Crítica: It - Capítulo Dois (2019) - Sessão do Medo

6 de setembro de 2019

Crítica: It - Capítulo Dois (2019)


É hora de voltar para casa.

Dois anos após a nova adaptação de It - A Coisa estourar mundialmente e garantir o título de filme de terror mais lucrativo da história, a sua sequência chega aos cinemas para concluir o terror vivido pelo Clube dos Otários. Quem conhece o livro, ou viu a minissérie It - Uma Obra Prima do Medo (1990), sabe que a segunda parte da história é focada nos personagens, 27 anos depois, tendo que retornar à Derry para cumprir a promessa que fizeram três décadas antes: se A Coisa voltar, eles precisam voltar também.

Nos reconectamos a Beverly (Jessica Chastain), Bill (James McAvoy), Ben (Jay Ryan), Richie (Bill Hader), Eddie (James Ransone) e Mike (Isaiah Mustafa) quando novas mortes começam a acontecer em Derry. Todos esses anos fora da cidade fizeram com que eles se esquecessem dos eventos assustadores daquele verão de 1989, mas Mike continuou na cidade e se lembra de tudo. Cabe a ele reunir os Otários e convencê-los a ficar para destruir Pennywise (Bill Skarsgard) de uma vez por todas.

Essa aguardada sequência beira as três horas de duração e embora, por incrível que pareça, elas não sejam cansativas, é definitivamente um exagero visto que uma boa porção do filme poderia ter ficado no chão da sala de edição. O pecado de It - Capítulo Dois mora em não dar espaço ao elenco adulto de assumir seus personagens, sempre recorrendo ao elenco infantil (que ganhou o público no primeiro) em flashbacks que não chegam sempre a adicionar nada na história além de sustos episódicos e rápidos. Por consequência, o roteiro falha em realmente desenvolver de fato os traumas dos personagens adultos, pois a prioridade acaba ficando em criar sequências onde A Coisa se manifesta das mais diversas formas (familiares ou novas).


É uma pena pois o novo elenco, formado de ótimos atores, acaba ficando à sombra de suas contra-partes juvenis, ganhando um destaque grandioso apenas no terceiro ato - que é justamente onde Bill Hader, o Richie adulto, brilha e rouba a cena. Afinal, It nunca foi exatamente sobre A Coisa, mas sim sobre esse grupo de personagens. O primeiro entendeu isto. O segundo não muito. 

Outro problema é a constante utilização de computação gráfica em cenas que não precisavam nenhum pouco dela. Um exemplo claro é a cena onde Bev retorna à sua antiga casa e conhece a atual residente, uma velhinha estranha que logo se revela como uma das manifestações de Pennywise. É uma pena por que as intenções do diretor Andy Muschietti e as do estúdio se tornam borradas a esse ponto e o filme fica menos assustador à medida que esse tipo de ferramenta é mais e mais usada.

No fim das contas, os pontos positivos acabam ficando por conta do elenco no geral (a semelhança entre as duas versões dos personagens são assustadoras!) e pelo quanto você adora aquele grupo e aquele universo. Afinal, o terceiro ato é bacana – ainda que a resolução do último confronto seja no mínimo duvidosa –, e a conclusão é bonitinha e satisfatória.

It - Capítulo Dois definitivamente vai dividir o público. Mesmo decepcionante, principalmente em comparação à ótima primeira parte, o filme oferece uma diversão bacana e provavelmente é um dos terrores mais pipocas dos últimos anos, com muitos sustos (talvez até demais pro seu próprio bem) e referências ao universo de Stephen King – incluindo uma participação do próprio! Só prepara o balde de pipoca e economize no refrigerante, pois essa vai ser uma longa viagem!
Título Original: It - Chapter Two
Ano: 2019
Duração: 169 minutos
Direção: Andy Muschietti
Roteiro: Gary Dauberman
Elenco: Jessica Chastain, James McAvoy, Bill Hader, Jay Ryan, James Ransone, Isaiah Mustafa, Bill Skarsgard, Andy Bean, Sophia Lillis, Finn Wolfhard, Jaeden Martell, Jack Dylan Grazer, Jeremy Ray Taylor, Chosen Jacobs, Wyatt Oleff