, a edição consegue deixar a ação num ritmo mais lento do que o necessário. E vale comentar que mesmo assim, o filme parece esquecer em certos momentos que haviam apenas duas câmeras em toda a história...

De qualquer forma, O Último Sacramento consegue ser uma bizarra narrativa inspirada em uma história real e as semelhanças entre esta ficção e o evento original são maiores do que vocês imaginam. West toma posse dessa tragédia para criar uma obra perturbadora e surpreendentemente afetada, ainda que seja em meio a tropeços.

Título Original: The Sacrament
Ano: 2013
Duração: 99 minutos
Direção: Ti West
Roteiro: Ti West
Elenco: AJ Bowen, Kentucker Audley, Amy Seimetz, Joe Swanberg, Gene Jones